You are currently browsing the tag archive for the ‘Amor’ tag.

Cada um de nós chega ao Espiritismo por vários caminhos, uns nascem em lares espírita e desde cedo tem contato com a doutrina, outros conhecem o espiritismo porque vão buscar respostas para suas dúvidas que não encontram em outros segmentos religiosos, outros ainda chegam pelo sofrimento.

OBRAS_BASICAS_DE_ALLAN_KARDEC

Não há no mundo quem passe pelo¨ Mundo de Provas e expiações ¨ sem algum sofrimento, e o espiritismo é o bálsamo que nos ajuda a entender e superar nossos problemas, o vazio da alma, as doenças do corpo material as diferenças que observamos entre os seres humanos.

Só mesmo o conhecimento da doutrina através das palestras realizadas nas casas, o estudo contínuo da literatura espírita nos dará o entendimento do porque do nosso sofrimento, encontramos a resposta para perguntas como: De onde vim? o que estou fazendo aqui? Para onde vou?

Não lembramos das nossas vidas passadas para justificarmos as nossas dificuldes atuais, só com o entendimento da lei de Causa e efeito podemos aceitar com naturalidade as nossas provas e expiações. Com toda certeza hoje somos melhores do que fomos no passado.

Para sermos espíritas de verdade precisamos conhecer, entender e tentar vivenciar os ensinamenos do nosso Mestre Jesus, só através do amor, do Perdão e  da caridade é que poderemos crescer a cada nova reencarnação. É importante  agradecermos ao Pai, a oportunidade dessa reencarnação para evoluirmos nesse planeta que é a nossa grande escola.

Muita Paz

Boa vontade descobre trabalho.

Trabalho opera renovação.

Renovação encontra o bem.

O bem revela o espírito de serviço.

O espírito de serviço alcança a compreensão.

A compreensão ganha humildade.

A humildade conquista o amor.

O amor gera a renuncia.

A renuncia atinge a luz.

A luz realiza o aprimoramento próprio.

O aprimoramento próprio santifica o homem.

O homem santificado converte o mundo para Deus.

Caminhando prudentemente, pela simples boa vontade a criatura alcançará o Divino Reino da Luz.

Livro ¨Pão Nosso ¨- Emmanuel

Quando nascem os nossos filhos,   criamos a ilusão que estaremos sempre ao seu lado, que não o deixaremos errar que estaremos sempre por perto protegendo,  que só caminharão por lugares tranqüilos, que sempre ouvirão os nossos conselhos.  E que jamais  permitiremos que sofram.

 Temos  a ilusão que poderemos  decidir os seus caminhos, que  isso será nossa  responsabilidade.  E durante algum tempo assim acontece.  Ficamos  muito perto cuidando,  orientando, protegendo, garantindo   que possam ser  felizes. De repente percebemos que essa tarefa, já  não nos pertence.

 Cresceram! Somos obrigados a vê-los trilhando caminhos, que jamais permitiríamos. E que agora  em  raríssimas ocasiões atendem aos nossos conselhos. Percebemos que caminharam rápido e não conseguimos acompanhá-los. Agora nos resta assistí-los a trilhar seus caminhos.

Quem sabe ajudá-los a levantar quando permitirem? 

Sentimos saudades do tempo que a qualquer dificuldade gritavam  Pai!!!  Mãe!!!! E nós correndo íamos acudí-los e muitas vezes enxugar  suas lágrimas. Esquecemos que nossos pais também passaram por estes momentos. E eles com certeza também viverão essa experiência.

 Nossos pais superaram essa mudança e nós conseguiremos também. Claro que é dificil. Mas o importante é estar ao lado do filho sempre que ele necessite. O Espiritismo nos ensina, que os  filhos não são nossos.  São espíritos que Deus nos entregou para que juntos possamos  resgatar os nossos  débitos, e aprender a amar. Eles  são um empréstimo de Deus.

 Com eles aprendemos a amar incondicionalmente. Se hoje já não estiverem  ao nosso lado, significa que a nossa tarefa de educar chegou ao fim.  Passamos para eles o que pudemos,  amor,  ensino, proteção,  exatamente na medida em  que tínhamos condições.

Preparamos o caminho dos nossos filhos, para passarem por este mundo de provas e expiações. Ficaremos felizes se  eles tiverem   a certeza de que mesmo  não estando juntos, nossos corações estarão sempre ligados.

 Muita Paz

 

 Alegria é um conjunto de vibrações positivas que partem do ser sereno e equilibrado. Traz as vibrações de amor e elimina todos os campos sombrios que contaminam o pensamento do encarnado e do desencarnado. A alegria é uma energia transformadora que desmobiliza as energias doentias que estão armazenadas no pensamento dos seres.

O amor é o principal conjunto de vibrações que promove a alegria no interior de cada ser, abre canais para conquistas superiores, promovendo gestos simples mas com riqueza de significado. A alegria é o grande despertar da evolução do Espírito.

¨Caridade Moral e Material ¨

Para encontrar a alegria a criatura precisa de fé, de amor pelo próximo, e  praticar os ensinamentos do Mestre Jesus na sua mais pura essência,  exercitando a caridade. A caridade é a porta principal para o encontro com a alegria. ¨Fora da Caridade não há salvação ¨.

 Esta máxima é a consagração  do princípio de igualdade diante de Deus e da liberdade de consciência. ( Evangelho Segundo o Espiritismo , capítulo XV ). ¨Sentimento a força do Espírito ¨

Muita paz

Paulo de Tarso: I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as… I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; 10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

Muita Paz

Relendo uma revista de 2008- RIE – Revista Internacional Espírita. Achei interessante um artigo em que um nosso confrade, comenta a decepção que Kardec sentiria com o comportamento das Casas Espíritas atuais.

Em princípio é muito difícil para qualquer um de nós, julgar qual seria o comportamento do Codificador. Por que  Allan Kardec ficaria decepcionado  como algumas pessoas acham? Talvez porque alguns de nós  não gostamos de música, de arte, de alegria,  Kardec também não gostaria? A missão de Kardec foi  Codificar a Doutrina  Espirita, sendo atendido por espíritos superiores que o ajudaram no seu trabalho.

Porém em suas obras,  não há citações de mau humor.  Ele deixou um trabalho sério, um trabalho que deve ser amplamente  estudado para que possamos entender.  Mas  aceitarmos a arte dentro das atividades espíritas, não negligenciam o trabalho do Codificador.

Faço parte de uma Casa Espírita, fundada em 1934, onde a sua principal característica é o estudo, e a fidelidade às obras Kardequianas, além do exercício da caridade e do amor  ao próximo. E temos quase trinta grupos  na nossa casa. Grupos públicos,  grupos de Evangelização para jovens e crianças, grupos de estudo,   que sem perder a alegria aprendem a Doutrina espírita.

http://www.youtube.com/watch?v=UuCS0FM3hps

Temos músicas. Temos um Coral, oficinas, que dentro de um ambiente fraterno, ajuda a confraternização entre os seus participantes. Não precisamos de tristeza para seguirmos em busca  da nossa evolução espiritual, precisamos de tolerância e compreensão.

Não sabemos o que Allan Kardec desejaria para as Casas Espíritas após  150 anos após a sua desencarnação. Mas com certeza para os seus irmãos ele gostaria que continuasse a divulgação e o estudo  da Doutrina,  com amor, com respeito e serenidade.  Seguindo sempre os ensinamentos do nosso Mestre Jesus.

Muita Paz  

O álcool é uma droga permitida e aceita socialmente,  só é visto como ameaça, quando ingerida em grande quantidade, ou quando causa desastres. O alcoolismo precoce aumenta consideravelmente,  comprometendo a saúde física e emocional dos nossos jovens.

No Brasil estima-se que mais ou menos vinte por cento da população são alcoolátras, provocando os conflitos familiares, acidentes de trânsito, e mortes violentas.Pesquisas realidadas pela ( UNESCO) , revelou que a dependêcia do álcool, está começando em média em crianças com treze anos, com isso sendo considerado o primeiro passo para as demais drogas.

O álcool na sua primeira fase, torna o individuo alegre e descontraído. Na segunda fase torna-se valentão, criando problemas com quem está á sua volta. Na terceira fase entra em depressão podendo até perder o controle das suas funções fisiológicas.

No livro ¨ Adolescência e Vida ¨ de Divaldo Pereira Franco: Joana de Angelis afirma que ¨ O  alcoolismo desenfreado, sob o disfarce de bebidas sociais, leva os indíviduos a estados degenerativos, a perturbações de várias ordens, torna-se fator predisponente para as famílias seguirem o mesmo exemplo, particularmente os filhos, sem estrutura de comportamento saudável.

Não se ensina a um filho a não beber,  se os pais bebem. O ideal seria não beber. O álcool é um problema muito sério, que preisa de muita atenção e de responsabilidade no seu consumo.

Observe seu filho: Mudanças bruscas de humor, ausências constantes, falta de apetite, olhos avermelhados, enjôos, agressividade, pouco rendimento escolar. Percebendo os sintomas os pais precisam imediatamente tomar providências, em princípio o diálogo sem recrimnações,  e procurar ajuda imediata de um profissional, para juntos resolverem o problema.

Não adiante responsabilizar quem vende a bebida, ela está ao alcance de todos, nos bares, mercados, postos de gasolina, nas reuniões dos jovens. As crianças assistem nas suas primeiras festas infantis os pais e parentes o consumindo  cerveja, e outros tipos de bebidas alcoolicas, para eles é normal,  numa festa, não pode faltar algum tipo de bebida alcoolica. Não esquecendo as propagandas na televisão.

Como lidar com a situação? Proibir, não adianta. A importância do diálogo aberto, mostrando como é a vida pessoal e profissional dos que abusam do álcool, seria interessante, até citar alguns exemplos.

Nós espíritas optamos que além do diálogo aberto com nossos filhos, e  o exemplo dos pais, a Evangelização infantil, e também no período da adolescência, são fortes aliados para nos ajudar evitar esse mal. Pois o jovem  vai aprender sobre  a lei de  ¨ Ação e Reação ¨ ,  sobre o valor do livre árbitrio, entendendo que ele é responsável pelos seus atos, e quando são não adequados, vão gerar sofrimentos para si e para os que o amam.

O união da família, a evangelização,  a frequencia á casa espírita, o culto do Evangelho no Lar, nos ajudará na orientação aos nossos jovens. A melhor maneira de ajudarmos aos nossos filhos é observar, ser carinhoso e presente. O jovem que sente o apoio familiar, a chance é menor de buscar o uso de drogas.

Muita Paz

Em muitas religiões a abstinência sexual é vista como algo santificado. Sendo  considerado o sexo como um ato animalizado. Porém,  quando duas  pessoas  resolvem casar-se, precisam da benção de Deus, e seguir certas regras no seu relacionamento sexual. Algumas religiões declararam o sexo ser ¨pecaminoso¨ Até mesmo entre os cônjuges, afirmando que o prazer de carne é pecado. 

Ao contrário das religiões conservadoras, especialistas em psicologia e sociologia, trabalham  para que o ser humano,  possam  libertar-se das amarras que são impostas pela educação religiosa, e para que o sexo seja algo prazeroso, sem culpa, sem compromisso  com a procriação.

 

No Espiritismo o sexo é visto como algo respeitável, que exige educação e controle, os amigos espirituais não o reconhecem  como um ato  animalizado e pecaminoso. O sexo é tão importante quanto a alimentação do corpo, e sob outro ponto de vista, um meio de tranferência de energias mútua.

Se Deus  permite que a prática  sexual seja prazeroza, ele o quis, visando a harmonia do universo. E ela não se restringe somente a procriação. Não sendo saudável no ato sexual  a promiscuidade, como  troca de casais e outros tipos de perversão que todos sabemos quais são.

O sexo deve ser praticado entre pessoas que se amam, e respeitam-se. E quando é impelido por uma disposição afetiva.  A conduta humana, apresenta-se como demonstra o seu nível de evolução espiritual, o importante é não causar constrangimentos, ao seu parceiro (a),  para que essa relação seja sadia e estável.

Muita Paz 

Familia é o ponto de encontro,

Que a vida, em si, nos oferta,

Para conta viva e certa

Do que se tem a fazer;

Às vezes indica, indica empresas

De amor, renuncia e talento,

¨Família ¨ Somos diferentes

De outras, é o pagamento

De débitos a vencer.

No lar, resurgem afetos,

Dedicações incontidas,

Riqueza em luz de outras vidas

No tempo, a se recompor;

Mas também, dentro de casa,`

É que o odio de outras eras,

Abre feridas austeras, Reconduzindo ao amor.

Vemos pais largando filhos

Com desprezo e indiferença,

E os filhos em turba imensa

Combatendo os próprios pais,

Parentes contra parentes,

Lembrando aversões em brasa,

Unidos na mesma casa

Sob direitos iguais.

Se sofrimento em família

É o quadro em que te renovas,

Tolera farpas e provas,

Aceitando-as , tais quais são!…

Não fujas!… Suporta e avança!…

Seja tolerância, aonde vás,

Segurança pela paz

E a paz é luz do Perdão.

                                  Maria Dolores

Isac Newton, cita em sua terceira lei, que quando um corpo exerce uma força sobre outro corpo, este último reage com uma força contrária de igual intensidade. Ele  estava codificando a lei de ação e reação. No universo existe a lei de causa e efeito ou a lei de retorno, ou a lei  do olho por o lho dente por dente, ou aqui se faz aqui se paga, enfim vários nomes para se definir  a lei da ação e reação.

Toda ação gera uma reação

O nosso livre arbítrio,  é a base para a formação das nossas dívidas, ou da nossa evolução espiritual,  pois quando usamos  a nossa vontade, produzimos  uma ação,  que resultará naturalmente, em  uma reação, tendo como resultado,  algo bom ou ruim, dependendo  dos nossos atos e dos nossos pensamentos.

Todos nós  temos o  nosso  livre arbítrio, e podemos fazer  o queremos, mas  existe também a lei universal,   da ação e reação, para que ninguém abuse  dessa liberdade, em relação a si mesmo e em relação ao próximo.  Essa lei  nos proporciona a compreensão   para dosar as nossas ações. Sem ela não progrediríamos e não haveria pelo menos um pouco de respeito entre os seres humanos.

Toda ação tem uma reação. Todo pensamento, toda ação, gera uma energia que voltará  mais forte para nós. Quando emitimos bons pensamentos,  ou usamos palavras e atitudes corretas, recebemos boas energias.

O plantio é opcional, mas a colheita é obrigatória: Se plantarmos inveja, perseguição colheremos ódio.  Se plantarmos alegria,  caridade, colheremos amor e paz.   Pois  tudo retorna.

Muita paz

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores