Todos fomos criados simples e ignorantes como é explicado  em ¨ O Livro dos Espíritos ¨ nas perguntas 133 e 804.  Porém a medida que evoluimos percebemos o certo e errado e começa então a nossa trajetória para a evolução. E de encarnação em encarnação vamos evoluindo, resgatando nossos débitos, e  procurando o caminho certo.

Usando o nosso livre arbitrio muitas vezes usamos a mentira para sobreviver, e  com essa conduta,  adquirimos  sofrimentos para essa existência e  débitos para as futuras. Chega um momento que entendemos  que mentir não traz a felicidade almejada, e que  realmente precisamos corrigir os nossos defeitos . Só  que   ninguém deve condenar-se pelo passado alimentando complexos de culpa.

Compreendemos que  erramos. que  mentimos muito, que  agimos como crianças  que caem e  levantam antes de realmente aprenderem   a andar.  ¨Assim como uma gota  de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor  que seja , estraga toda a nossa vida ¨  – Gandhi.

Se aceitarmos nos nossos corações esse axioma, começaremos a trabalhar para o nosso engradecimento, praticando a lei do amor , da justiça e da caridade. Não precisamos da mentira para sermos aceitos, para sermos amados e respeitados, devemos  agir com a verdade em todos os momentos da nossa vida.

O caminho é começarmos a realizar a nossa reforma íntima para sermos aceito, como realmente somos, sem usar artifícios para sermos amados. Sejamos verdadeiros sempre usando o Sim! Sim! e o Não! Não! Assim não precisaremos mentir na ilusão de sermos amados.

Muita Paz