You are currently browsing the monthly archive for Janeiro 2013.

É lógico que na nossa atual evolução mão temos condições de compreender as leis de Deus, no entanto temos certeza da sua existência, da sua justiça e do seu amor por todas as criaturas.

Muitos de nós gostaríamos de lembrarmos de nossas vidas passadas, quem fomos, o que fizemos, até para e entender o nosso sofrimento e as nossas dificuldades. Sabemos que estamos em um planeta de provas e expiações e se estamos aqui com toda certeza estamos resgatando delitos passados.

Finados - 2

Mas será que se lembrassemos do passado não seria mais fácil de aceitar os nossos sofrimentos e perdoar aqueles que nos fizeram mal?

Quando cometemos um delito na nossa atual reencarnação, normalmente sofremos as consequencias e  se o erro for grave, podemos até ser punidos pela justiça. Claro que podemos até nos arrepender independente de acontecer uma  punição. Mas quantas criaturas ficam revoltadas diante da punição que sofreram, independente do erro que cometeram.

Deus na sua sabedoria lança o véu do esquecimento a cada nova reencarnação, pois não suportaríamos a convivência com quem nos fez mal. Como seria conviver com alguém que precisamos perdoar? ou que precisamos ser perdoados?

Precisamos renascer ao lado de muitos dos nossos desafetos do passado, pois com a conviência pode nascer o amor e acontecer o reconciliamento com os nossos adversários. Com certeza ficará mais fácil. Ainda com o véu do esquecimento quantas vezes  não conseguimos amar a pessoas que vieram para que pudessemos nos reconciliar. E precisamos repetir a reencarnação para uma  nova oportunidade.

De uma certa forma temos algumas intuições de como vivemos no passado, pela nossa condição de vida, pelas pessoas que vivem ao nosso lado, pelas nossas tendências e gostos, temos uma vaga percepeção dos nossos defeitos e dos nossos desafetos.  Nada acontece por acaso!

Confiemos nas leis de Deus, Ele é Perfeito, Justo e Amoroso.  Sabe realmente o que é melhor para cada um de nós alcançarmos a evolução espiritual. E nos dá tantas oportunidades quanto precisarmos para chegarmos á plenitude.

Muita Paz

Anúncios

Segundo Santo Agostinho, que foi um filosofo patrístico e que mais tarde foi um dos Espíritos que participou da Codificação Espírita, ao estudar a questão sobre o bem e o mal chegou a conclusão que o mal não existe de fato, mas que representa a ausência do bem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Com o espiritismo essa idéia de Santo Agostinho foi cada vez mais solidificada. Na questão 630 de ¨ O Livro dos Espíritos ¨ Kardec pergunta aos espíritos codificadores:   ¨ Como se pode distinguir o bem do mal ? ¨ Resposta: – O bem é tudo que é conforme a lei de Deus; o mal, tudo que lhe é contrário.

Fazer o bem é proceder com a lei de Deus, o mal quando eu escolho outros caminhos diferentes das leis Divinas. Deus nos deu o direito de usar o nosso livre arbítrio para o  bem ou para o mal dependendo do nosso progresso moral.

Dependendo da nossa evolução espiritual, ao usarmos o nosso livre arbítrio atraiamos espíritos que estão dispostos a nos ajudar seja em pensamentos ou atos, para o bem ou o mal.

Como poderemos saber que estamos praticando o bem ou o mal? Vamos encontrar esta resposta na pergunts 632 de  ¨ O Livro dos Espírititos ¨  – Jesus disse: vede o que queríeis que vos fizessem ou nãos vos fizessem. Tudo se resume nisso. Não vos enganareis. ¨

Muita Paz

 

A Coordenação do ESDE do Centro Espírita Nosso Lar já disponibilizou as datas de início das aulas do Curso Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE) para este ano de 2013:
Dia 14/02/2013, quinta-feira, das 20h às 22h
Dia 16/02/2013, sábado, das 14h às 16h
Como todo início de semestre, novas turmas de Iniciação serão formadas!
Inscrições no Centro Espírita Nosso Lar (Secretária)
Endereço: Rua Santa Catarina, nº 429 – Londrina-PR

(informações retiradas do Portal da FEB)

Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita

Introdução

O Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita é uma proposta de estudo com metodologia e dinâmica adequadas para facilitar o conhecimento do ensino que os Espíritos trouxeram para a Humanidade e que o codificador, Allan Kardec, nomeou Espiritismo.

As atividades programadas oferecem o conteúdo espírita com leveza, incentivam a participação e valorizam a manifestação dos frequentadores, que buscam ampliar seus conhecimentos, e que são, naturalmente, convidados a dar sua contribuição para o enriquecimento da aprendizagem, apoiada nas experiências de vida que cada um compartilha com os demais espontaneamente.

A ciência que estuda o origem, destino, bem como as relações dos Espíritos com os encarnados, e a filosofia, com suas consequências morais apoiadas no Evangelho de Jesus, podem ser apreendidas em reuniões agradáveis, dinâmicas e participativas, favorecendo o clima fraterno que leva à reflexão sobre a importância da melhoria interior, do aperfeiçoamento das relações, da busca do bem e do amor que se traduz na caridade de todos os instantes.

Isso é um pouco do que é o ESDE. Veja mais neste site. Envolva-se, pois o ESDE só tem sentido com a sua participação.

Conceito

Considerando-se que as palestras são reuniões públicas e as atividades mediúnicas são reuniões privativas, o ESDE pode ser considerado uma reunião semi-privada, pois não possibilita a participação descompromissada das primeiras, nem conta com o rigor das segundas. O ESDE pressupõe a formação de turmas para a realização de estudo metódico, contínuo e sério do Espiritismo, com programação fundamentada nos livros espíritas, especialmente os de Allan Kardec.

Objetivo

O ESDE, em sua metodologia, transcende o simples estudo intelectual dos temas propostos pelo Espiritismo. Propõe o envolvimento dos monitores com seus colegas de estudo em interação e intercambio de conhecimentos e experiências de forma que, uma pessoa, em certos momentos das atividades, ao entrar na sala, não saberá identificar quem é o responsável pelo processo de ensino-aprendizagem, tal como referencia Irmão Jacob no livro Voltei ao falar dos grupos de estudo que visitou na colonia onde estava abrigado. O ESDE, portanto, tem por objetivo proporcionar o entendimento de que o conhecimento intelectual precisa, pela conscientização do estudante, ser aplicado nas atividades do dia-a-dia, proporcionando a melhoria das relações, pelo compromisso pessoal de aperfeiçoamento interior.

Importância

A necessidade de sistematização do estudo do Espiritismo foi antevista por Allan Kardec, conforme registra o Projeto 1868, inserido em Obras Póstumas:

“Um curso regular de Espiritismo seria professado com o fim de desenvolver os princípios da Ciência e de difundir o gosto pelos estudos sérios […] Considero esse curso como de natureza a exercer capital influência sobre o futuro do Espiritismo e sobre suas consequências”.

Alguns pensamentos, coletados de diversos autores, podem auxiliar na constatação da importância do estudo:

“Conhecimento… É fruto de longa paciência, de ardorosa boa vontade e de profunda meditação.” (DEJEAN, Georges. A Nova Luz).

“O conhecimento espírita é orientação para a vida essencial e profunda do ser. Claro que a evolução é lei para todas as criaturas, mas o Espiritismo intervém no plano da consciência, ditando normas de comportamento suscetíveis de traçar caminhos retos à ascensão da alma, sem necessidade de aventuras nos labirintos da ilusão que correspondem a curvas aflitivas de sofrimento.” (XAVIER, Francisco Cândido. Agenda Cristã. Ditado pelo Espírito André Luiz)

“O conhecimento real não é construção de alguns dias. É obra do tempo.” (XAVIER, Francisco Cândido. Agenda Cristã. Ditado pelo Espírito André Luiz)

“Ao Espírito cumpre progredir em ciência e em moral.” (KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Questão 192)

Nas questões 780 e 780.a de O Livro dos Espíritos, os autores informam que o progresso moral decorre do progresso intelectual, pois faz “compreensíveis o bem e o mal. O homem, desde então, pode escolher. O desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos”.

Consequências

Tendo por objetivo o estudo da Doutrina Espírita, o ESDE traz consequências bastante amplas e que alcançam diversas dimensões, entre elas:

1) para o participante:

a) facilita a conscientização quanto à importância e necessidade da reforma íntima;

b) desenvolve a fé raciocinada;

c) proporciona segurança, serenidade, equilíbrio e autoridade moral;

2) para a casa espírita:

a) oferece oportunidade para o cumprimento do seu papel de acolher, consolar e esclarecer;

b) forma trabalhadores conscientes:

c) proporciona qualidade às atividades desenvolvidas por seus colaboradores;

3) para o movimento espírita:

a) garante a unidade de princípios doutrinários espíritas;

b) proporciona propagação da Doutrina Espírita nas bases em que foi codificada.

Princípios Metodológicos

1. O […] “estudo de uma doutrina, qual a Doutrina Espírita […], só pode ser feita com utilidade por homens sérios, perseverantes, livres de prevenções e animados de firme e sincera vontade de chegar a um resultado.” KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Introdução VIII.

2. “O que caracteriza um estudo sério é a continuidade que se lhe dá […]. Quem deseje tornar-se versado numa ciência tem que estudar metodicamente, começando pelo princípio e acompanhando o encadeamento e o desenvolvimento das idéias.” KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Introdução VIII.

Fonte: http://www.febnet.org.br/blog/topico/geral/estudos/esde/

Estamos encarnados para cumprirmos as nossas provas e expiações aqui no planeta terra, portanto é importante cuidarmos com muito carinho deste corpo que não é nosso, que nos foi emprestado por Deus nosso Pai. Estamos aqui para progredirmos,  somos espíritos encarnados neste momento, e o corpo é de extrema necessidade.

Dever

A saúde é uma condição necessária para o trabalho que viemos executar na terra.( LM) . Muitos abandonam seu corpo, sua saúde alegando que precisam cuidar do desenvolvimento do espírito e o   corpo material  é secundário, quem pensa e age assim está adiantando o seu desencarne e consequentemente atrasando o seu desenvolvimento espiritual. Somos encarnados e a carne precisa de cuidados materiais, com irmãos que vieram aqui para se aprimorar no cuidado da  saúde do espírito  encarnado.

Não vamos evitar enfermidades, isto faz parte do corpo material e das nossas provas e expiações, mas devemos cuidar das nossas doenças com fé, resignação adiando o máximo possível o nosso desencarne pois cada minuto que passamos encarnados estamos trabalhando pela nossa evolução. O ser equilibrado espiritualmente e mentalmente sabe cuidar do seu corpo,  cuidando e evitando as enfermidades desnecessárias.

Há seres que adoecem pelo excesso de vaidade,  agridem seus corpos em busca de uma aparência ideal.  Violentando-o com tratamentos absurdos para se sentirem belos, revoltam-se com a sua aparência não aceitando o que foi planejado para essa encarnação. Não estamos falando de pequenos reparos estéticos e sim de revoltas com o  seu corpo. Corpos que a maioria aceitou como provas ou expiações.

Quando o homem adquiri uma doença incurável é dever aceita-la com submissão, mas trabalhando pela sua melhoria com cuidados médicos e espirituais, não se tornando responsável pelo seu desencarne prematuro. Todos temos um tempo para permanecermos aqui neste planeta abençoado e é nossa obrigação cuidarmos para que desencarnemos na hora combinada.

Muita Paz

Sei o que queres, meu Jesus, que eu faça;

Que o bem semeie em cada coração,

Que cada companheiro estenda a mão

E que o bem que eu fizer me satisfaça!Jesus o Govenador do nosso planeta

No pensamento, agora, já me passa

Alguma idéia, alguma intuição;

Pego a caneta e nasce esta lição

Que alguém ensina e que minha mão traça.

Ouvindo a tua voz, vou, com certeza,

Espalhando alegria, em correnteza

De emoção que evitar  eu não consigo.

Assim procedo sem querer ser grande,

Mas o meu pensamento em luz e expande

por influencia desse grande amigo

Do livro ¨No Trilhar da Vida

¨  Amareis o Senhor vosso Deus de todo o vosso coração, de toda vossa alma e de todo vosso Espírito ¨  é o maior e o primeiro mandamento; e eis o segundo :  ¨Amareis vosso próximo como a vós mesmos. ¨ – Mateus, 22:34-40 . Fazei ao teu próximo tudo o que quereis que eles vos façam. Tratai  todos da mesma forma que quereis  que ele vos tratassem, Mateus 7:12 – Lucas 6:31

Perdoar sempre

Um homem apresentou-se ao rei  para pedir clemência pois não tinha condições de saudar sua dívida que era de dez mil talentos, e a solução dada pelo rei  foi a seguinte:  Venda sua mulher e seus filhos e tudo que tiver  e pague sua dívida. O devedor lançou-se aos seus pés  suplicando-lhe:

 – Tende um pouco de paciência  e eu lhe pagarei totalmente. o rei teve compaixão e isentou-lhe da dívida.  O homem mal tendo saído, encontrou um dos seus companheiros que também lhe era devedor, o tomou pela garganta e lhe disse: Paga o que me deve. O devedor lançou-se aos seus pés pedindo-lhe um pouco de tempo pois iria lhe pagar.

Mas o homem nem quis escutar, mandando-o prender até que pagasse o que lhe devia. Seus companheiros imediatamente foram contar ao rei o que viram,  O rei mandou que o homem fosse levado a sua presença e disse-lhe: Eu vos isentei do que me devias e tu não tiveste piedade do teu devedor?

Encolerizado o rei mandou entregar o homem aos carrascos, até que pagasse as suas dívidas. Com que direito podemos exigir dos nossos semelhantes  procedimentos de indulgência, caridade e benevolência se não praticarmos estas virtudes. Quando o ser humano tomar por norma de conduta,  o amor, o perdão,  isto é,  a verdadeira fraternidade, reinará   entre  os homens a paz e a justiça.    Nascerá a concórdia mútua e um mundo mais evoluido.

Muita Paz

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Janeiro 2013
S T Q Q S S D
« Dez   Fev »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores