You are currently browsing the tag archive for the ‘Deus’ tag.

As religiões não foram criadas por Deus e nem Pelo nosso Mestre Jesus. Elas são o resultado de idéias e ponto de vista do ser humano que decidiu que a sua seria a verdadeira,  aquela que Deus aprovaria.Moisés criou o judaismo, Maomé o islamismo, Buda o budismo,  Paulo de Tarso o Cristianismo e Allan Kardec simplesmente codificou a Doutrina Espírita.

images

Kardec não determinou que o Espiritismo é uma religião com conceitos definitivos,  ela atende um instante da humanidade é uma religião evolucionista, a cada dia o homem entende mais de onde veio, o que está fazendo aqui e para onde vai após a morte do seu corpo.

Pessoas procuram as religiões para obter a salvação de sua alma, o Espiritismo nos ensina  que não são as religiões que salvam, quem nos salva somos nós mesmo,  com a nossa conduta amando, perdoando e respeitando o nosso próximo. A nossa salvação está dentro de cada um de nós.

Não há  necessidade de competições entre as religiões para agradar a Deus, pois Deus ama a todos os seus filhos sem excessão  ¨ ama o bom e mau ¨, Deus como Pai amoroso  dá chance do ¨mau¨ tornar-se um dia bom e chegar até ao Pai Amado. O maior ensinamento de Jesus não está na escolha da religião e sim em suas palavras quando nos disse:

¨ Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo ¨ E principalmente ¨ Não fazer ao próximo aquilo que não gostaríamos que nos fizessem ¨Independente da sua prática religiosa.

Muita Paz

¨Absorto eu contemplava um pequenino inseto, e o inseto movia-se lépido. E de repente tive uma sensação de que o Senhor o movomentava…

Então me apercebi que a visão dos meus olhos era a vontade do Senhor, que do meu olhar o contemplava.

E o inseto movia-se rápido, atraído pelo odor do açúcar, e pude entender que o Senhor, no odor do açúcar, o guiava.

E o açucar exalava  seu dulçor… E era o senhor, que em dulçor , no açucar se ofertava!

E fiquei feliz, muito feliz com o Sehor, na felicidade de sentir no Senhor  a felicidade que o Senhor em mim sentia!

Então, de minha alma deslumbrada ecoou  um murmurio suspirante: o que és tu, afinal, oh vida minha, que me fazes ser quando estou contigo e em mim faz-me crer que sejas minha?

E em replica, crescendo, um quase clamor rolou incendendo-se dos seres e das coisas,ressoante dominante desde meu ser:

Eu sou tu!

Sou o que existe. Sou o que vive a um só tempo em ti e em todas as criaturas; Sou ele. Sou tu, Sou eu,expressado nas grandezas com que me manifestem!

Sou o universo nas dimensões em que me realizo. Sou a essência da vida. O que se move eternamente;  a causa e o efeito, o princípio e o fim, O Supremo Arquiteto do Universo.

Sou a sintese  da consciência do Todo;Sou a Gênese do Amor!

De Cézar Barnas Lobo

Cedido por josé Roberto de Carvalho 

Muita Paz

O mundo está repleto de religiões, onde seus seguidores afirmam  que a sua fé,  é aquela  que leva  ao Pai. Que foi deixada e ensinada por Deus. No Cristianismo temos também vários seguimentos afirmando que sua religião foi fundada  por Jesus Cristo. Quando sabemos que na realidade  o Mestre não deixou  nenhuma religião além do amor a Deus e ao próximo.

O que Jesus veio ensinar foi o amor a Deus nosso Pai, baseado no princípio fundamental  que é o amor. Jesus nos ensinou a perdoar, a não julgar, a respeitar o nosso próximo, dando o direito a cada um de usar o seu livre arbítrio. Jesus nunca  condenou ou induziu ninguém a   perseguir  alguma religião.

Guerras Santas

A história está cheia de guerras santas onde muitos massacravam seus irmãos para impor a sua maneira de pensar. Exterminando  a quem não amasse  Jesus Cristo e a Deus da maneira que achavam ser a correta.  Através da violência muitos povos foram exterminados por não aceitarem  amar  a Deus da maneira exigida pelos perseguidores. Só que eles não  entenderam os ensinamentos do Pai,  ensinados por Jesus Cristo. E um dos principais é  o amor de Deus por todos os seus filhos, independente do credo escolhido. 

 E que Deus  jamais permitiria que uns matassem aos outros,  apenas por demonstrarem  o  seu amor   com cultos diferentes. Hoje ainda existem alguns povos com religiões diferentes que brigam pela sua crença. Porém o  progresso amenizou as discórdias  pela  prática das religiões.  Embora existam  restrições e preconceitos a muitas crenças existentes.  

