O vampirismo é um dos assuntos de destaque dentro do estudo da Doutrina Espírita, o termo vampiro foi definido como sendo os mortos que durante a noite sugam o sangue de pessoas vivas. Assistimos filmes assustadores que nos falam de vampiros perseguindo vítimas para seu deleite.

tormento

   No espiritismo J. Herculano Pires nos explica  que os vampiros também são seres sugadores e os  define da seguinte maneira:  ¨Vampirismo é um tipo de obsessão no campo das viciações sensoriais e essa denominação decorre de sua principal característica  que é a sucção das energias vitais da vítima por esses obsessores ¨

Os maus Espíritos  perseguem os seres viciosos que são exageradamente ligados a emoções  materializadas, eles se aproximam dos encarnados  portadores dos mesmos vícios. Quanto mais isso ocorre mas ficam fortalecidas as organizações trevosas. Herculano Pires ainda nos diz que:   ¨Se não encararmos o vampirismo com energia rigorosa dentro dos ensinamentos da Doutrina Espírita  estaremos sujeitos a ser enganados por espíritos mistificadores que passarão a nos vampirizar, na vida material como na vida espiritual.

O tratamento na caso do vampirismo é espiritual e físico. no caso do espiritual através de passes  e o físico através de tratamento médico, porque os obsessores  tem acesso as suas vítimas através de afinidades  e devem ser tratados pelo meio físico e espiritual, não podemos em hipótese nenhuma desprezar o tratamento médico.

Pois depois da doença instalada no corpo material  faz necessário  tratamento material, O vampirismo termina quando sua vítima se dispõe a receber o tratamento adequado  afastando-se dos vícios, ficando fortalecido contra as sugestões  de espíritos vingativos e enganadores.

Muita Paz

Revista RIE