You are currently browsing the tag archive for the ‘Allan Kardec’ tag.

Hippolyte Leon Denizard Rivail nasceu no dia 03 de outubro de 1804 há 209 anos, na cidade de Lyon na França. Teve uma excelente educação, estudou em um colégio na Suíça, que o responsável era o ilustre Pestalozzi. Kardec era um homem culto, com várias formações acadêmicas, possuindo um caráter de cientista, o qual sempre esteve presente em suas obras acadêmicas.  Bastante cético,  não se abalava com  crendices e acontecimentos aparentemente sobrenaturais.

Hoje relembramos o dia do seu nascimento no planeta terra. É natural  Junto com a lembrança, o desejo de mais uma vez homenageá-lo, como forma de reviver, relembrar o homem que cumpriu os desígnios da Providência Divina na forma da colaboração e cooperação do desenvolvimento da evolução do pensamento da humanidade, na dimensão cósmica Espírito/matéria.

Só    começamos   a  entender realmente a mensagem  do Mestre Jesus!!!  e a sua afirmativa   que ainda não era o momento para conhecermos novas verdades quando anunciou um novo Consolador – o consolador prometido viria ser a Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec.  E realmente ela nos faz lembrar de tudo que Jesus queria nos ensinar,  mas sabia  que precisava adiar por algum tempo os seus ensinamentos.

A primeira obra da Codificação Espírita foi   ¨O Livro dos Espíritos ¨  seguidas dos  ¨ O Livro dos Médiuns ¨ ¨O Evangelho Segundo o Espiritismo ¨  ¨O Céu e o Inferno ¨ e  ¨A Gênese ¨Através deles entendemos,  que os ensinamentos do Espiritismo, são os mesmos  da Doutrina ensinada e vivenciada por Jesus Cristo.

O conteúdo das obras  de Allan Kardec  expressa  os princípios básicos  da Doutrina Espírita e para o  que se propõe. Lições sagradas do Espiritismo! foram conhecidas  pela humanidade . E Jesus na sua magnanimidade, repartiria o pão sagrado da esperança, e  da crença em todos os corações. Seriamos imensamente distinguidos pelo advento do Espiritismo.

Muita Paz

Anúncios
A Coordenação do ESDE do Centro Espírita Nosso Lar já disponibilizou as datas de início das aulas do Curso Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE) para este ano de 2013:
Dia 14/02/2013, quinta-feira, das 20h às 22h
Dia 16/02/2013, sábado, das 14h às 16h
Como todo início de semestre, novas turmas de Iniciação serão formadas!
Inscrições no Centro Espírita Nosso Lar (Secretária)
Endereço: Rua Santa Catarina, nº 429 – Londrina-PR

(informações retiradas do Portal da FEB)

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita

Introdução

O Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita é uma proposta de estudo com metodologia e dinâmica adequadas para facilitar o conhecimento do ensino que os Espíritos trouxeram para a Humanidade e que o codificador, Allan Kardec, nomeou Espiritismo.

As atividades programadas oferecem o conteúdo espírita com leveza, incentivam a participação e valorizam a manifestação dos frequentadores, que buscam ampliar seus conhecimentos, e que são, naturalmente, convidados a dar sua contribuição para o enriquecimento da aprendizagem, apoiada nas experiências de vida que cada um compartilha com os demais espontaneamente.

A ciência que estuda o origem, destino, bem como as relações dos Espíritos com os encarnados, e a filosofia, com suas consequências morais apoiadas no Evangelho de Jesus, podem ser apreendidas em reuniões agradáveis, dinâmicas e participativas, favorecendo o clima fraterno que leva à reflexão sobre a importância da melhoria interior, do aperfeiçoamento das relações, da busca do bem e do amor que se traduz na caridade de todos os instantes.

Isso é um pouco do que é o ESDE. Veja mais neste site. Envolva-se, pois o ESDE só tem sentido com a sua participação.

Conceito

Considerando-se que as palestras são reuniões públicas e as atividades mediúnicas são reuniões privativas, o ESDE pode ser considerado uma reunião semi-privada, pois não possibilita a participação descompromissada das primeiras, nem conta com o rigor das segundas. O ESDE pressupõe a formação de turmas para a realização de estudo metódico, contínuo e sério do Espiritismo, com programação fundamentada nos livros espíritas, especialmente os de Allan Kardec.

Objetivo

O ESDE, em sua metodologia, transcende o simples estudo intelectual dos temas propostos pelo Espiritismo. Propõe o envolvimento dos monitores com seus colegas de estudo em interação e intercambio de conhecimentos e experiências de forma que, uma pessoa, em certos momentos das atividades, ao entrar na sala, não saberá identificar quem é o responsável pelo processo de ensino-aprendizagem, tal como referencia Irmão Jacob no livro Voltei ao falar dos grupos de estudo que visitou na colonia onde estava abrigado. O ESDE, portanto, tem por objetivo proporcionar o entendimento de que o conhecimento intelectual precisa, pela conscientização do estudante, ser aplicado nas atividades do dia-a-dia, proporcionando a melhoria das relações, pelo compromisso pessoal de aperfeiçoamento interior.

Importância

A necessidade de sistematização do estudo do Espiritismo foi antevista por Allan Kardec, conforme registra o Projeto 1868, inserido em Obras Póstumas:

“Um curso regular de Espiritismo seria professado com o fim de desenvolver os princípios da Ciência e de difundir o gosto pelos estudos sérios […] Considero esse curso como de natureza a exercer capital influência sobre o futuro do Espiritismo e sobre suas consequências”.

Alguns pensamentos, coletados de diversos autores, podem auxiliar na constatação da importância do estudo:

“Conhecimento… É fruto de longa paciência, de ardorosa boa vontade e de profunda meditação.” (DEJEAN, Georges. A Nova Luz).

“O conhecimento espírita é orientação para a vida essencial e profunda do ser. Claro que a evolução é lei para todas as criaturas, mas o Espiritismo intervém no plano da consciência, ditando normas de comportamento suscetíveis de traçar caminhos retos à ascensão da alma, sem necessidade de aventuras nos labirintos da ilusão que correspondem a curvas aflitivas de sofrimento.” (XAVIER, Francisco Cândido. Agenda Cristã. Ditado pelo Espírito André Luiz)

“O conhecimento real não é construção de alguns dias. É obra do tempo.” (XAVIER, Francisco Cândido. Agenda Cristã. Ditado pelo Espírito André Luiz)

“Ao Espírito cumpre progredir em ciência e em moral.” (KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 192)

Nas questões 780 e 780.a de O Livro dos Espíritos, os autores informam que o progresso moral decorre do progresso intelectual, pois faz “compreensíveis o bem e o mal. O homem, desde então, pode escolher. O desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos”.

Consequências

Tendo por objetivo o estudo da Doutrina Espírita, o ESDE traz consequências bastante amplas e que alcançam diversas dimensões, entre elas:

1) para o participante:

a) facilita a conscientização quanto à importância e necessidade da reforma íntima;

b) desenvolve a fé raciocinada;

c) proporciona segurança, serenidade, equilíbrio e autoridade moral;

2) para a casa espírita:

a) oferece oportunidade para o cumprimento do seu papel de acolher, consolar e esclarecer;

b) forma trabalhadores conscientes:

c) proporciona qualidade às atividades desenvolvidas por seus colaboradores;

3) para o movimento espírita:

a) garante a unidade de princípios doutrinários espíritas;

b) proporciona propagação da Doutrina Espírita nas bases em que foi codificada.

Princípios Metodológicos

1. O […] “estudo de uma doutrina, qual a Doutrina Espírita […], só pode ser feita com utilidade por homens sérios, perseverantes, livres de prevenções e animados de firme e sincera vontade de chegar a um resultado.” KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Introdução VIII.

2. “O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá […]. Quem deseje tornar-se versado numa ciência tem que estudar metodicamente, começando pelo princípio e acompanhando o encadeamento e o desenvolvimento das idéias.” KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Introdução VIII.

Fonte: http://www.febnet.org.br/blog/topico/geral/estudos/esde/

Há 208 an0s, no dia 03 de outubro de 1869, nascia  na cidade de  Lyon, na França, Hipollyte Leon Denizard Rivail, o Codificador da Doutrina Espírita. Foi um homem que através de análises, de estudos e de observação codificou, deu forma aos pontos básicos do Espiritismo.

A missão de Allan Kardec, aqui na terra com certeza foi a de codificar a Doutrina Espírita.  Suas principais obras e que são a base para o entendimento da doutrina Espírita são:  ¨ O Livro dos Espíritos ¨ 1857 –  ¨ O Livro dos médiuns ¨ – 1861 –  ¨ o Evangelho Segundo o Espiritismo  ¨- 1864 – ¨ o Céu e o Inferno ¨- 1865 – A Gênese – 1868.

 O Livro dos Espíritos fala do principio da doutrina, da imortalidade da alma, da natureza dos espíritos da relação do encarnado com o desencarnado da vida passada, presente e futura. o Livro dos Médiuns sobre o gênero das manifestações, os meios de comunicação com o mundo espiritual . O Evangelho Segundo o Espiritismo explica os ensinamentos de Jesus levando em conta o mundo espiritual os principios de reencarnação, da pluralidade das existências e dos mundos. o Céu e o inferno fala das penalidades e recompensas futuras, sobre anjos e demõnios. A Gênese, fala da origem e desenvolvimento dos mundos, dos espíritos, dos seres humanos, milagres predições etc..

Allan Kardec foi um homem culto, um cientista, um estudioso, que usou o método intuitivo racionalista, cultivando o espírito de observação na descoberta da verdade,  e com a sua prudência e bom senso  observou sempre a concordância de várias comunicações.  Não foi um profeta, não foi o fundador da Doutrina espírita. Ele nada criou apenas explicou o que sempre aconteceu na humanidade.

Allan Kardec desencarnou no dia 31 de março de 1869, em consequência da ruptura de um aneurisma no coração. Em sua homenagem Camille Flamarion, discursa e deixa escrito no túmulo de Kardec a seguinte frase:  ¨Nascer, morrer, renascer, ainda e progredir sem cesar, tal é a lei ¨. 

Muita Paz

 Nasce em  Lyon  no dia 03 de outubro de 1804, O Codificador do Espiritismo, que mais tarde adotaria o pseudônimo de Allan Kardec. Era filho do juiz Jean Baptiste Antoine Rivail e de Jeanne Duhamei. Seu pai o iniciou com todo cuidado  nas primeiras letras e o incentivou à leitura dos clássicos. Após completar seus primeiros estudos em Lyon, partiu para a Suiça, para completar seus estudos secundários.

O jovem Hippolite logo chama à atenção do Mestre Pestalozzi, pelo seu desempenho . Era um jovem inteligente, amável e muito responsável, bacharelara-se em Letras e Ciências, falava fluentemente vários idiomas. escreveu vários livros pedagógicos , tendo sido premiado em 1831.

Organizou cursos de Física, Quimica, Astronomia e Anatomia Comparada. Casou-se com a professora Amélie Grabrielle Boudet que colaborou com seu marido em todo seu trabalho da codificação, e mantendo o seu trabalho mesmo depois da desencarnação do marido.

Por volta de 1848 começaram  nos Estados Unidos na cidade de Hydesville os primeiros fenômenos que deram origem ao  moderno Espiritismo.  Na casa da família Fox iniciou-se fatos incomuns,   pancadas e barulhos estranhos , faziam parte da vida daquela família.   E as irmãs Katherine  e Margarette, ainda crianças, desafiaram o espírito  a  responder a suas perguntas.  E estabeleceram uma comunicação através das pancadas,  recebendo  respostas, do Espírito que queria se comunicar.

¨As mesas girantes ¨

Na mesma época inicia-se em Paris uma nova moda  ¨As mesas girantes ¨ ou ¨As mesas falantes ¨ fazia-se perguntas e as mesas respondiam através de pancadas as perguntas formuladas. Esse fenômeno era visto apenas como uma inexplicável distração.  E essa brincadeira ocorria em vários países.

Em 1854 a convite de um amigo o Sr. Fortier, Kardec foi ver de perto as famosas mesas girantes. Porém antes de aceitar o convite, onde sua atitude foi de ceticismo ele diz: ¨Eu crerei quando vir, e quando conseguir em provar-me que uma mesa dispõe de cerébro e nervos, e que pode se tornar sonâmbula, até que isso se dê, dê-me a permissão de não enxegar nisso mais que um conto para provocar o sono.¨

Depois de várias observações o professor Rivail, percebeu  que ali existia algo inteligente. E começaram as pesquisas: Ele visitava várias casas onde aconteciam reuniões espíritas, e anotava tudo em  cadernos, chegando a possuir cerca de cinquenta cadernos.  Começou a formular perguntas e destribuir em vários lugares,  cidades e países próximos e analisava as respostas.

E ficava perplexo com as similaridades frequentes entre elas, passou a selecioná-las  e organizar por tópicos e assuntos.  Como poderiam pessoas que nunca se viram, que viviam em localidades distantes umas das outras, sem a facilidade das comunicações hoje existentes, darem as mesmas respostas?

Concluiu que a resposta lógica seria a de que agentes inteligentes davam  as respostas, por intermédio de pessoas que possuiam uma sensibilidade psiquica especial. ¨Os Médiuns ¨  de posse de toda essa informação no dia 18 de abril de 1857,  Allan Kardec,  publicou a primeira obra Espírita. ¨O Livro dos Espíritos¨ dando inicio a uma nova era de conhecimento para fatos que antes não tinham explicações. 

Muita Paz

¨Obras Básicas ¨

O ideal é procurar uma Casa Espírita séria e iniciar o estudo do Espiritismo. Mas quem quem deseja começar o estudo apenas através das obras. Vai algumas orientações:

O estudo da Doutrina espírita toca em todos os campos do conhecimento humano, para entendê-lo é necessário o estudo das obras básicas que são: O Livro dos Espíritos, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns , A Gênese e O Céu e o inferno.

 A leitura dos romances são interessante, mas é importante conhecer as obras básicas da Doutrina, para podermos selecionar o que está de acordo com as obras Kardequina.

O estudo contínuo das obras básicas nos levam a ¨fé raciocinada¨ a entender a lógica da reencarnação, a comunicação com os nossos irmãos desencarnados, longe das supertições e do medo. Na verdade o estudo do Espiritismo nos leva a Doutrina do Cristianismo.

Em sua máxima maior que é¨ Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo¨

Para nos considerarmos espíritas procuremos seguir um dos ensinamentos de Allan kardec quando disse: ¨Espíritas Amai-vos, Espíritas instrui-vos¨ não nos esquecendo que ¨Fora da caridade não há salvação¨

Muita Paz

Todos nós temos a nossa própria personalidade,  que é forjada  pela alma ao longo de várias existências, desde sua origem , quando foi criada  por Deus simples e ignorante.  Desde então a tarefa é evoluir e chegar ao Pai. Para vencermos as nossas dificuldades, Deus nos deixou os ensinamentos do nosso Mestre Amado, e uma dos ensinamentos para atingirmos a nossa evolução é o combate ao egoísmo, pois esse defeito nos amarra aos atrativos e aos sentimentos inferiores.

Em ¨O Livro dos Espíritos¨ Allan Kardec aborda esse assunto na pergunta 917, quando pergunta à espiritualidade:

Qual é o meio de se destruir o egoismo?

– De todas as imperfeições humanas, uma das  mais difíceis, é o egoísmo, porque ela se prende a influência da matéria, da qual o homem  ainda  está  muito ligado.  Ainda  não conseguiu  libertar-se.  O Espiritismo  bem compreendido, faz ver as coisas do alto. A personalidade egoísta,  desaparece de alguma forma, quando procuramos  vencer as dificuldades que encontramos nesse mundo de Provas e Expiações.

EURIPEDES BARSANULFO

 Euripedes Barsanulfo no livro ¨Mensagem do Além túmulo ¨ Explica que uma das chaves para  para solucionar o problema da personalidade desviada do bem, esta na humildade, trabalhando para eliminar o orgulho e o egoísmo.

A personalidade não é defeito, Ela  torna-se um problema,   mediante as deslculpas que damos para os nossos erros.  Como não somos anjos, tentamos justificar muitos dos nossos atos, atribuindo à nossa personalidade. Isso explica as diferentes personalidades  e os diferentes seres encontrados na terra, segundo o grau já conquistado pelo espírito encarnado, sendo essa desigualdade necessária  para desenvolvermos a nossa personalidade, voltando-nos para o  caminho bem e do progresso espiritual.

Muita Paz                                                                                                   RIE

A preparação de Allan kardec, foi sem dúvida fundamental para a Doutrina Espírita. A pedagogia de Pestalozzi, o interesse pelo Magnetismo Animal  criado por Mesmer, influenciaram o pensamento do Codificador, e foram ciências precursoras  no surgimento do Espiritismo.

Kardec diria anos depois da codificação,  que ¨O homem não aceita nada às cegas, mas quer ver para onde o conduzem, saber o porque e como de cada coisa¨.

Em 1823, iniciou-se na ciência do Magnetismo Animal. Seu mestre foi Jules Denis, Barão Du Potet. Ele tinha um dom natural para o magnetismo. Diagnosticava facilmente as doenças, praticou e ensinou o magnetismo.

O Magnetismo Animal foi descoberto pelo  cientista, médico e filósofo Franz Anton Mesmer. Depois de minuciosa pesquisa, ele obteve curas extraordinárias, principalmente nos casos considerados incuráveis pela medicina oficial.

 

 

Destaca-se que o magnetismo é fruto  de descobertas científicas, pois a medicina naquela época seguiam receitas medievais, aplicavam sangrias, vomitórios, e outros. Mesmer provocou uma revolução na medicina, os médicos tradicionais ficaram apavorados com essa mudança radical, por isso Mesmer sofreu perseguições, calúnias e difamações. Uma conspiração abafou o tratamento do Magnetismo Animal.

Du Potet baseado na teoria de Mesmer . conceituou o Fluido Magnético: ¨É um fluido mais sutil que a própria luz¨Atravessa os corpos densos que a luz não penetra. A alma se reveste desse fluido e o torna seu ambiente. Ela recebe, e ao mesmo tempo a exterioriza,  suas impressões através desse ambiente que a envolve. Nada chega a alma sem que fluido ao seu redor seja afetado. Esse fluido animal derivado do Fluido Universal, explica todos os fenômenos provocados pelo pensamento¨

o Codificador ainda afirmaria que o aparecimento do Espiritismo havia sido preparado um século antes  por vários pesqisadores como Swendenborg, Puységur e Mesmer  que deu a conhecer a força fluidica. Todos levantaram uma ponta do véu  da vida espiritual. O Espiritismo apenas teve que completar o que havia esboçado.Revelou  Kardec na Revista Espírita, de setembro de 1865.

Logo os Cientistas Materialistas , abandonarão sua descrença. Neste dia, prevalecerá a evidência  indiscutível do Espírito Imortal. E a união defiitiva  da Ciência, Filosofia e Religião.

Muita Paz   

 

Por certo, quando Allan Kardec codificou o Espiritismo, lançando a público O Livro dos Espíritos, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns, e vários outros, Muitos leitores tinham a curiosidade de realmente saber qual a origem do Espiritismo. Naquela época a doutrina atraiu a atenção tanto de sábios como de pessoas humildes. Hoje temos ao nosso alcance a possibilidade de conhecer a Doutrina Espírita, essa doutrina esclarecedora e consoladora está ao nosso alcance.
No centro Espírita Nosso lar, situado à Rua Santa Catarina 429 – Londrina
Iniciará novas turmas para esse estudo.
Dia 17 de fevereiro – Quinta-feira às 20 horas e outra turma dia 19 de fevereiro às 14 horas – sábado.
A inscrição pode ser feita através do telefone; 3322-1959 ou no Centro no horário do início do curso.
Muita Paz

No dia 06 de fevereiro de 1832 . Hippolite Léon Denizard Rovail (Allan Kardec), firma-se o contrato de casamento com Amélie Gabrielle boudet.

Gaby, como a chamava Allan Kardec na intimidade, era uma mulher delicada, mas extremamente forte. Professora de artes e excelente miniaturista, tinha vigorosa cultura geral, e foi o apoio para Kardec nas grandes lutas enfrentadas contra o poder das ciências e do clero católico e protestante. Ela acompanhava o esposo nas suas viagens para visitar os grupos espíritas que se formavam nas cidades da França e do estrangeiro. Tanto é, que Leon Denis, ainda muito jovem, guardou na memória, um quadro bucólico, quando da visita de Kardec e Gabi em Tours, o carinhoso gesto de Allan Kardec subindo a uma cadeira para cortar um cacho de uva e oferecê-lo gentilmente à esposa. Mas o valor, o denodo desta mulher se mostrou por inteiro depois da desencarnação de Allan Kardec, quando ela fundou a Sociedade para a Preservação e Continuidade das Obras de Allan Kardec. Graças a isto, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas e a Revista Espírita continuaram existindo. Contudo, ela enfrentou a tempestade de um processo contra a Revista Espírita, devido Pierre Gaetan Lemarrie ter acolhido o trabalho de um fotógrafo, que dizia produzir fotografias transcendentais, ou seja, ao fotografar uma pessoa, parentes e amigos, desencarnados, do fotografado, apareciam na foto. O fotógrafo fez um acordo com o juiz, assinou uma confissão de fraude, escapando assim da prisão. Lemarie, foi condenado e cumpriu um ano de prisão na Penitenciária de Paris. Intimada como testemunha, Amelie foi desrespeitada pelo juiz, aviltando a memória de Allan Kardec, o que provocou viva reação da viúva do Codificador, exigindo respeito à memória de seu esposo. Certamente o juiz já havia decidido pela condenação. O dia 25 de novembro é um dia de glória para a Doutrina Espírita, porque assinala o aniversário de nascimento desta valorosa mulher: Amelie Boudet de Lacombe Rivail. Honra e glória à Gabi e a todas mulheres espíritas, como Amália Domingo Soller, Anália Franco, Virgínia Pires, e tantas outras anônimas, baluartes extraordinárias das instituições e dos lares espírita. Gaby, num gesto respeitoso beijamos sua mão.

 

Muita paz a todos!

Não resta dúvida sobre qual é a opinião do Espiritismo a respeito do aborto provocado. O Espiritismo, ressalvando o respeito pelo exercício do livre-arbítrio de cada um, não concorda com a prática do aborto provocado e nos explica sobre as ruins consequências espirituais que este ato pode provocar. Todavia, a única situação em que a Doutrina Espírita admite o aborto é quando a vida da gestante corre perigo de morte; Allan Kardec, na pergunta 359 de O Livro dos Espíritos, indaga a Espiritualidade Superior: “se o nascimento da criança pusesse em perigo a vida da mãe dela, haverá crime em sacrificar-se a primeira para salvar a segunda?; responderam os Espíritos: “preferível é se sacrifique o ser que ainda não existe a sacrificar-se o que já existe”.

Antes de continuarmos com esta reflexão, vamos esclarecer alguns pontos sobre o aborto. Pode parecer trivial, mas julgamos necessário:

  1. O que é o aborto? Aquele que nasceu antes do tempo próprio. Parto prematuro ou expulsão do feto antes dos nove meses de gestação O aborto é usualmente definido como a interrupção da gravidez antes de o feto atingir a viabilidade, ou seja, antes de se tornar capaz de vida extra-uterina independente. O aborto distingue-se da morte fetal, do feticídio, do parto prematuro, do infanticídio e do caso dos natimortos;
  2. Como podemos classificar os abortos? Natural ou artificial, espontâneo e involuntário (pode, mesmo assim, haver culpa) ou provocado voluntariamente, dolosamente e penalizado pelo Estado. Podemos falar, também, do aborto clandestino;
  3. Quais são as causas do aborto? As causas são muitas e variadas, sendo difícil avaliar a importância de cada uma delas. Além daquelas referentes à própria mulher (medo à gravidez e ao parto e os poucos recursos financeiros para sustentar o novo rebento), há as de origem familiar (pressão dos familiares, principalmente do marido) e as de ordem social (campanhas contra a fecundidade e famílias numerosas), entre outras causas.

Segundo o Espiritismo, o aborto é um crime, pois transgride as Leis de Deus. Na pergunta 358 de O Livro dos Espíritos, os Espíritos respondem: “Há crime sempre que transgredis a lei de Deus. Uma mãe, ou quem quer que seja, cometerá crime sempre que tirar a vida a uma criança antes do seu nascimento, por isso que impede uma alma de passar pelas provas a que serviria de instrumento o corpo que se estava formando”. O aborto refere-se à paralisação da vida. No aborto, o feto não tem escolha: a vida lhe é tirada. Há uma infração à lei de Deus. Fala-se em crime. As consequências podem vir em futuras encarnações: quantos casais querem ter filhos e a mulher não consegue engravidar? A impossibilidade de gerar um filho na atual vida poderia ser uma consequência de abortos praticados em outrora encarnação?

O Espiritismo nos esclarece que ao ser realizado um aborto, estamos impedindo  um espírito voltar à vida material e seguir a sua evolução espiritual. Quando uma gravidez é interrompida, estamos impedindo alguém de cumprir a sua trajetório na carne. Para a Doutrina Espírita, abortar é permitir que um espírito deixe de cumprir a sua programação. Não importa se a vida do feto começa na primeira ou décima semana, para a Doutrina Espírita, a vida começa na concepção e esse corpo que esta sendo gerado tem um espírito que o guarda. Interromper a gestação no primeiros ou nos últimos dias é para o Espírita algo inaceitável, afinal, ao corpo que está sendo gerado há um espírito que está o aguardando, esperançoso de conseguir reencarnar novamente. Para a Doutrina, é racional ter pelos fetos o mesmo respeito que se tem pelo corpo de uma criança que está vivendo entre nós. Em tudo isso, vemos a vontade Deus e a sua obra.

Por enquanto, para as nossas leis, o aborto é um crime. Muitos estão tentando descriminalizar o aborto. Entretanto, o aborto poderá deixar de ser crime para os homens, mas jamais deixará de ser uma conduta reprovável moralmente aos olhos de Deus, pois, transgride a lei de Deus. Não é a toa que as religiões são contra o aborto, pois sabem que as leis de Deus são imutáveis. Para o Espiritismo, ninguém vai ser condenado ao inferno porque um dia provocou ou induziu alguém a praticar um aborto. Não obstante, todas as nossas escolhas e ações geram consequências de acordo com a natureza das mesmas. Somos responsáveis pelos nossos atos, pelos nossos erros, etc. Para a nossa Doutrina, tudo o que cometemos de ruim, devemos reparar. Assim nos impele a Lei de Causa e Efeito, lei esta tão abraçada pela compreensão espírita.

A partir do momento que tomamos consciência de um erro, o importante é não repetir o erro. Deus, com certeza, nos dará oportunidade de resgatarmos esse erro, através das reencarnações, da compreensão que precisamos resgatar o que fizemos, seja o aborto, seja outro erro que praticarmos. Jesus dizia para aqueles que ele curava: “Vais e Não peques mais”.

Deus é Pai justo e amoroso e como Pai nos dará oportunidades de repararmos os nossos erros, sem nos condenar ao fogo eterno.

Muita paz a todos!

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Outubro 2017
S T Q Q S S D
« Maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores