You are currently browsing the tag archive for the ‘Caridade’ tag.

Um doutor na lei para testar Jesus perguntou-lhe: O que devo fazer para possuir a vida eterna? Jesus lhe respondeu: O que está escrito na lei?  Que ledes nela?  Ele respondeu;  ¨ Amareis o Senhor Vosso  Deus de todo vosso coração , de toda vossa alma, de vossas forças e de todo o vosso Espírito, e vosso próximo como a vós mesmo.

Jesus então lhe disse: Respondestes muito bem, fazei isso e vivereis. Mas o homem perguntou a Jesus:  E quem é o meu próximo? Jesus tomou a palavra e continuou:  – Um homem, que descia de Jerusalém para Jericó, caiu nas mãos  de ladrões  que o despojaram, e o cobriram de feridas, e se foram, o deixando semimorto.

o bom samaritano

Em seguida descia um sacerdote pelo mesmo caminho, e tendo percebido o homem caído passou direto, Um levita que passou também pelo mesmo lugar, também ignorou o homem caído. Mas um Samaritano  que viajava passando pelo homem , foi tocado pela compaixão. Aproximou-se  lavou-lhes os ferimentos com vinho  e o colocou sobre seu cavalo, conduzindo a uma hospedaria onde dele cuidou.

No dia seguinte precisando continuar sua viagem  tirou duas moedas deu ao hospedeiro dizendo: Cuide deste homem  e tudo que gastares a mais, eu o restituirei na volta. Qual desses três vos parece ter sido o próximo daquele que caiu nas mãos dos ladrões? O doutor respondeu: – Aquele que exerceu a caridade com ele. – Ide pois, disse-lhe Jesus, e fazei o mesmo,  ( Lucas, 10:25-37

¨Fora da Caridade não há Salvação ¨Ensinamentos de Jesus Cristo.

Muita Paz

Anúncios

Cada coração do caminho é comparável a trato de terra espiritual.Muitos estarão soterrados no pedregulho dos preconceitos, ao pé de outros que se enrodilham no espinheiral da ilusão, requisitando tempo enorme para se verem livres. Entretanto, reflete na terra boa, lançada ao desvalimento.

É ai que todos os parasitos geradores da inércia se instalam, absorventes! … Terras abandonadas, terras orfãs! … Criaturas que andeiam pelo adubo da fé, almas que suplicam modesta plantação de esperança e conforto!…

Estes solos desprezados, muita vez, te buscam, fronteiriços… Descerram-se-te à visão, na fadiga dos pais que a dor imanifesta suplicia e consome; no desencanto dos companheiros tristes  que carregam no peito o próprio sonho em cinza; no problema do filho que a revota desgasta; na prova dos irmãos que sorriem chorando para que não lhes veja os detritos da angústia…

Sabes que a caridade, é o sol que varre as sombras; trazes contigo o dom de esparzir o consolo, podes pronunciar as palavras da benção; consegues derramar o que sobra da bolsa, transformando a moeda em prece de alegria; guardas o braço forte que levanta os caídos;  teus dedos são capazes de recompor as cordas que o sofrimento parte em coração alheios, afinando-as no tom da música fraterna; retens o privilégio de repartir com os nus as roupas que largastes; nada te freia as mãos no socorro do doente; ninguém te impede, enfim, de construir na estrada  o bem para quem passa e o bem dos que virão..

Não te detenhas, pois, no vazio das trevas!… Planta a verdade e a luz, o júbilo e a bondade. Se percebes a voz do excelsor semeador, escutá-lo-as, a cada passo, rente aos próprios ouvidos, a dizer-te confiante:  – Trabalha, enquanto é tempo e semeia, semeia, semeia!….

Muita Paz

Chico Xavier   

 Karl Pillemer, professor de desenvolvimento humano da Cornell University, resolveu dedicar seu suor à busca de aprendizados que tornassem nossa jornada por esse mundão um tanto mais simples e agradável. Seu novo livro, “30 Lessons for Living”, é uma compilação de mais de 1.000 entrevistas realizadas com idosos de diferentes níveis econômicos e educacionais, destinadas ao objetivo de oferecer (a quem ainda resta tempo para agir diferente) conselhos práticos baseados no que estes fizeram de certo ou errado em suas vidas.

 A cobertura do estudo, realizada pelo New York Times, inclui uma galeriaque reúne depoimentos em vídeo, onde é possível assistir aos idosos destilando suas preciosas sabedorias. Para quem ficou curioso, aqui vai um breve resumo: O que os idosos dizem sobre: carreira – dentre os 1.000 entrevistados, nenhum (eu disse nenhum) considerou que a felicidade estaria associada ao trabalho excessivo que rendesse dinheiro suficiente para comprar o que quer que fosse.

 Segundo um ex-atleta profissional de 83 anos, “o mais importante é ter um emprego que constantemente te faça ficar ansioso para trabalhar no dia seguinte”. Outra dica importante é resistir à armadilha de ascender profissionalmente a partir de um cargo que, apesar de mais lucrativo, te afaste de fazer o que você realmente ama.

 casamento – ainda de acordo com o estudo, obter um casamento satisfatório, destes que se estendem por toda uma vida, estaria associado à capacidade que o casal desenvolve de contornar suas dificuldades através do diálogo, bem como de saber ceder quando é preciso. Apesar do envolvimento romântico ser o principal fator para aproximar pessoas, o que as mantém juntas por muito tempo é, sobretudo, o respeito mútuo e o sentimento de amizade.

 paternidade – é preciso tomar cuidado para que as demandas do mundo atual e os objetivos profissionais impactem negativamente a vida dos pequenos. Aprenda a passar tempo com eles, dizem os idosos, fazendo o que gostam, e não o que você julga ser o mais adequado. Esta seria a receita para detectar possíveis problemas e disseminar valores sólidos. Disciplina é importante, mas castigos físicos dificilmente geram qualquer benefício. envelhecimento – “Ao invés de rechaçá-lo, o abrace.

Envelhecer é tanto uma atitude quanto um processo”, disse uma mulher de 80 anos. Um conselho dos idosos abordados na pesquisa: “Não gaste sua juventude se preocupando em tornar-se velho”. Para a maioria dos entrevistados, cada década e cada idade trazem oportunidades inéditas, sendo que o mais importante é manter-se aberto para contatos sociais e sempre estar disposto a aprender algo novo. Sobre o tema, uma senhora de 92 anos declarou: “acho que sou mais feliz agora do que em qualquer outro momento da minha vida. Coisas que sempre me preocuparam deixaram de ser importantes, ou se tornaram menos importantes”.

arrependimentos – “Seja sempre honesto”, é o conselho dos idosos para evitar remorsos dolorosos e duradouros. Tire proveito das oportunidades e aceite todos os desafios que a vida puser em seu caminho. E viaje sempre, o máximo que puder, sem deixar para fazê-lo apenas quando tiver uma melhor condição financeira, filhos crescidos ou maior estabilidade profissional.

Na visão dos entrevistados, viajar é tão recompensante que deveria ser priorizado em função das coisas em que os jovens normalmente costumam preferir comprometer seus orçamentos. A dica é fazer uma lista dos destinos dos sonhos e ir os riscando a medida em que as viagens forem se concretizando. felicidade – quanto a este aspecto específico, talvez o mais importante entre todos os pesquisados, a abordagem aos idosos participantes do estudo apontou uma conclusão praticamente unânime, sintetizada nas palavras de uma senhora de 75 anos: “você não tem qualquer influência sobre as coisas que te acontecem ao longo da vida, mas pode ter controle absoluto sobre a forma de reagir a elas”.

Ser feliz, portanto, seria uma escolha consciente. Em sua opinião, os velhinhos têm ou não razão? Melhor ainda: há alguma lição que você já aprendeu e não está na lista? Se este é o caso, então divida com a gente! Parte inferior do formulário.

Poderemos  acrescentar nos nossos corações a fé e o amor ao nosso próximo. Os ensinamentos de Jesus Cristo é claro. Pois sem caridade, perdão, paciência e esperança num futuro melhor, não encontraremos felicidade em idade nenhuma.  Nos sentiremos realizados, seguindo os ensinamentos do nosso Mestre quando nos ensinou: ¨Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo¨ é a maior lição de vida que Jesus Cristo veio nos ensinar para sermos felizes na juventude ou na velhice. .

Muita Paz

Trecho inicial enviado por Maria Eloisa Ferreira

 

 

 

“Não penseis que vim para revogar a lei e os profetas; não vim revogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo: passará o Céu e a Terra, mas de modo nenhum passará da lei um só i ou um til sem que tudo se cumpra”.
(Mateus, V-17-18.)

A prece de Cáritas é divina, sua denominação e sua origem têm sido estudadas e pesquisadas; mas se perguntarem à maioria dos religiosos como ela surgiu, e a denominação de Cáritas, poucas pessoas arriscam dar um parecer. “Chamo-me Caridade, sou o caminho principal que conduz a Deus; segui-me eu sou a meta a que vós todos deveis visar”.O que se apregoa nos meios religiosos e principalmente no movimento espírita é que Cáritas é um espírito que se comunicava através das faculdades de uma das grandes médiuns de seu tempo, Mme. W. Krell, num círculo espírita de Bordeux, na França de Allan Kardec. Isto só não basta; como também não gosto que abreviem o nome das pessoas, é de bom alvitre que a conhecemos por seu nome completo. Quando se fala em Mme. Krell logo vem a pergunta: o que significa a letra W é aí surge uma nova pesquisa. Se muitas criaturas, estudiosos, desconhecem a origem deste nome; imaginem quem foi Cáritas quando esteve encarnada neste mundo de provas e expiações. Eu, na minha simplicidade, através de meus parcos conhecimentos consegui chegar até a época do Imperador Diocleciano, e chegar até a figura de Irene que foi martirizada em Roma no ano de 305 quando das perseguições do Imperador acima epigrafado. Canonizada por sua religião, a posteriori veio a ser conhecida como Santa Irene, ela foi convertida ao Cristianismo e tinha duas irmãs. Citado Imperador determinou perseguição aos cristãos, ela foi acusada de possuir “livros proibidos” e foi condenada a fogueira e suas irmãs foram degoladas à sua frente. Que crueldade meu Deus! Vale ressaltar que existem mais de uma santa Irene, e as informações podem até ser confusa, no Evangelho Segundo Espiritismo e na Revista espírita existem várias mensagens de Cáritas editada por Allan Kardec. Essas mensagens são belas, estimulam a fraternidade, a solidariedade e a caridade. A prece foi psicografada pela Madame W. Kreel, na véspera de um Natal de dezembro de 1873, portanto há mais de cem anos. A Madame Krell, esquecida no presente pode ser considerada um dos maiores médiuns psicográficos da história do Espiritismo. A perfeição extraordinária de mensagens psicografadas dos maiores nomes da poesia francesa não poderia jamais colocar o nome da médium em cheque.

Cito Lamartine, André Crênier, SAINT_BEUVEE e Alfred de Musset, a grande médium recebeu do poeta americano Edgard Allan Poe, excelentes páginas poética, como o nosso Francisco de Paula Cândido Xavier, de saudosa memória, recebeu de poetas brasileiros e portugueses e estão expostas na sua primeira obra psicografada; Parnaso de Além Túmulo. Na prosa Madame Kreel recebia constantes comunicações do Espírito de (da) Verdade, Dumas, Lacordaire, Lamennais, Pascal, do famoso grego Ésopo, Fénelon e outros. No livro “Rayonnementes de la Vie Spirituelle”, cuja publicação ocorreu em maio de 1875, em Bordeaux (França). Ressalte-se que madame Kreel psicografava em transe. A suave Cáritas, e as mulheres em geral, vir até vós, minha mais bela toilette fluídica. Chego a vós, minhas irmãs, meus irmãos, carregada de felicidade espiritual que cai sobre vós como um orvalho”. O ácido da psicografia, da lavra de Lamartine, André Chénier, Alfred de Musset, Edgard Allan Poe, Saint-Beuve. “Como servir a religião espiritual” e “A esmola espiritual”, são também mensagens da madame Kreel, há muitas maneiras de fazer a caridade que tantos de vós confundem com esmolas. Não obstante, há grande diferença entre elas.

A esmola, meus amigos, algumas vezes é útil, porque alivia os pobres. Mas é quase sempre humilhante tanto para quem dá, quanto para quem a recebe. A caridade, pelo contrário, liga o benfeitor e o beneficiário e, além disso, se disfarça de tantas maneiras! A caridade pode ser praticada mesmo entre colegas e amigos, sendo indulgentes uns para com os outros, perdoando-se mutuamente suas fraquezas, cuidando de não ferir o amor–próprio de ninguém.

Muita Paz

Portal dos Espíritos

O homem comum, em todas as latitudes da terra, guarda habitualmente, o mesmo padrão  de atividade normal. Alimenta-se, veste-se, descansa, dorme, pensa, fala, grita, procria, pede, reclama, chora, agita-se.

Em suma, consome e, muitas vezes, usurpa a vitalidade dos reinos que se lhe revelam inferiores. É o serviço da evolução.Para isso, concede-lhe o Senhor grande quota de tempo. Cada semana de serviço útil, considerada em seis dias ativos, é constituida de 144 horas, das quais as criaturas mais exepcionalmente consagradas à responsabilidade gastam  48 em trabalho regular.

Nessa curiosa balança, a mente encarnada recebe um saldo de 96 horas , em seis dias, relativamente ao qual raríssimas pessoas guardam noção de consciencia . Por semelhante motivo, a sementeira gratuita da fraternidade e da luz, para o seguidor de Cristo  se reveste  de especial significação. Enorme saldo de tempo exige avultado serviço extra.

Em razão disso às portas da vida eterna, quando a alma do aprendiz, no exame de aproveitamento além da morte, alega cansaço e se reporta aos trabalhos triviais que desenvolveu no mundo, a palavra do Senhor sempre interrogará, inquenbrantável e firme:

– ¨ Que fizeste de mais ¨

Andre Luiz

Muita Paz  

Vamos lembrar um pouco do nosso querido irmão Chico Xavier através dessa mensagem de Emmanuel:

Aceitar a direção de Jesus.

Consagrar-se ao Evangelho Redentor.

Dominar a si mesmo.

Desenvolver os sentimentos superiores.

Acentuar as qualidades nobres.

Sublimar aspirações e desejos.

Combater as paixões desordendas no campo íntimo.

Acrisolar a virtude.

Intenseficar a cultura, melhorando conhecimentos e aprimorando aptidões.

Iluminar o raciocinio.

Fortalecer a fé.

Dilatar a esperança.

Cultivar o bem.

Semear a verdade.

Renovar  o próprio caminho, pavimentando-o com o trabalho digno.

Renunciar ao menor esforço.

Apagar os pretextos que costmam adiar os serviços nobres.

Entender o espírito de eerviço, secretariando as proprias edificações.

Realizar a bondade, antes de ensiná-la aos outros.

Concretizar os ideais elevados que norteiam a crença.

Esquecer o perigo no socorro aos semelhantes.

Colocar-se em esfera superior ao plano escuro da maledicência

Ganhar tempo, aproveitando as horas em atividades sadias.

Enfrentar corajosamente os problemas difíceis na experiência humana.

Amparar os ignorantes e os maus.

Auxiliar os doentes e fracos.

