You are currently browsing the tag archive for the ‘arrependimento’ tag.

Na pergunta 909 em ¨O livro dos Espíritos ¨  Allan Kardec pergunta à espiritualidade: O homem poderia vencer as suas más tendências pelos seus próprios esforços? Resposta: – Sim, e às vezes com pouco esforço; o que lhe falta é vontade. Ah, como são poucos os que se esforçam!

É bem mais fácil apoiar-se na opinião de especialistas de comportamentos, pois assim passam a culpar o ambiente em que viveram e as situações que passaram. Claro que o que viveram vai influenciar, mas a medida que temos conhecimento que podemos melhorar através dos nossos esforços, facilita a vitória do Espírito encarnado.

Nos presídios encontramos detentos que repetem teorias divulgadas pelos especialistas  justificando seus delitos. Situação comoda, principalmente  para os que praticaram grandes delitos. isso não quer dizer que não merecem nossa solidariedade no sentido de ajudá-los na sua recuperação.

O Espiritismo nos ensina que a ligação com Deus, com a religião é algo muito importante, pois contribui para o arrependimento e consequentemente para a  mudança de comportamento. Nós Espíritas acreditamos no progresso e na regeneração do ser humano.

Viemos ao mundo para repararmos os nossos erros, com fé e persistência, fazendo o uso do nosso livre arbítrio podemos  encontrar o caminho da recuperação, rumo ao caminho da evolução.

MuitaPaz

Anúncios

Normalmente estamos preocupados com a nossa consciência, expressões como: Ponha mão na consciência para alertar alguém que no nosso modo de pensar está prestes a errar ou ele não tem consciência,. Este já foi julgado. Errou.  Fulano está com a consciência pesada etc..

Mas o que será consciência?  Nos dicionários encontramos como definição: Consiência atributo pelo qual o homem pode conhecer e julgar sobre  sua própria realidade, percepção imediata dos acontecimentos  e da própria atividade psiquica. Podemos dizer que a consciência é um estado evolutivo onde o ser sente quando pratica algo que possa de alguma maneira ofender a si próprio ou a outro.

Joana de Angelis diz que a consciência é uma energia que está no Espírito imortal, não encontrada no corpo material, em  ¨O Livro dos Espíritos¨ em várias perguntas, enontraremos uma explicação correta sobre o que á a consciência.  Perguntas 466, 621, 875a, 906, 919a, 992. A liberdade de consciência é uma conequencia da liberdade de pensar?  A consciencia é um pensamento intimo que pertence ao homem em evolução.

Muita Paz

RIE

Um dia dois homens subiram as escadarias do Templo de Salomão para fazer suas preces.

Um deles era um Fariseu e outro um Publicano.

Os Fariseus eram homens religiosos, que viveram no tempo de Jesus. Eram muito orgulhosos e se consideravam perfeitos por cumprirem  as determinações da sua religião. Gostavam de discutir  sobre assuntos espirituais. Consideravam suas interpretações como as únicas certas. Eram vaidosos pela antiguidade de sua seita religiosa. Tratavam os partidários das outras crenças com ódio e desprezo. Achavam que ¨religião¨era somente a prática de cerimônias nas suas igrejas ( que eram chamadas sinagogas; templo só havia um, o de Salomão, em Jerusalém). Eram, quase sempre, cheios de vícios e erros, mas, fingiam  por palavras e atitudes que eram corretos e santos.

Os publicanos eram cobradores de impostos . No tempo de Jesus, a Palestina  pertencia ao imperio Romano. Por isso, os judeus pagavam impostos ao imperador. Os publicanos eram, em geral , judeus que exerciam essa profissão; cobravam impostos de seus compatriotas em favor  do Império Romano. Aproveitavam -se, muitas vezes, da sua função para impor multas desonestas, roubando o povo. Por isso,  eram geralmente odiados e tidos como ladrões.

Certa dia, um Fariseu e um Publicano subiram ao templo para orar.

O fariseu fazia sua oração, dizendo:

– Ó meu Deus, eu te agradeço muito, porque não sou semelhante aos outros homens, que são ladrões e injustos. Agradeço-te porque não sou como este publicano indigno que está ali adiante… Ó Senhor, todas as segundas e quintas-feiras eu jejuo, recordando a subida de Moisés ao Monte Sinai e sua descida com as Tábuas da Lei. Dou o dízimo de tudo quanto ganho nos meus negócios…

O publicano estava a alguma distância do fariseu. Não tinha coragem nem de levantar os olhos ao Céu, pois estava profundamente arrependido dos furtos que cometia ao cobrar os impostos. Também orava, mas, sua prece era muito diferente  da oração do fariseu orgulhoso.

Dizia o publicano em sua prece: Ó Deus, tem misericórdia de mim, que sou um miserável pecador!

Deus ouve nossas preces. Mas, nem a todas ele responde. A prece do fariseu era uma declaração de orgulho, nem deveria ser chamada de prece. A oração do publicano é o grito de uma alma arrependida dos seus pecados.

É o que Deus espera de nós, que reconheçamos  os nossos erros,  e busquemos o caminho do bem. Deus ouviu a prece do publicano e o justificou, isto é, deu-lhe mais forças  para que ele se corrigisse e caminhasse honestamente na vida.

Encerrando a parábola, disse Jesus: ¨Todo aquele que se exalta será humilhado, mas, o que se humilha  será exaltado¨.

Muita Paz

Nos Campos da Palestina, a terra onde Jesus nasceu, havia um homem que tinha cem ovelhas. Era um pastor, pois ele mesmo as apascentava.

Com muito cuidado  levava suas ovelhas para o pasto e também para  fontes, onde encontravam água fresca e limpa. O  pastor era muito carinhoso, e suas ovelhas o seguiam confiantes, Um dia uma ovelha fugiu do rebanho. O pastor ficou muito preocupado e sentiu falta da ovelha fujona. No aprisco ele contou, logo na manhã seguinte noventa e nove ovelhas.

Que fez então o pastor?

Deixou as noventa e nove ovelhas guardadas no redil e partiu em busca da ovelha desgarrada. Procurou pelas pastagens, subiu montes e nada encontrou. Só no dia seguinte encontrou perto de uma montanha a ovelha machucada, o pastor  cuidou do seu animal e a carregou para casa. Chegando , chamou seus vizinhos e amigos para comemorar o retorno da sua ovelha.

Diz Jesus no Evangelho: Haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que pelo bom comportamento de noventa e nove justos.

A parábola da ovelha desgarrada nos mostra os cuidados que Jesus tem conosco. Tudo ele fez quando esteve entre nós, e ainda continua fazendo, da Eternidade. Jesus é o bom pastor, e nós somos suas ovelhas. E, se nos arrependermos de nossas faltas, não só daremos alegria ao nosso pastor, como também aos nossos amigos Espirituais.

Muita Paz a Todos 

 

Um homem  tinha dois filhos, que moravam no seu lar. Um dia, o mais novo disse ao seu pai:

– Pai, dá-me a parte da riqueza que me pertence.Eu desejo correr mundo, viajar por outras terras, conhecer novas pessoas…

O pai, diante desse pedido, repartiu com ambos os seus haveres, dando a cada um a parte que lhe cabia, da sua fortuna.

Alguns dias depois, o filho mais novo, partiu. Esse moço porém não era ajuizado, mal se viu longe casa, começou a gastar, sem cuidado o seu dinheiro. Consumiu toda sua fortuna em bebidas, e muitas diversões.Um dia, percebeu que seu dinheiro acabou e que estava na miséria.

Nessa época aconteceu uma seca no país em que ele estava, com a seca veio a fome. Havia dificuldades mesmo nos lares ricos. O rapaz contou sua história a um homem daquele país, pediu-lhe esmola  e pediu um emprego qualquer, mesmo que fosse o pior serviço. E o homem o enviou para seus campos a fim de cuidar dos seus porcos. Os porcos se alimentavam de alfarrobas, que são frutos de uma árvore, mas nem desses frutos lhe davam para comer, os porcos se alimentavam melhor que ele.

O moço começou a pensar  no que havia feito da sua vida, no que havia feito com seu pai. Refletiu muito os seus atos desrespeitando os mandamentos da lei de Deus  que era de ¨Honrar Pai e mãe¨ E resolveu voltar para casa, durante o regresso passou fome, frio, pois nada tinha para sobrevover,  mas estava arrependido.

Finalmente, chegou ao seu antigo lar,  não sabia como seria recebido por seu pai. Antes porém  de atingir a casa seu pai o avistou , e ficou compadecido de ver o filho naquela miséria. O seu coração, nunca tinha esquecido  o filho ingrato. O bondoso pai correu,  ao seu encontro , e abraçando-o fortemente, beijou-o com imenso carinho.

O filho ingrato, com lágrimas nos olhos disse ao pai:

– Meu pai, pequei contra o Céu e perante a ti. Não sou digno de ser chamado teu filho. Quero ser um empregado da tua casa… O pai feliz com a volta do filho, disse aos empregados da casa:

Tragam a melhor roupa para meu filho e preparem  uma refeição para ele, e também lhe tragam calçado novo. Comamos todos juntos porque meu filho estava perdido  e foi achado, estava morto e reviveu!  Os empregados atenderam imediatamente  e houve uma grande alegria no lar.

O filho mais velho, que não estava em casa, estava trabalhando no campo. Quando voltou e viu a casa em festa, chamou um dos empregados e perguntou o que era aquilo.

E o servo repondeu:

– Foi teu irmão que chegou. Teu pai de tão feliz, mandou que preparasse uma festa, pois ele voltou são e salvo. O filho mais velho cheio de ciúme, revoltou-se contra o pai e não quis entrar em casa. O pai o chamou, mas ele lhe respondeu:

– Meu pai, Há muitos anos te sirvo, sem nunca te desobedecer e nunca preparaste uma ceia para mim e meus amigos. Mas,  para meu irmão, que gastou teu dinheiro nas orgias, tu lhe preparas uma grande festa…

O pai querendo vencer a revolta do filho, desviá-lo do ciúme e incliná-lo a bondade e ao perdão, disse-lhe.

– Meu filho, tu estás sempre comigo e tudo que é meu é teu também. Mas, é justo que nos alegremos com a volta do teu irmão, que também é meu filho como tu. Ele estava perdido e foi achado. Estava morto e reviveu para o nosso lar.

Deus é bom e justo e sempre recebe os seus filhos arrependidos, claro que esse arrependimento deve ser verdadeiro. Assim o pai seguiu os ensinamentos de Deus, pois seu filho estava realmente arrependido.

Assim acontece com as almas que abandonam os caminhos retos de Deus. Sofrem muito pois quem se afasta  do dever, conhcerá  mais cedo ou mais tarde,  as dores do remorso e as tristezas da vida. O filho mais velho que era ciumento e orgulhoso não teve c ompaixão do irmão arrependido.

Deus nosso Pai, sempre nos ouvirá e virá ao nosso encontro, porque não há ninguém tão amoroso quanto Deus. Nem há quem nos ame tanto quanto ele.

Muita Paz 

 

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Dezembro 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores