No capítulo IX  do Evangelho Segundo o Espiritismo a obediência e a resignação estão definidas da seguinte maneira:  ¨ A obediência e a Resignação, duas virtudes companheiras da doçura, muito ativas, embora os homens a confundam erradamente com a negação do sentimento e da vontade. ¨ A obediência é o consentimento da razão, a resignação é o consentimento do coração… ¨.

Obediência excessiva pode ser uma passividade originada de um complexo de inferioridade, obedecer não é negar suas decisões porém  compreender quando há necessidade real de não exercermos a nossa vontade por isso, é  uma postura racional, lógica e analisada internamente.  ¨A obediência é o consentimento da razão¨.

A resignação é a aceitação do que não podemos mudar, aceitar fatos e decisões de outros. Respeitar a vontade de quem amamos, mesmo que venhamos a sofrer,  é não culpar ninguém pelo nosso sofrmento. Ao invés de exigirmos a sujeição das pessoas que estão a nossa volta, resignarmos  é libertá-las para serem felizes. ¨A resignação é o consentimento do coração ¨.

Muita Paz