Acender a lâmpada da boa vontade onde haja sombras e incompreensão.

Encontrar nos obstáculos os necessários recursos à superação de si próprio.

Peseverar no bem até o fim da luta.

Situar a reforma de si mesmo, em Jesus Cristo, acima de todas as exigências da vida terrestre.

Muita Paz  

 

Renunciar ao menor e

Neste ano, se você se sentir tocado por

um bom exemplo, siga-o. É para isso  que

ele serve e você não estava ali a toa.

Neste ano, se você quiser encontrar pessoas

trabalhando pelo bem do seus semelhantes

junte-se a elas. Se passar pela sua cabeça a

idéia de que você poderia fazer um pouco

mais pelo meio onde vive, provavelmente

isto é verdade e possivelmente é um

sopro de inspiração superior.

Neste ano, se você conhecer  uma boa

iniciativa visando a erradicação da

pobreza ou da violência, pergunte

como ajudar e ajude como puder,

Para dar certo, ela precisa encontrar

mais corações como o seu.

Está provado que o amor pode transformar

uma comunidade e que o bem cresce no

mundo. Mas precisamos de um pouco

mais, para calar as vozes da ganância e da

indiferença e para realizar o ideal de uma

sociedade de paz e bem estar para todos.

                                                               Meimei (1922-1946) foi o apelido carinhoso que Irma de Castro Rocha e seu marido Arnaldo Rocha, passaram a utilizar um para o outro, após  a leitura de um conto  chamado- Um momento  em Pequim,  meimei significa amor puro. Como espírito liberto da matéra, logo  passou a enviar  mensagens  através de Chico  Xavier.

Muita Paz

 

 

 

 

 

 

 

 

¨Obras Básicas ¨

O ideal é procurar uma Casa Espírita séria e iniciar o estudo do Espiritismo. Mas quem quem deseja começar o estudo apenas através das obras. Vai algumas orientações:

O estudo da Doutrina espírita toca em todos os campos do conhecimento humano, para entendê-lo é necessário o estudo das obras básicas que são: O Livro dos Espíritos, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns , A Gênese e O Céu e o inferno.

 A leitura dos romances são interessante, mas é importante conhecer as obras básicas da Doutrina, para podermos selecionar o que está de acordo com as obras Kardequina.

O estudo contínuo das obras básicas nos levam a ¨fé raciocinada¨ a entender a lógica da reencarnação, a comunicação com os nossos irmãos desencarnados, longe das supertições e do medo. Na verdade o estudo do Espiritismo nos leva a Doutrina do Cristianismo.

Em sua máxima maior que é¨ Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo¨

Para nos considerarmos espíritas procuremos seguir um dos ensinamentos de Allan kardec quando disse: ¨Espíritas Amai-vos, Espíritas instrui-vos¨ não nos esquecendo que ¨Fora da caridade não há salvação¨

Muita Paz

Paulo de Tarso: I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as… I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; 10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

Muita Paz

A Caridade Ela tinha no rosto uma expressão tão calma
Como o sono inocente e primeiro de uma alma
Donde não se afastou ainda o olhar de Deus;
Uma serena graça, uma graça dos céus* *,
Era-lhe o casto, o brando, o delicado andar,
E nas asas da brisa iam-lhe a ondear
Sobre o gracioso colo as delicadas tranças.

Levava pela mão duas gentis crianças.

Ia caminho. A um lado ouve magoado pranto.
Parou. E na ansiedade ainda o mesmo encanto
Descia-lhe às feições. Procurou. Na calçada
À chuva, ao ar, ao sol, despida, abandonada
A infância lacrimosa, a infância desvalida,
Pedia leito e pão, amparo, amor, guarida.

E tu, ó Caridade, ó virgem do Senhor,
No amoroso seio as crianças tomaste,
E entre beijos – só teus — o pranto lhes secaste
Dando-lhes leito e pão, guarida e amor.

Machado de Assis

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Dezembro 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores