You are currently browsing the tag archive for the ‘Mediunidade’ tag.

Encontrei na RIE de abril de 2013 um artigo bastante interessante a respeito destas duas personalidades importantes. O artigo critica o fato de falarem tão somente da atuação política de um e do outro a importância da sua obra literária, mas em momento nenhum referem-se à crença religiosa de cada um, omitindo das biografias de ambos tal fato tão fundamental. Tais personalidades só evitaram de comentar que ambos foram contemporâneos de Allan Kardec e viveram o período da Codificação do Espiritismo.

 images-horz

Consta que Abraham Lincoln realizava sessões mediúnicas na Casa Branca, onde buscava junto aos Espíritos conselhos quanto a maneira de dirigir o seu país. Esta experiência com comunicações mediúnicas vivida pelo ex-presidente está relatada na obra Was Abraham Lincoln a Spritualist?, traduzida para o português por Wallace Leal V. Rodrigues com o título de Sessões Espíritas na Casa Branca (edição O Clarim).

Victor Hugo, por sua vez, durante seu exílio deu início às sessões mediúnicas onde recebia eminentes  Espíritos da história humana. As referidas experiências mediúnicas de Victor Hugo estão relatadas no livro Victor Hugo e seus Fantasmas, de Eduardo Carvalho Monteiro e Victor Hugo Espírita, de Humberto Mariotti.

Infelizmente, a sociedade ainda teme divulgar que personalidades importantes possam ser ou terem sido Espíritas quando encarnados.

Muita Paz!

Anúncios

A prática da mediunidade sem estudo é um ato irresponsável.  Podendo trazer graves consequencias para o médium, além de facilitar  processos obsessivos. Não são raros,  os casos de pessoas que passam por este grave problema.  A Espiritualidade Superior sinalisa a necessidade, mas o médium não consegue perceber o que acontece.

Estudo da Doutrina

Para uma reunião mediúnica  ser realizada com segurança , há necessidade de alguns itens como:   seriedade, assiduidade, abnegação, meditação, ausência de interesses inferiores, vaidade, remuneração, e o mais importante o conhecimento das Obras Básicas do Espiritismo.

Principalmente  ¨O  Livro dos Médiuns¨ que deve ser estudado continuamente.   A  mediunidade bem orientada  não prejudica a saúde física nem mental do médium, mas quando o médium não tem o conhecimento suficiente para esse trabalho,  fica sem  condições de entender as mistificações abrindo porta para as obsessões e para espíritos levianos  e enganadores. Fica vulnerável aos Espíritos inferiores.

 Portanto é necessário entender que sem experiência,  a prática da mediunidade ,  traz  inconvenientes,  para o equilibrio emocional do médium. O médium  que queira  receber o apoio dos bons espíritos, deve esforçar-se  a conhecer a Doutrina Espírita.

Muita Paz

A fascinação tem consequencias graves. Trata-se de uma ilusão criada pelo médium  e que paralisa de certa maneira a capcidade de julgar as comunicações. O médum fascinado não se considera enganado. O Espírito consegue inspirar-lhe uma confiança cega, impedindo-o de ver a mistificação e de compreender o absurdo que está passando mesmo os que estão à volta percebendo.

 A ilusão pode chegar ao ponto de levá-lo a considerar sublime a linguagem mais rídicula. Os médiuns mais instruídos  não estão livre de passar por esta situação, o que prova tratar-se de uma aberração produzida por uma causa estranha, cuja influência os subjuga.

o Espírito dirige sua vítima como se faz com um cego, podendo levá-lo  a teorias falsas como sendo expressão da verdade. Além disso pode arrastá-lo a ações ridiculas e até mesmo bastante perigosas. As palavras como caridade, humildade  e amor servem como carta de fiança . Mas apesar disso deixa passar os sinais de sua inferioridade.

Sua tática é quase sempre a de inspirar a sua vítima afastamento de quem quer que possa lhe abrir os olhos . Evitando por esse meio qualquer contradição, está certo  de ter sempre razão. A única solução que o médium pode evitar de cair em uma cilada como esta, e o ensinamento de Jesus Cristo nosso irmão maior, quando nos disse:

¨ ORAI E VIGIAI ¨

¨Estudo da Doutrina Espíritta ¨

Erasto foi considerado por Allan Kardec, um espírito que produziu comunicações com incontestável lógica, um profundo conhcedor do fenômeno mediunico.  ¨No Evangelho Segundo o Espiritismo ¨ e ¨No Livro do Médiuns¨ existem várias comunicações de Erasto.

Aprendemos que na terra não eistem médiuns perfeitos porém existem bons médiuns e mesmo assim são raros, isso explica que não existem comunicações isentas de falhas, o bom médium é aquele que é enganado menos vezes por espíritos inferiores.

Temos recomendações de S.Luiz e de Kardec que disseram:  ¨Por mais confiança que vos inspirem um espírito, nunca é demais repetir que deveis vos entregar ao estudo¨  , pesar e analisar  submetendo sempre ao controle da razão, todas as comunicações que receberdes.

¨Mais vale rejeitar dez verdades do que admitir uma única mentira, uma única teoria falsa ¨ Na dúvida , abstém-te ¨por isso Allan Kardec considerou Erasto um espírito superior, pois ensinou tanto com tão pouco, Existem ¨Espíritos famosos¨ verbosos e prolixos . Erasto é um ilustre desconhcecido para  muitos. Porém  é importante  que  seja redescoberto.

Muita Paz

A definição de médium é a comunicação do espírito encarnado com um desencarnado.  Uns tem uma comunicação ostensiva outros não, mas de uma maneira geral todos temos essa comunicação.

Todos têm um espírito que os dirige para o bem, quando eles sabem escutá-lo. Quer alguns se comuniquem  diretamente com ele, graças a uma mediunidade especial, quer outros só o escutem pela voz interna do coração e da mente. Isso pouco importa, pois é sempre o mesmo Espírito familiar que os acompanha.

 

¨Espírito Protetor ¨

Chamai-o Espírito, razão, inteligência, será sempre  uma voz que responde à vossa alma, dizendo-os boas palavras. Acontece, porém, que nem sempre as comprendeis.  Nem todos sabem agir de acordo  com os conselhos da razão, não dessa razão  que se perde no emaranhado dos intereses materiais e grosseiros, mas da razão que eleva o homem  acima de si mesmo, que o transporta  para regiões desconhecidas, flama sagrada  que inspira o, o artista, o poeta, idéia divina que  eleva o filósofo, impulso que arrebata os indíviduos e os povos, razão que o vulgo  não pode compreender  mas que eleva o homem  e o aproxima de Deus , mais do que nenhuma  outra criatura.

Entendimento que o conduz  do conhecido ao desconhecido  e o faz realizar os atos mais sublimes. Ouvi pois essa voz interior, esse bom gênio  que vos fala sem cessar, e chegareis progressivamente a ouvir o vosso anjo da guarda que vos estende a mão do alto do céu. Repito, a voz interior que fala ao coração é a dos Espíritos bons. E é esse ponto de vista que todos os homens são médiuns.

¨O Livro dos Médiuns¨

                                         Muita Paz                                                                   Channing  

Muita gente sonha com a mediunidade, conversar com espíritos desencarnados, saber o que há do outro lado, e pensa como desenvolver esse dom.

Porém a espiritualidade respondeu a Kardec que todos somos médiuns, pois todos de alguma forma temos contato com espíritos desencarnados. Evidentemente que há algumas pessoas que tem uma sensibilidade maior e de alguma forma sua comunicação com os espíritos são mais expressivas. A mediunidade ostensiva se radica muma disposição orgânica,  Ela  não depende de moral, não depende de evolução espiritual. A mediunidade  ostensiva é preparada no plano espiritual, faz parte da programação de cada um, e manifesta-se de forma espontânea em qualquer época da nossa vida.

A época da Codificação a espiritualidade preparou várias demonstrações de mediunidade, para mostrar a humanidade a importância do intercâmbio entre encarnados e desencarnados. Hoje a espiritalidade superior busca companheiros encarnados que estão   envolvidos com a Moral Cristã, Pois a finalidade do Espiritismo é reafirmar os ensinamentos do Mestre Jesus.

¨Espíritas amai-vos e Instrui-vos

 

Para ser um bom espírita, não precisamos de dons mediúnicos, a verdade do Cristo está em nós, a participação do espírito encarnado é esclarecer o seu semelhante sobre as verdades de Deus. ¨ O Espiritismo é a terceira revelação da lei de Deus ¨, veio trazer a humanidade o que Jesus prometeu, quando afirmou  que pediria ao Pai para enviar um outro Consolador. Pois  o povo daquela época ainda não estava preparado para novas verdades .

Para entender o Espiritismo, é necessário estudar, as obrás básicas de Allan Kardec e o Evangelho de Jesus.  É preciso que reconheçamos  a essência Cristã  da Doutrina Espírita, divulgando a nossa doutrina,  para que ela não fique apenas como uma filosofia espiritualista, falando de reencarnção e comunicação com os mortos.

Como está escrito em ¨Obras Póstumas¨A hora se aproxima de declararmos abertamente o Espiritismo, pois essa Doutrina é a  ensinada por Jesus, e não pode ficar reduzida simplesmente ao trabalho nas casas Espíritas. Divulguemos a nossa crença, pois somente assim, poderemos levar    á humanidade as  verdades da terceira revelação da Lei de Deus.¨

¨Fé inabalável é somente aquela que pode encarar a razão , face a face, em todas as épocas da humanidade ¨

Muita Paz

Olá, pessoal! Hoje quero divulgar o próximo filme espírita! Depois do sucesso de Chico Xavier e Nosso Lar, mais um filme nacional com temática espírita estar por vir. Trata-se do filme As Mães de Chico Xavier, com data já confirmada de estreia: 1º de abril de 2011. As Mães de Chico Xavier, de Luís Eduardo Girão, vai contar a história de três mulheres que, por causa dos filhos, vão buscar conforto junto ao médium. As vidas dessas mulheres se cruzam quando têm contato com o médium Chico Xavier, novamente interpretado por Nelson Xavier. Caio Blat, Neusa Borges, Herson Capri, Joelson Medeiros e Gabriel Pontes completam o elenco central. O longa é a adaptação do livro Por Trás do Véu de Isis, do jornalista e escritor Marcel Souto Maior e será uma das atrações da I Festival de Cinema Transcendental a se realizar em Brasília e em Fortaleza no final de março do próximo ano.

Diz a sinopse retirada do blog oficial do filme:

Três mães vêem sua realidade se transformar por completo… São elas: Ruth, cujo filho adolescente, Raul, enfrenta problemas com drogas; Elisa, que tenta suprir a ausência do marido dando total atenção ao filho, o pequeno Theo, e Lara, professora que enfrenta o dilema de uma gravidez não planejada. Essas três mulheres, vivendo momentos distintos de suas vidas, buscam conforto junto a Chico Xavier. E o repórter Karl permanece insistindo em entrevistar o médium, mesmo sem estar preparado para isso…

Vejam o trailer:

Visitem o blog oficial:

http://asmaesdechico.blogspot.com/

 

Confiram! 😉

 

 

Muita paz a todos!

Nasceu na cidade de Pacatuba, Estado do Ceará no dia 1º de fevereiro de 1905, desencarnou na cidade de Campos, Estado do Rio de Janeiro, no dia 16 de junho de 1966.

Seus pais foram Miguel Peixoto Lins e Joana Alves Peixoto. Bem cedo ficou órfão de pai e mãe e passou a viver com seus tios maternos em Fortaleza no Ceará, onde fez o curso primário. Em seguida matriculou-se no seminário católico, de acordo com o desejo de seus tios. No seminário sofreu várias penas disciplinares por manifestar a seus educadores dúvidas sobre os dogmas da Igreja. Observando as desigualdades humanas tanto no físico como no social no tocante à paternidade e bondade de Deus. Se todos eram seus filhos, por que tantas diversidades? Por que uns nascem fisicamente perfeitos  e outros deformados? Uns bons e outros maus? Desejava saber e inquiria os seus confessores, os quais, diante das indagações do menino, usavam o castigo da penitência como corretivo.

Aos 14 anos desistiu do seminário e com a permissão dos tios mudou-se para o Estado do Amazonas, enfrentando os trabalhos árduos dos seringais. Trabalhou dois anos e voltou para Fortaleza. Nessa fase, manifestaram-se os primeiros sinais da sua mediunidade, sob forma de obsessão. Era tomado por espíritos menos esclarecidos e tomado de estranha força, sendo capaz de vencer vários homens, mesmo sendo franzino. Acontecia toda hora, então Peixotinho resolveu não mais sair de casa; chegou a ficar desprendido do corpo cerca de vinte horas, num estado cataléptico, quase foi enterrado vivo.

Depois desse episódio, sofreu uma paralisia que o prostou num leito por seis meses. Nessa fase, um dos seus vizinhos, membro de uma sociedade espírita de Fortaleza, movido de compaixão, solicitou permissão à família para prestar-lhe socorro espiritual, com passes e preces. Ninguém na família conhecia o espiritismo, e permitiram. O seu vizinho iniciou o tratamento com o Evangelho no Lar, aplicando-lhe passes  e dando-lhe água fluidificada para beber.  Para distraí-lo, deu-lhe alguns romances espíritas e posteriormente as obras da Codificação Kardequiana . Em menos de um mês estava bem melhor e progressivamente foi se libertando da falsa doença.

Logo que pode andar, começou a freqüentar o Centro Espírita onde militava o grande tribuno Vianna de Carvalho, que estava prestando serviço ao Exército Nacional em Fortaleza. A terrível obsessão foi a sua Estrada de Damasco. O conhecimento da lei da reencarnação aliviou os velhos problemas que atormentavam sua mente. Passou a compreender a bondade de Deus, dando a mesma oportunidade a todos os seus filhos na caminhada rumo à redenção espiritual.

Orientado pelo major Vianna, Peixotinho iniciou o seu desenvolvimento mediúnico. Tornou-se um dos mais famosos médiuns de materialização e efeitos físicos. Por seu intermédio, produziram-se as famosas materializações luminosas e uma série dos mais peculiares fenômenos, tudo dentro da maior seriedade e nos moldes preceituados pela Doutrina Espírita.

Em 1926 foi convocado para o serviço militar e transferido para o Rio de Janeiro, sendo incluído em um batalhão na cidade de Macaé.  Ali fundou o Centro Espírita Pedro, instituição que por muito tempo se tornou a sua oficina de trabalho.

Em 1933 casou com Benedita Vieira Fernandes e tiveram vários filhos. Por força da sua carreira militar foi transferido para várias cidades, servindo em Imbituba, Santa Catarina; Santos em São Paulo; no antigo Distrito Federal e em Campos, no Rio de Janeiro. Aonde chegava, procurava logo servir a causa espírita;

Em 1945, na cidade do Rio de Janeiro, encontrou vários companheiros do Centro Espírita Pedro, e passou a frequentar o culto Cristão no Lar, realizado na casa daquele irmão. Posteriormente, juntou-se a Jacques Aboab e Amadeu Santos, e fundaram o Centro Espírita Andre Luiz que inicialmente funcionou na Rua Moncorvo Filho 27, onde se produziram pela sua mediunidade as mais belas sessões de materialização luminosa, as quais ensejaram ao Dr. Rafael Ranieri a oportunidade de lançar um livro  com esse mesmo título.

Peixotinho prestava também o seu valioso serviço como médium receitista e curador. No ano de 1948, encontrou-se pela primeira vez com o médium Francisco Cândido Xavier, na cidade de Pedro Leopoldo, tendo a oportunidade de propiciar aos confrades daquela cidade, belíssimas sessões de materializações e assistência aos enfermos.

Em 1949 foi transferido para a cidade Campos, onde participou dos trabalhos do grupo Joana D’arc. Fundou também o grupo Espírita Araci, em homenagem ao seu guia espiritual.

Peixotinho sofria de broncopneumonia, enfermidade que lhe causava muitos dissabores, porém ele suportava tudo com estoicismo, o mesmo pode ser dito das calúnias as quais foi vítima, como são vítimas todos os médiuns sérios que se colocam a serviço do Evangelho de Jesus. Dando de graça o que de graça recebeu.

Fica aqui a homenagem de todos os espíritas que muito aprenderam com a sua mediunidade, com a sua perseverança e com seu amor ao próximo, e que voltou  para a pátria celestial no dia 16 de junho de 1966.

Muita paz a todos!

 —

Assistam agora o documentário sobre Peixotinho:

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Outubro 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores