Muitos não querem associar as mortes coletivas a resgates por débitos em vidas passadas, preferem acreditar simplesmente em uma fatalidade. Mas infelizmente não é assim, a Doutrina Espírita não promove uma reunião de devedores do passado para que haja um castigo coletivo. Não é assim. A Espiritualidade superior ampara aqueles que aceitaram na sua programação reencarnatória a participar do desencarne com outros irmãos.

OBRAS_BASICAS_DE_ALLAN_KARDEC

Entendo a lei do Universo não podemos acreditar  um mera casualidade, pois várias pessoas que deveriam estar naquele local por vários motivos não comparecem . Nas obras  ¨ Mecanismo da Mediunidade ¨ e  ¨Evolução em dois Mundos ¨, ambas psicografadas por Francisco Cândido Xavier, encontramos algumas explicações para estes acontecimentos.

Tais como o incêndio no circo em Niterói, Chico recebeu mensagens   que também  em um circo romano aquelas pessoas participaram do acontecimento. As leis de ¨causa e efeito ¨Ação e reação ¨, proporcionam probabilidades de sermos atraídos  em determinados eventos, sendo fatais para alguns. A ideia de um Deus antropomórfico, cheio de emoções  não é aceita pela Doutrina Espírita.

Deus é amoroso, bom e justo e aceita as nossas decisões através do nosso livre arbítrio, e partir daí traçamos a nossa programação. E os Espíritos superiores nos ajudam  a realizar o que decidimos para que possamos alcançar a nossa evolução espiritual. Deus não penaliza, nós aceitamos  a passar por nossas provas e expiações neste nossa planeta abençoado

Muita Paz