You are currently browsing the tag archive for the ‘Conformação’ tag.

Sabemos que a morte é o fim da jornada de um espírito  no plano material, por mais sofrido que seja para aqueles que o amam, é uma lei da natureza. O  motivo não importa todos os seres passarão por esta mudança. Houve uma programação e esta foi cumprida de acordo com o plano espiritual.

A encarnação e a desencarnação é um projeto elaborado na hora da programação  com a finalidade de sua evolução espiritual. O espírito  escolhe sua reencarnação  e sabe que percorrerá vários caminhos, para evoluir através das provas e expiações.

Velório

Estes caminhos requerem tenacidade e persistência em situações difíceis. Mas os pais que perdem um filho tem dificuldades de encarar esta prova ou expiação pela lógica do Espiritismo.

A morte de um filho é um desafio a  sua fé em Deus, mesmo que esses pais sejam espíritas, o sofrimento é muito grande.  Sabemos que em todo planejamento reencarnatório, um dia voltaremos a pátria espiritual, pois o espírito precisa continuar seu desenvolvimento moral e intelectual para atingir a plenitude.

Os pais vão superando a dor, a saudade  dentro dos limites  da sua evolução espiritual, a conformação virá,  pois sabemos que a morte não existe.  A imortalidade da alma é um fato comprovado. No entanto cabe a cada um de nós escolher como conduzir esta dor.

Ainda somos imperfeitos e estamos muito ligados à matéria, Porém através da fé e do estudo da Doutrina Espírita, encontraremos forças para  superar o sofrimento  que aceitamos passar. Sabemos que já passamos e provavelmente passaremos outras vezes por este tipo de experiências.

O principal objetivo de Deus é que chegaremos à plenitude e só com a compreensão dos ensinos da doutrina encontraremos a verdade e a luz, isto é, fomos criados para o amor  e pelo amor de Deus nosso Pai.  Tenhamos fé pois este é o aprendizado da alma.

Muita Paz

 

 

“Seja feita a vossa vontade” vem nos lembrar a necessidade de aceitação dos desígnios do Pai. Já aceitamos Deus como nosso Criador  infinitamente justo e bom. Agora, com esta frase, confirmamos a aceitação de tudo que nos acontece  teremos paciência, tolerância e paz para tudo o que nos acontece.  Assim pedimos forças para perseverar, continuar em frente, não desanimar, conscientes de que tudo o que acontece é o melhor para nós.

Ao fazer a vontade de Deus, nós evidenciamos nossa sinceridade perante sua vontade, demonstramos ao próximo, nosso irmão, como ele deve agir também. Ao seguir as leis de Deus, seguimos também a lei de progresso, que nos faz evoluir. Isso tudo nos dá a certeza e garantia do dever cumprido.

Na orção do Pai Nosso repetimos esta  frase ¨seja feita a vossa vontade¨ falamos com o  nosso coração com os nossos sentimentos . Tudo o que fazemos, deve ser com pureza de coração. Podemos até errar quando nos revoltamos com coisas que nos acontece. De fato erramos,   pois nosso caminho para a perfeição ainda é longo de difícil, mas com boa intenção entenderemos que o Pai não nos dá um fardo maior daquele que podemos suportar.

A procura da perfeição é uma estrada longa, cheia de obstáculos. Não devemos desanimar, devemos seguir em frente, esta sim é a verdadeira mensagem de fazer a vontade de Deus.

Muita Paz

Aceitar a nossa realidade significa encontrar a  paz espiritual, lucidez mental  e equilibrio. Principalmente aceitar aquilo que não pode ser mudado. Só modificamos  aquilo que realmente enxergamos em nós mesmo. O que não podemos é tentar mudar as pessoas que etão à nossa volta, quantas  vezes sonhamosem  mudar  o nosso próximo. Esquecendo que não podemos modificar o livre arbtrio do nosso semelhante.

A atitude de aceitação com os fatos que não podem ser mudados, é caracteristicas do sere sereno e equilibrado, pois a aceitação é um ato de respeito conosco e com o nosso próximo. Quando não aceitamos nossas dificuldades ficamos sempre em uma atitude defensiva e reagindo ao acontecimentos da vida.

Quando negamos a nossa realidade significa que não queremos enxergar. Esse mecanismo de defesa apenas serve para impedir o nosso crescimento . Auto aceitação é aceitar o que somos e como somos, isso não significa estagnação. Quando nos aceitamos  acaba a nossa briga interior e  passamos a nos conhcer melhor, e nesse momento  começamos ter condições de mudar.

Aceitar-se é ouvir as opiniões dos outros,  deixando de ser o dono da verdade, é nos respeitar e respeitar o nosso semelhante.  Aceitar-se é caminhar em frente sem medo de errar, pois quando erramos e percebemos nossos erros é bem mais fácil nos modificar.

Muita Paz

O que acontece com alguém que não acredita na imortalidade da alma, quando percebe que não pertence mais ao mundo dos encarnados? Aquela pessoa vive somente para as conquistas materiais, acreditando que não existe mais nada depois da morte.  De repente percebe-se  em uma situação estranha. Será que está sonhando? Luta para acordar e não consegue.

E a família? Onde está?  Em algumas situações consegue  voltar para casa, mas ninguém fala com ela. Que será que está acontecendo? ( Lembrando que cada caso é um caso) Muitos desencarnam aceitam com naturalidade o momento sem sofrimento.  Mas o  interessante é que  muitos de nós não nos preparamos para a morte, nem pensamos nessa possibilidade,  evitamos falar nesse assunto, é como se isso jamais acontecerá conosco. Quando somos surpreendidos pela morte de um ente querido, sofremos, e neste caso a morte fica sendo algo um pouco mais real no nosso entendimento, mas ainda assim tentamos esquecê-la.

Normalmente esses espíritos desencarnam,  ficam desorientados, porém  passados os momentos de confusão e muitas vezes de inconformação, aos poucos vão aceitando a nova realidade, e começam a se  distanciar dos probelmas que deixaram na terra e permitem-se  ser envolvidos  por seus protetores, que vão acolhê-los e ajudá-los a superar esta mudança.

É  muito importante as preces que podemos fazer por estes irmãos,  para que mais depressa, entendam a nova situação e aceitem a ajuda dos amigos espirituais e dos entes queridos que o precedram. Sabemos que um dia também partiremos para a pátria espiritual e com certeza lá os encontraremos, por isso não devemos lamentar nem  nos desesperar quando alguém que amamos volta à pátria espiritual. Podemos sentir saudades mas   não precisamos viver em  tristeza, nós nunca o esqueceremos e eles também não. Quando lembrarmos que seja com alegria dos bons momentos que vivemos ao seu lado e oremos por eles.

Porém precisamos continuar  vivendo  aqui, ainda não chegou a nossa hora. Então vivamos como encarnados, desfrutando o que a vida pode nos oferecer, mas lembrando que do outro lado eles  também podem ser felizes,  ao lados dos que os amam e vendo a felicidade dos que ficaram.

Muita Paz 

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores