You are currently browsing the tag archive for the ‘Evolução’ tag.

 

Não estamos aqui  na Terra para  viver sem nos preocuparmos com tudo que existe nela, temos a obrigação de pensarmos em nós, nos nossos semelhantes nos animais. Importante também deve ser   a nossa  preocupação com a natureza, com a vegetação tão importante pela preservação ao nosso planeta. Somos as únicas criaturas com raciocínio e livre arbítrio.

Papel-de-Parede-Luz-cosmica_800x600

Como somos egoístas quando nos sentimos superior a tudo que existe nesse   universo infinito.  Obra criada por  Deus nosso Pai.  Deus justo, amoroso que  ama a todas as criaturas sem distinção.   Não entendemos que  tudo que foi criado,  tem como finalidade a evolução. Somos   filhos amados daquele que tem  um objetivo para nós,  alcançarmos a plenitude , e que nos dá várias oportunidades para alcançá-la.

  Espíritos criados simples e ignorantes, com destino  á pureza espiritual, e que somos no universo  ao mesmo tempo causa e efeito.  O homem não é um ser isolado; é um ser coletivo. Que está sempre a procura da felicidade e que jamais consegue viver só. Então, nada fazemos  para sermos  felizes sozinhos, a felicidade do próximo é também a nossa felicidade.

Isto significa evolução moral,  Olhemos a nossa volta,  e descobriremos que não há nada de mais belo do que nos sentirmos responsáveis pelo bem estar dos nossos irmãos. Praticando os ensinamentos do Mestre Jesus, amando, perdoando e ajudando o nosso próximo.  Somos  mais espírito do que corpo.

 O Espiritismo bem compreendido nos orienta na nossa evolução, nos ensina a cuidar do corpo e do espírito,  Esse é o objetivo das nossas várias encarnações, oportunidades dadas pelo Pai.   Para que possamos  dar grandes passos para a nossa humanização.

O Espiritismo bem compreendido é para a vida da alma o que o trabalho material é para a vida do corpo. Ocupai-vos dele com esse objetivo, e ficai certos de que quando tiverdes feito, para o vosso melhoramento moral, a metade do que fazeis para melhorar a vossa existência material, tereis dado um grande passo para a humanização.

Muita Paz


Caso não consiga visualizar o conteúdo deste e-mail, clique aqui para abrir a página na internet.


Se não houver interesse em receber newsletters de nosso site, clique aqui para descadastrar seu e-mail.€€€€€


Boletins informativos em excesso? Você pode cancelar assinatura, ou melhor ainda, agendar limpeza automática.

A nossa volta ao mundo material através da reencarnação,  é necessária para o nosso desenvolvimento espiritual, o importante é sermos bem recebidos por alguém que nos ama. O mesmo acontece na hora da nossa desencarnação,  é necessário   finalizar uma etapa  da vida material sendo  bem recebidos no mundo espiritual pelos que nos amam.

Finados - 2

O entendimento que precisamos ter para a nossa vida material e espiritual, faz parte dos ensinamentos das obras básicas codificadas por Allan Kardec.  Conta-se que certa ocasião um turista americano foi ao Egito visitar um famoso rabino ao encontrar o rabino ficou surpreendido com a maneira que o rabino vivia.

No seu quarto simples  havia uma cama, uma mesa, um banco e  muitos livros. Curioso o turista  indagou:  – Onde está sua mobília? E o rabino serenamente também perguntou: – Onde estão a sua? – As  minhas ?  disse o turista. Mas eu estou aqui apenas de passagem! Eu também respondeu o rabino.

Nós também estamos aqui neste mundo apenas de passagem . Se será uma permanência proveitosa ou inútil  dependerá da nossa programação, da nossa bagagem  pessoal e principalmente do nosso livre arbítrio, da nossa fé em Deus. Se a nossa existência material  será duradoura ou rápida dependerá também da programação feita antes da reencarnação.

O que importa é que cada vez que passarmos pelo planeta terra, que é  a nossa escola,  possamos  subir alguns degraus em direção á plenitude, a intensidade da nossa evolução  dependerá apenas de nós.

Muita Paz

¨Ciencia e Religião podem caminhar juntas ¨

Todos os setores da vida humana estão em transformação, num futuro não muito remoto acreditamos que possa haver  um entendimento. Há um texto do escritor Érico Veríssimo que diz mais ou menos assim:  ¨Na discussão entre criativistas e evolucionistas, estes se ressentiam de boas histórias.

Não existe história mais fascinante do que a evolução das espécies  segundo Darwin,  mas ela não se comparava, em dramaticidade e interesse humano, às histórias  da Bíblia. E a religião ainda tinha a vantagem de poder apelar para a metáfora quando sua versão não convencia. (…).

Allan Kardec afirmou ser (…). A ciência e a religião as duas alavancas da inteligência humana: Uma revela as leis do mundo material e a outra as mundo moral. Tendo, no entanto, essas leis o mesmo principio, que é Deus. Portanto  não deveriam contradizer-se.

Muita Paz.

RIE –  setembro de 2011

Em  ¨ O Livro dos Espírito ¨ pergunta 723, Allan Kardec indaga para a espiritualidade:  A alimentação animal para o homem, é contrária a lei natural? – Na vossa constituição fisica, a carne nutre a carne, pois do contrário o homem perece.  A lei de consevação impõe ao homem o dever de conservar as suas energias e a sua saúde, para poder cumprir a lei do trabalho . Ele deve alimentar-se, portanto, segundo exige a sua organização.

¨A cada reencarnação subimos alguns degraus da evolução¨

Nos últimos tempos temos notado um movimento  que pretende incluir na Doutrina Espíritas algumas proibições,  entre elas o consumo de carne,  possivelmente são  pessoas que não concordam com este tipo de alimentação, e que afirmam receber comunicações de espíritos dando essa orientação. Provavelmente são inspiradas por espíritos afins,isto é,  espíritos que também não concordam com a alimentação animal.

Mas Kardec obteve a resposta da espiritualidade sobre o assunto como vimos na pergunta 723,  sua pergunta foi clara, assim como a resposta. O homem é onívero, preparado para se alimentar de animais e vegetais. Se chegarmos à conclusão que o homem não precisa de carne, estaremos admitindo uma falha na natureza, em relação a organização  do homem.

Evidente que existem seres humanos que não consomem carne,  e outros  nem os seus derivados,  mas é uma decisão pessoal que deve ser respeitada, pois cada um tem o direito de usar o seu livre arbitrio.  Mas é importante que respeitem as pessoas que tem necessidade da ingestão de carne. Inadimissível é  atribuir o fato de não ingerirem carne,  como  sendo uma situação de elevação espiritual.  Alegando que os animais tem alma.  Vamos encontrar nas obras de Kardec a afirmação  que há uma grande distância entre a alma dos animais e dos homens.

Inadimissível também,  quando  colocam a  sua decisão,  como sendo orientação da Doutrina espírita. No estágio em que nos encontramos, muitos de nós tem necessidade da carne, é injusto afirmarem em nome da Doutrina que o homem seria mais evoluido se desistisse de ingerir carne.

Ainda em ¨O Livro dos Espíritos¨pergunta 724 Kardec pergunta: A abstenção  de alimentos animais ou outros, como expiação, é meritória? – Sim , se homem se privar em benefício do seu semelhante. Eis porque dizemos que aqueles que se privam pela aparência são hipócritas. Ou seja se os vegetarianos se privassem de carne para mandar para região onde há famintos seria meritório.

Aqueles que não comem carne por intolerância ou dó dos animais, devem ser respeitados,  mas  não devem  interferir na decisão alheia, principalmente alegando que essa decisão faz parte da   Doutrina espírita. Disse Jesus: Não é o que entra pela boca  o que contamina o homem, mas o que sai dela.

Muita Paz 

O Espiritismo veio à terra para organizar as idéias dos espíritos encarnados, em relação aos fenômenos já existentes e conhecidos,  desde a mais remota antiguidade,  dando-lhes condições de entender sua natureza e para fortalecer a vida futura. É uma doutrina de luz, pois através dela compreendemos o ser espiritual que somos. Ainda descobriremos novas verdades,  mas no momento precisamos assimilar as que foram trazidas pelo Espírito de Verdade, através do Codificador. Pois  a espiritualidade nos diz que ainda não temos condições de obtermos novos conhecimentos.

Através de Allan Kardec a espiritualidade tornou mais clara a continuidade progressiva da nossa vida terrena, Mostrou-nos a naturalidade nas comunicações com os que deixaram a vida física e continuam a sua caminhada no mundo espiritual, com isso confirmando a imortalidade da alma.

Espiritismo

O conhecimento da Doutrina Espírita  encoraja o espírito desencarnado,  a realizar sua programação reencarnatória, aceitando as suas provas. O espírito desencarnado compreendendo  a reencanação  como oportunidade sublime  de conviver com os espíritos  de ontem, agora de outra forma em situações diferentes. Voltam a terra um pouco mais evoluidos.

O conhecimento da reencarnação ajuda ao espírito encarnado entender as suas provas, as suas dores, e as suas decepções, e caminhar  através da fé impulsionado  sobre o hálito divino com confiança e serenidade. O conhecimento é a chave do progresso, através dele sentimos a necessidade  de colocá-lo  para o outro, não só através de palavras, mas das atitudes.

O conhecimento é o eterno repetir da verdade.  Porém a verdade é uma só.  Nós ainda seres ignorantes queremos que a verdade seja conforme é conveniente a cada um de nós. Um dia ela será alcançada por todos nós. Através dela descobriremos a nossa essência e caminharemos rumo a plenitude e ao nosso Pai.

Muita Paz

Estamos na terra de passagem, pertencemos ao mundo espiritual, viemos de lá e para lá voltaremos. Nossa passagem no mundo terrestre serve para nossa evolução. Somos seres  criados por Deus,  para  alcançarmos a plenitude.

Somos espíritos imortais. Sabemos que a morte não existe o que morre é o corpo material,  que pode ser comparado a uma vestimenta que trocamos quando não mais precisamos dela.

 

¨Espíritos encarnados e desencarnados¨

Algumas religiões afirmam,  que fomos criados   na hora do nascimento. E  que após a morte do corpo,  somos  destinados ao céu ou inferno, dependendo do tipo de vida que tivemos aqui na terra. 

 O espiritismo nos ensina que fomos criados espíritos simples e ignorantes, e que recebemos um corpo, para que possamos permancer algum tempo,  no mundo material , cumprindo as nossa provas, e passando por nossas expiações,  até chegar o momento de  voltarmos para a pátria espiritual.

Portanto todos nós somos espíritos, uns encarnados outros desencarnados, mas todos em processo de aprendizado, tentando exercitar o que aprendemos no mundo espiritual, e tentando colocar  em prática nossas lições aqui na terra.

Portanto cuidemos desse corpo material que Deus nosso pai nos concedeu como empréstimo, para que possamos realizar as nossas provas e expiaçãoes.

Muita paz

¨No Limiar do Amanhã ¨ – Herculano Pires

 

Criacionismo – teoria da origem dos seres por criação à evolução espontânea.  Darwinismo – representa a doutrina de Charles Darwin, sobre a evolução dos seres vivos.

O Espiritismo explica na Revista Espírita de julho  de 1868,  nas  páginas 201 a 206 em que trata da geração espontanea e da Gênese,  com o  bom senso, que merece  as duas teorias, e coloca, que tudo pode ser explicado na ação do principio inteligente que é o espírito,  Pode-se  entender a questão, lembrando da lei de ação e reação, que não se pode explicar os efeitos sem as causas.

Em ¨O Livro dos Espíritos ¨ questões 585 a 610. encontramos o principio inteligente  demonstrando  que ¨tudo  na natureza se encadeia, tudo se harmoniza e que existem leis gerais,   que não deixam de corresponder a sabedoria do criador. Não há estagnação no criacionismo, nem evolução apenas no mundo material como pensou   Darwin.

Mas não necessidade, de apenas crer, no progresso incessante do espírito, sem  passar pela fase do mineral pela  vegetal e  animal até chegar a humanimalidade,  onde a alma começa a preparar-se  para encarnar. Essas diversas fases existem  e é preciso  fases intermediárias  até  começarem  as transformações sucessivas.

A Ciencia avançará , em suas pesquisas e encontrará as respostas para o lado espiritual da vida, e para  o principio inteligente nas plantas e animais.

Muita paz

Nasceu na cidade de Pacatuba, Estado do Ceará no dia 1º de fevereiro de 1905, desencarnou na cidade de Campos, Estado do Rio de Janeiro, no dia 16 de junho de 1966.

Seus pais foram Miguel Peixoto Lins e Joana Alves Peixoto. Bem cedo ficou órfão de pai e mãe e passou a viver com seus tios maternos em Fortaleza no Ceará, onde fez o curso primário. Em seguida matriculou-se no seminário católico, de acordo com o desejo de seus tios. No seminário sofreu várias penas disciplinares por manifestar a seus educadores dúvidas sobre os dogmas da Igreja. Observando as desigualdades humanas tanto no físico como no social no tocante à paternidade e bondade de Deus. Se todos eram seus filhos, por que tantas diversidades? Por que uns nascem fisicamente perfeitos  e outros deformados? Uns bons e outros maus? Desejava saber e inquiria os seus confessores, os quais, diante das indagações do menino, usavam o castigo da penitência como corretivo.

Aos 14 anos desistiu do seminário e com a permissão dos tios mudou-se para o Estado do Amazonas, enfrentando os trabalhos árduos dos seringais. Trabalhou dois anos e voltou para Fortaleza. Nessa fase, manifestaram-se os primeiros sinais da sua mediunidade, sob forma de obsessão. Era tomado por espíritos menos esclarecidos e tomado de estranha força, sendo capaz de vencer vários homens, mesmo sendo franzino. Acontecia toda hora, então Peixotinho resolveu não mais sair de casa; chegou a ficar desprendido do corpo cerca de vinte horas, num estado cataléptico, quase foi enterrado vivo.

Depois desse episódio, sofreu uma paralisia que o prostou num leito por seis meses. Nessa fase, um dos seus vizinhos, membro de uma sociedade espírita de Fortaleza, movido de compaixão, solicitou permissão à família para prestar-lhe socorro espiritual, com passes e preces. Ninguém na família conhecia o espiritismo, e permitiram. O seu vizinho iniciou o tratamento com o Evangelho no Lar, aplicando-lhe passes  e dando-lhe água fluidificada para beber.  Para distraí-lo, deu-lhe alguns romances espíritas e posteriormente as obras da Codificação Kardequiana . Em menos de um mês estava bem melhor e progressivamente foi se libertando da falsa doença.

Logo que pode andar, começou a freqüentar o Centro Espírita onde militava o grande tribuno Vianna de Carvalho, que estava prestando serviço ao Exército Nacional em Fortaleza. A terrível obsessão foi a sua Estrada de Damasco. O conhecimento da lei da reencarnação aliviou os velhos problemas que atormentavam sua mente. Passou a compreender a bondade de Deus, dando a mesma oportunidade a todos os seus filhos na caminhada rumo à redenção espiritual.

Orientado pelo major Vianna, Peixotinho iniciou o seu desenvolvimento mediúnico. Tornou-se um dos mais famosos médiuns de materialização e efeitos físicos. Por seu intermédio, produziram-se as famosas materializações luminosas e uma série dos mais peculiares fenômenos, tudo dentro da maior seriedade e nos moldes preceituados pela Doutrina Espírita.

Em 1926 foi convocado para o serviço militar e transferido para o Rio de Janeiro, sendo incluído em um batalhão na cidade de Macaé.  Ali fundou o Centro Espírita Pedro, instituição que por muito tempo se tornou a sua oficina de trabalho.

Em 1933 casou com Benedita Vieira Fernandes e tiveram vários filhos. Por força da sua carreira militar foi transferido para várias cidades, servindo em Imbituba, Santa Catarina; Santos em São Paulo; no antigo Distrito Federal e em Campos, no Rio de Janeiro. Aonde chegava, procurava logo servir a causa espírita;

Em 1945, na cidade do Rio de Janeiro, encontrou vários companheiros do Centro Espírita Pedro, e passou a frequentar o culto Cristão no Lar, realizado na casa daquele irmão. Posteriormente, juntou-se a Jacques Aboab e Amadeu Santos, e fundaram o Centro Espírita Andre Luiz que inicialmente funcionou na Rua Moncorvo Filho 27, onde se produziram pela sua mediunidade as mais belas sessões de materialização luminosa, as quais ensejaram ao Dr. Rafael Ranieri a oportunidade de lançar um livro  com esse mesmo título.

Peixotinho prestava também o seu valioso serviço como médium receitista e curador. No ano de 1948, encontrou-se pela primeira vez com o médium Francisco Cândido Xavier, na cidade de Pedro Leopoldo, tendo a oportunidade de propiciar aos confrades daquela cidade, belíssimas sessões de materializações e assistência aos enfermos.

Em 1949 foi transferido para a cidade Campos, onde participou dos trabalhos do grupo Joana D’arc. Fundou também o grupo Espírita Araci, em homenagem ao seu guia espiritual.

Peixotinho sofria de broncopneumonia, enfermidade que lhe causava muitos dissabores, porém ele suportava tudo com estoicismo, o mesmo pode ser dito das calúnias as quais foi vítima, como são vítimas todos os médiuns sérios que se colocam a serviço do Evangelho de Jesus. Dando de graça o que de graça recebeu.

Fica aqui a homenagem de todos os espíritas que muito aprenderam com a sua mediunidade, com a sua perseverança e com seu amor ao próximo, e que voltou  para a pátria celestial no dia 16 de junho de 1966.

Muita paz a todos!

 —

Assistam agora o documentário sobre Peixotinho:

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores