Em Mateus Capítulo V v7, vamos encontrar uma passagem em que Jesus refere-se ao perdão:  ¨Se perdoardes aos homens as faltas que eles fazem contra vós, vosso Pai Celestial vos perdoará também vossos pecados, mas se não perdoardes aos homens quando ele vos ofendem, vosso Pai, também, não vos perdoará os pecados ¨

Essa passagem está ligada a oração do Pai Nosso quando pedimos  ao Pai:  ¨Pai perdoai as nossas ofensas, assim como nós  perdoamos aos que nos ofenderam ¨ Na verdade o perdão que Jesus veio nos ensinar é aquele que respondeu a Pedro, quando este lhe perguntou quantas vezes deveria perdoar  um irmão quando o ofendesse.

Que  seria  setenta  vezes sete. Isso significa perdoar sempre. Seria o perdão das crianças, que depois de se ofenderem, voltam a brincar sem guardar nenhuma mágoa nos corações. Mas Jesus sabia que na nossa atual evolução não conseguiríamos perdoar desta maneira.

Então na sua sabedoria nos ensinou a  ¨Amar os nossos inimigos ¨ , ele veio nos ensinar a essência do amor, que é o perdão total, mas sabia que ainda não poderíamos sentir pelo nosso inimigo o que sentimos por um amigo.  Isto até porque resulta de uma lei física da assimilação e repulsão das vibrações.

Amar os inimigos significa não sentir ódio, nem desejo de vingança, até porque vingança não cura dor.  Mas desejar-lhes o bem e orar por todos aqueles que nos ofenderam.

Perdoar é ter compaixão. Perdoar é um  modo de viver.  Não adianta dizermos que perdoamos e dentro do nosso coração continuarmos  sentindo mágoa, sofrendo ao lembrar a ofensa sofrida. Perdoar não é sofrer!    Que adianta dizer eu perdoei, mais viver remoendo dia a dia o mal que recebeu. Isto nos leva a exaustão intima e profunda.

Uma ferramenta básica para aprendermos a perdoar é manter-nos a uma distância psiquica, dos problemas das discussões. Bem como dos diálogos mentais que giram constantemente em nossas mentes. Aí sim! conseguiremos perdoar  aqueles irmãos que nos ofenderam.

Viemos a este mundo de provas e expiações, para resgatar os nossos débitos e nos reconciliarmos com os nossos adversários. para que possamos caminhar rumo à plenitude. Mas Deus nosso Pai não tem pressa ele nos dará tantas chances quantas forem necessárias  para alcançarmos a nossa evolução espiritual.

Muita Paz