You are currently browsing the monthly archive for Agosto 2012.

A coragem sempre foi algo importante entre os homens, porque há mérito em enfrentar os perigos, perseguições, calúnias ou não temer  expor sua opinião, o mérito está em razão das circunstâncias  e da importância  do resultado.

 Há sempre fraqueza em recurar diante das consequencias de uma opinião e  renegá-la é um ato de covardia, é a  fuga da sua verdadeira opinião. Essa covardia estende-se ao ocultamento da fé que se professa. Neste caso perderão o beneficio de sua fé, pois é uma posição em que o ser sente vergonha em assumi-la. Preocupando-se com a opinião de outros, colocando sua fé abaixo dos interesses materiais. Tem a sua crença,  mas esta  deve permanecer escondida..

Alguns espíritas  escondem a sua crença e chegam a dizer que é para não chocar as outras pessoas. Então apenas dizem sou cristão. Espírtitas ! Não neguem a sua fé! Sabemos que semearemos  na terra e colheremos  na vida espiritual, colheremos os frutos da nossa coragem ou da nossa fraqueza.

Muita Paz

Lágrimas são emoções materializadas. São o excesso de energias acumuladas que precisamos exteriorizar. Nem sempre as lágrimas são demonstração de sofrimento podem ser também expressões de felicidade. Muito comum vermos lágrimas nos olhos de uma mãe feliz diante do desenvolvimento de seu filho, lágrimas nos olhos de seres apaixonados, lágrimas diante de um reencontro com um amigo querido.

 

Há lágrimas que demonstram  o desequilibrio, são lágrimas de inveja, de revolta, de medo ou de angústia. Porém há lágrimas de hipocrisia que fraudam a emoção com o intuito de prejudicar o semelhante, essas lágrimas são das pessoas que ainda não aprenderam que há hora de plantar e colher, ainda buscam demonstrar emoção diante da devassidão.

Lágrimas quando sinceras são demontrações de amor,  emoções materializadas,  seja de felicidade ou tristeza é a demonstração do amor incondicional para si mesmas e com os outros, as lágrimas tem o poder da aproximação e  da recuperação dos seres. 

Façamos um mergulho interior para que possamos analisar as nossas lágrimas  o que deu origem a essa emoção. Para que elas possam nos levar ao encontro da paz, do amor, da caridade e do perdão.

Muita Paz

” Amai, pois, vossa alma, mas cuides também do corpo, instrumento da alma; desconhecer as necessidades que que são indicadas pela própri Natureza é desconhecer a lei de Deus.Não castigueis pelas faltas que o vosso livre arbítrio fê-lo cometer, e das quais ele é tão irresponsável como o cavalo mal dirigido, pelos acidentes que causa… ¨. Cap.XVII item 11

Este corpo nos foi emprestado por Deus, para que pudéssemos reencarnar e dar continuidade a nossa evolução portanto, temos a obrigação de cuidar protegendo-o das doenças, das violências, dos acidentes,  mantendo o equilibrio do nosso corpo pois ele é a extensão da alma é a parte materializada de nós mesmo.

São de Jesus as palavras: ¨ Ame ao próximo como a ti mesmo ¨. Há quem despreze o corpo esquecendo-se que ele apenas expressa a nossa vida mental.  A  nossa aparência corporal mostra o nosso comportamento mental. Vaidosos em excesso ou maltratados, somos o que pensamos.

Corpo e alma unidos a serviço da evolução é o objetivo da divindade, a lei divina não nos pede sofrimento físico para evoluirmos. O corpo  é o instrumento que temos para nossas provas e expiações e não para o dilacerarmos com o nosso libre arbitrio.

Muita Paz

No capítulo IX  do Evangelho Segundo o Espiritismo a obediência e a resignação estão definidas da seguinte maneira:  ¨ A obediência e a Resignação, duas virtudes companheiras da doçura, muito ativas, embora os homens a confundam erradamente com a negação do sentimento e da vontade. ¨ A obediência é o consentimento da razão, a resignação é o consentimento do coração… ¨.

Obediência excessiva pode ser uma passividade originada de um complexo de inferioridade, obedecer não é negar suas decisões porém  compreender quando há necessidade real de não exercermos a nossa vontade por isso, é  uma postura racional, lógica e analisada internamente.  ¨A obediência é o consentimento da razão¨.

A resignação é a aceitação do que não podemos mudar, aceitar fatos e decisões de outros. Respeitar a vontade de quem amamos, mesmo que venhamos a sofrer,  é não culpar ninguém pelo nosso sofrmento. Ao invés de exigirmos a sujeição das pessoas que estão a nossa volta, resignarmos  é libertá-las para serem felizes. ¨A resignação é o consentimento do coração ¨.

Muita Paz

Cada um de nós tem o tempo propício ao adiatamento espiritual. Recebemos as sementes para o nosso crescimento e cada um desenvolve dentro das suas possibilidades. A cada nova reencarnação nossa capacidade de entendimento aumenta e vamos despertando as nossas habilidades existenciais.

É bastante compreensível  desejarmos  que as pessoas que amamos enxerguem as verdades que já temos conhecimento porém,  não podemos com impaciência exigir que  aceitem o que nós já conquistamos. Somos diferentes uns dos outros, no aspecto físico, nos desejos e principalmente nas convicções,  nossa ansiedade nos faz  algumas vezes desrespeitar as limitações das outras pessoas mesmo aquelas que amamos.

O Semeador

Lembremos da Parábola do Semeador quando Jesus nos mostra que cada um tem o seu momento para aceitar as novas verdades, estejamos sempre disponíveis aos nossos irmãos com cuidado para não asfixia-los com o nossa preocupação na mudança de cada um.

Lembremos das palavras do apostolo  Marcos  4:28 quando disse: ¨ Porque a terra por si mesma frutifica, primeiro a erva, depois a espiga, e por último o grão cheio na espiga ¨

Muita Paz

Jesus nosso Mestre veio para ensinar a verdade a todos os homens, mas percebeu  que foram  os pequenos e os simples que se interessaram por suas revelações. Os homens cultos não demonstraram nenhum interesse pelos seus ensinamentos.

Eram orgulhosos e acreditavam ser superiores as revelações divinas. Os que ouviam o Mestre eram pessoas simples porém bem mais evoluídas moralmente abertos as novas verdades  que tinham verdadeiramente ¨olhos de ver ¨.

Hoje, muitos de nós ainda agimos da mesma maneira que os ¨ cultos ¨daquele tempo,  ainda nos sentimos superiores mostrando que não temos maturidade evolutiva, cremos em Deus conhecemos os ensinamentos do Mestre mais a nossa vaidade não nos permite encontrar a serenidade dos pequenos e simples.

Os simples são as pessoas que não se deixam levar pela vaidade,  pelo orgulho  não se envolvem em métodos extravagantes  usam a lógica a fé raciocinada e o bom senso. São aqueles  que não propagam os ensinamentos religiosos cercados de pompas e não exaltam o próprio ego.

Muitos de nós  acreditamos sermos  ¨sábios ¨ donos da verdade e não aceitamos  nenhum tipo de crítica. Usamos máscaras dependendo da posição que ocupamos  em nosso  meio.

  ¨ Os sábios ¨ estão em todos os lugares  dentro dos seus  lares, no ambiente de trabalho, nas casas religiosas independente do seguimento. São os nossos irmãos preconceituosos alegam sempre que Deus e a religião estão ao seu lado.  Afirmando as suas verdades esquecem das verdades do nosso Mestre Jesus Cristo  quando nos passou um dos maiores ensinamentos de  respeito e  de amor.

¨ Não façamos ao nosso irmão, aquilo que não gostaríamos que nos fizessem¨  

Deus nosso Pai ama a todos os seus filhos bons ou maus, ricos ou pobres, iguais e diferentes de nós. Ele não condena nenhum dos seus filhos ao sofrimento eterno. Ele nos dá todas as oportunidades que precisarmos para nos tornamos bons e alcançarmos a plenitude.

Muita Paz

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Agosto 2012
S T Q Q S S D
« Jul   Set »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores