Amar a nós mesmo parece uma coisa natural, mas não é. Poucas são as pessoas que se aceitam do jeito que são fisicamente  e emocionalmente. Para conseguirmos nos amar precisamos primeiramente nos conhecer, como os sábios antigos já recomendavam na antiguidade.¨Conhece-te  a ti mesmo ¨

  Santo Agostinho respondendo a pergunta 919 de ¨O Livro dos Espíritos ¨ nos dá explicações para que possamos realmente nos conhecermos .

¨O conhecimento de si mesmo é, portanto a chave do progresso individual. Mas, direis como pode alguém julgar-se a si mesmo? Não está aí a a ilusão do amor próprio, que atenua as faltas e as torna desculpáveis? ¨

Este método ensinado,  busca penetrarmos  em nosso mundo intimo, percebendo as causas dos nossos descontentamentos e das nossas imperfeições  diante da vida, ajudando-nos a corrigir alguns defeitos   e nos aceitarmos com mais naturalidade. Quando conseguimos nos aceitar, nos amar,  encontraremos o caminho para amar o nosso próximo, esse pensamento não é egoísta, pois é necessário estar bem consigo mesmo para entender as dificuldades dos que nos rodeiam.

Eu me amo

Quando não aceitamos a nossa aparência  física, precisamos lembrar que antes de reencarnarmos participamos de uma programação e aceitamos as nossas provas e expiações, onde o nosso corpo físico faz parte.   Se entendermos que usamos o nosso livre arbítrio para  essa programação, aceitaremos o nosso corpo,  sem querer transforma-lo, simplesmente  porque não gostamos do  jeito  que  somos. Cuidar do corpo da nossa aparência  é nossa obrigação, pois precisamos dele para o tempo que permanecermos aqui na terra.

Cuidemos para que a vaidade, a busca de valores materiais não nos leve a modificar  esse corpo,  Apenas porque não o aceitamos, nos levando a inconformação ao sofrimento e muitas vezes à revolta.  Se preciso for busquemos ajuda material para nos aceitarmos, mas não vamos esquecer da ajuda espiritual e principalmente da oração que o meio mais eficaz de entrarmos em contato co Deus.

Muita Paz