O Espiritismo chegou através do ensino dos Espíritos, tendo como codificador Allan Kardec.  E como complemento da pergunta 781 de ¨O Livro dos Espíritos ¨ a espiritualidade nos respondeu que:  ¨O progresso sendo uma condição da natureza humana, não está ao alcance de ninguém a ele se opor. É uma força viva que as más leis podem retardar, mas não sufocar.

Quando essas leis se lhe tornam incompátiveis, ele as afasta com todos aqueles que tentam mantê-las, e assim o será até que o homem tenha colocado suas leis em conformidade com a justiça divina, que quer o bem para todos, e não leis feitas para o forte em  prejuízo do fraco ¨

    ¨Toda vez que o homem quis trazer o céu para a terra, fez reinar o inferno¨ ( Karl Raimund popper )

Muita Paz

¨ Eu rogarei ao Pai e Ele enviará outro Consolador ¨ ( Jo; 14;16)

Allan Kardec ensinou que a Doutrina Espírita é uma Ciência nova,  que veio revelar à humanidade,  por meios de provas irrecusáveis a existência do mundo espiritual e a sua comunicação com o mundo material. Ele nos ensinou através da espiritualidade superior,  que não existe algo sobrenatural, apenas natural, pois o Espiritismo veio para explicar de uma maneira fácil o que não era entendido.

¨O Consolador Prometido ¨

A primeira revelação  veio  atráves de Moisés, a segunda revelação   através de Jesus Cristo, e a terceira revelação   através do Espiritismo¨ O Consolador Prometido ¨que   veio para ensinar o que Jesus, não ensinou porque ainda não tínhamos condições de entender as novas verdades,  por isso ele prometeu um novo Consolador.

O Espiritismo através de Allan  Kardec  nos mostrou a importãncia da fé raciocinada, combatendo a fé cega que apenas domina a humanidade. Sabemos que  os seguidores do Espiritismo durante algum tempo ainda  serão perseguidos, caluniados e terão inimigos, que afirmarão que os adeptos do  Espiritismo não são Cristãos.

Mas os Espíritas confiantes na fé sua inabalável e  raciocinada,  confiante nos ensinamentos do nosso Mestre Jesus. Continuarão sua jornada pois estão apoiados nas leis da natureza que são as leis de Deus, que estão  baseadas nos principios do amor.  O Amor que Jesus Cristo Nosso Irmão Maior veio nos ensinar.

O Espiritismo é uma verdade que não teme a opinião dos contraditores, pois estamos apoiados nas lições do Mestre que nos ensinou a perdoar, não julgar o nosso semelhante, e principalmente a exercer a caridade com todos os nossos irmãos amigos ou inimigos, encarnados ou desencarnados.

Muita Paz   

Na pergunta 974 em ¨O Livro dos Espíritos¨ Kardec perguntou a espiritualidade: De onde procede a doutrina do fogo eterno?  Resposta: –  Imagem, como tantas outras, tomada como realidade.

Continuando na 974-a: Mas esse temor não pode ter um bom resultado? Resposta: – Vede se ele refreia aqueles que a ensinam. Se ensinais coisas que a razão rejeitará mais tarde, produzireis uma impressão que não será durável nem salutar.

O homem  incapaz de traduzir na sua linguagem a natureza desses sofrimentos, não encontrou para ela comparação mais enérgica que a do fogo, pois esta é para ele o tipo de súplicio mais cruel e o simbolo da ação mais enérgica. È por isso que a crença do fogo eterno remonta à  mais alta antiguidade e os povos modernos os herdaram dos antigos. É ainda por isso que, na sua linguagem figurada, ele diz: o fogo das paixões, queimar de amor, de ciúmes etc..

Na RIE de junho de 2008, encontramos um artigo que relata que no ano de 2007, o papa Bento XVI reiterou, em um sermão para fiéis em Roma, que o inferno não é uma imagem literária – trata-se realmente de um lugar onde as pessoas  queimam por toda a eternidade.

 

¨ Inferno ¨

Moisés para conter os povos rudes do seu tempo, mostrou  um Deus punidor, violento, vingador que ensinava, mas não perdoava, muito parecido com os ¨seres  humanos¨. E nesse caso,  muitos o seguem por medo,  de não agrada-lo e serem condenados  ao fogo eterno. Pois Deus não perdoa e sim condena.

Qual o papel de Jesus Cristo? Que veio nos ensinar o amor e o perdão, que ensinou que devemos perdoar setenta vezes sete cada ofensa recebida.  E que  Deus nosso Pai  nos dá o seu  perdão.

Me perdoem a comparação,  mas qualquer ¨pai ou mãe terrena¨ perdoa e ama o seu filho, mesmo diante dos seus erros e jamais condenariam um  filho ao fogo da eternidade.  Jesus veio nos mostrar um Deus amoroso, que perdoa e dá tantas oportunidades aos seus filhos, quantas forem necessárias, até encontrarem o caminho do bem,  e que jamais consentiria em deixá-los nas mãos de Satanás  queimando eternamente.

Quando disseram que Deus foi criado a nossa semelhança, queriam dizer que ele é igual também  nos nossos defeitos? Punidor, vingador?  Por isso vemos tantos seres na humanidade revoltados com Deus. E pior julgando os atos de Deus.

Por que Deus me abandonou? Por que consente tantas tragédias? Onde estava  Deus diante das catástrofes? Por que Deus levou meu filho etc… Para crer num Deus assim, muitos preferem crer que depois da morte nada existe, na realidade é mais consolador, do que arriscar ir para o inferno.

Deus é a inteligencia suprema causa primária de todas coisas. Deus é eterno, imutável, imaterial, único, poderoso, soberanente justo e bom. Deus é amor!  E ama a todos os seus filhos bons ou maus.  Jesus Cristo seu filho amado, ensinou que  o bom pastor não perde nenhuma das suas ovelhas que todas serão reconduzidas ao caminho do amor.

Deus não precisa ser temido, Deus deve ser amado, quem aceita suas  leis por amor e confiança não põe seu amor em julgamento.

Muita Paz

Só Deus pode criar, mas você pode valorizar o que ele criou.

Só Deus pode dar vida, mas você pode transmití-la e aceitá-la.

Só Deus pode dar fé, mas você pode dar o seu testemunho.

Só Deus pode dar a paz, mas você pode semear a união.

Só Deus pode dar a força, mas você pode apoiar quem desanima.

Só Deus pode infundir a esperança, mas você pode restituir a confiança ao irmão.

Só Deus pode dar amor, mas você pode ensinar o seu irmão a amar.

Só Deus pode dar alegria, mas você pode apoiar quem desanima.

Só Deus é o caminho, mas você pode indicá-lo a todos.

Só Deus é luz, mas você pode fazê-la brilhar no mundo.

Só Deus é a vida, mas você pode dar aos outros a alegria de viver.

Só Deus pode fazer o impossível, mas você poderá fazer o que é possível.

Só Deus pode fazer coisas fantásticas, mas você pode fazer sacrifícios.

Só Deus pode fazer a semente germinar, mas você pode plantá-la no coração humano.

Só Deus basta a si mesmo, mas Ele prefereiu contar com você.

Autor desconhecido

Muita paz

Criacionismo – teoria da origem dos seres por criação à evolução espontânea.  Darwinismo – representa a doutrina de Charles Darwin, sobre a evolução dos seres vivos.

O Espiritismo explica na Revista Espírita de julho  de 1868,  nas  páginas 201 a 206 em que trata da geração espontanea e da Gênese,  com o  bom senso, que merece  as duas teorias, e coloca, que tudo pode ser explicado na ação do principio inteligente que é o espírito,  Pode-se  entender a questão, lembrando da lei de ação e reação, que não se pode explicar os efeitos sem as causas.

Em ¨O Livro dos Espíritos ¨ questões 585 a 610. encontramos o principio inteligente  demonstrando  que ¨tudo  na natureza se encadeia, tudo se harmoniza e que existem leis gerais,   que não deixam de corresponder a sabedoria do criador. Não há estagnação no criacionismo, nem evolução apenas no mundo material como pensou   Darwin.

Mas não necessidade, de apenas crer, no progresso incessante do espírito, sem  passar pela fase do mineral pela  vegetal e  animal até chegar a humanimalidade,  onde a alma começa a preparar-se  para encarnar. Essas diversas fases existem  e é preciso  fases intermediárias  até  começarem  as transformações sucessivas.

A Ciencia avançará , em suas pesquisas e encontrará as respostas para o lado espiritual da vida, e para  o principio inteligente nas plantas e animais.

Muita paz

¨A lei natural é a lei de Deus; eterna e imutável como ele mesmo¨. Certos teólogos católicos e protestantes acusam o espiritismo  de doutrin panteista. O mesmo fizeram com Espinosa,  para quem  Deus, a substância  única é a própria  Natureza, mas não no seu aspecto material, e sim  nas suas leis. Espinosa respondeu:  ¨Afirmo-o com  Paulo, e talvez com todos os filósofos em Deus; ouso mesmo acrescentar  que esse foi o pensamento de todos os antigos hebreus¨ (Carta  LXXIII, explicando a proporção  XV da ¨´etica¨. Tudo o que  existe, existe em Deus, e nada pode existir nem  ser concebido sem Deus¨) embora exista divergência entre a concepção  espinosiana e a espírita de Deus, ambas concordam  ao negar o antropomorfismo católico e protestante, ao re afirmar o princípio paulino acima citado e ao estabelecer identidade de origem e natureza divina para todas as leis do universo.

Por outro lado, assim como  Espinosa não confundia a natureza material (natura naturata)  com Deus. mas apenas a natureza inteligente ( natura naturans), assim  também o Espiritismo não faz  semelhante confusão, estabelecendo ainda que as leis  de Deus são uma coisa e Deus  mesmo a outra. Veja-se  o capítulo  primeiro  do Livro primeiro, sobre Deus. Não  há possibilidade de confusão  entre o Espiritismo e o Panteísmo, a menos que se admita como panteísta a doutrina da imanência  de Deus, por força mesmo de sua transcedência ; e, nesse caso, católicos e protestantes também  seriam panteistas. As revoluções atuais  no campo da Teologia, particularmente o movimento da Teologia Tadical, mostram  mais uma vez o acerto  da concepção espírita em Deus.  

¨O Livro dos Espíritos¨

Muita Paz

Cheguei feliz ao meu porto,

Estou mais moço e mais forte,

Encontrei paz e conforto

Na vida, depois da morte.

Eis as rimas de outro norte,

Que escreve o poeta morto.

 

Com a ignorância proterva,

Que a morte é o fim, o homem pensa,

Julgando no talo de erva

A paisagem linda e imensa.

Ah! feliz o que conserva

As luzes doces da crença.

 

Quanta gente corre, corre,

Ansiosa atrás do prazer,

Sonha e chora, luta e morre

Sem jamais o conhecer.

Não há ninguém que se forre,

Sobre a Terra, ao padecer.

 

IFecha a bolsa da ambição,

Não corras atrás da sorte,

Venera a mão que te exorte

Nos dias de provação.

Tem coragem, meu irmão,

Ninguém se acaba com a morte.

 

No mundo vale quem tem

Um cifrão de prata ou de ouro;

Mas, da morte ao sorvedouro,

Jamais escapa ninguém!

No Céu só vale o tesouro

Daquele que fez o bem.

 

 

Que tua alma em preces arda

No fogo da devoção.

Deus é Pai que nunca tarda

No caminho da aflição.

Nas mágoas do mundo, guarda

A fé do teu coração.

 

Entre a fé e o fanatismo,

Muito espírito se engana:

A primeira ampara e irmana,

O segundo é o dogmatismo,

Goela aberta de um abismo

Na estrada da vida humana.

 

A Terra, para quem sente,

Inda é torre de Babel,

Onde a prática desmente

As ilusões do papel:

Muita boca sorridente,

Corações de lodo e fel.

 

Suporta a dor que te cobre

Na estrada espinhosa e má,

Quem é rico, quem é nobre,

A essa estrada voltará.

É uma ventura ser pobre,

Com a bênção que Deus nos dá.

 

Na vida sempre supus,

Sem muita filosofia,

Que, em prol do Reino da Luz,

Basta, na Terra sombria,

Que o homem siga a Jesus,

Que a mulher siga a Maria.

Uma pobre mulher tinha dez dracmas. Era toda sua riqueza…

A dracma era uma moeda grega, que tinha valor também na terra de Jesus Cristo. Aquela pequena quantia estava destinada ao pagamento das suas despesas no lar.

Quando ela abriu o seu cofrezinho, só encontrou nove moedas. Para teria ido a que faltava?

Acendeu a candeia de barro e procurou-a em sua casa. Remexeu as roupas, arrastou a sua mobília, varreu toda a casa em busca da moeda perdida que tanto precisava.

Finalmente,   depois de muito procurar encontrou a sua dracma perdida.

Que alegria! Agora poderia pagar suas pequenas dividas… Não estava mais preocupada:  Achou sua moeda desaparecida e novamente a colocou junto das outras nove, na caixa de madeira.

Ficou tão contente   que contou o caso as suas vizinhas, também pobres, e para quem uma moeda fazia igualmente muita falta.

E dizia às suas vizinhas:

– Minhas amigas, alegrem-se comigo, porque achei a minha dracma que se havia perdido.

Assim também – diz Jesus no Evangelho – há muita alegria entre os anjos de Deus quando um pecador se arrepende dos erros cometidos.

Essa parábola também quer levar nossa alma ao arrependimento de nossas faltas, pois se a mulher ao perder sua moeda não descansou enquanto não a encontrou, também Deus , nos procura, sem cessar,  Deus também acende uma candeia e nos ilumina, pois nós somos suas dracmas, quando nos arrependemos sinceramente dos nossos erros .

Há então, muita alegria no céu, entre nossos Benfeitores Espirituais, porque nossas almas sairam da escuridão do errro. Aceitamos a luz da verdade e aceitamos os ensinamentos de deus.

Muita Paz a todos

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores