Bem aventurados, os que são misericordiosos, porque obterão misericórdia. Mateus Cap. V  v7. A misericóridia é o complemento da brandura. Ela consiste no perdão das ofensas. ¨Para sermos perdoados precisamos perdoar aquelas pessoas que nos fizeram mal.

Para a moral cristã que está alicerçada mo amor, o perdão é a atitude humana capaz de compreender a agressividade ou a falha do seu semelhante pela sua própria falibilidade. Quando Jesus estava ensinando aos seus discípulos sobre o perdão disse:

¨Se teu irmão pecar contra ti, vai e corrige-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho o teu irmão¨. Pedro um  apóstolo sincero porém muito impetuoso, aproximou-se de Jesus e perguntou-lhe: ¨Senhor quantas vezes poderá pecar o meu irmão contra mim? Para que eu lhe perdoe?  Será até sete vezes?

E Jesus respondeu-lhe:  ¨Não te digo que até sete vezes , mas até setenta vezes, sete vezes ¨. Conta-se que o nosso querido irmão Chico Xavier, certa ocasião indagou ao seu mentor espiritual Emmanuel: – Emmanuel então devemos perdoar aos nossos ofensores quatrocentas e noventa vezes? E Emmanuel lhe respondeu: ¨Cada ofensa Chico! Cada ofensa!

Algumas pessoas dizem que não conseguem perdoar! Dizem ainda que mesmo que estivessem dispostos a perdoar, acontece uma reação no seu corpo, uma rejeição ao ofensor, que o impede de perdoar.  Todos nós temos dificuldades de perdoar. Pois a dificuldade que temos de perdoar, baseia-se apenas na nossa imperfeição. E no fato de não compreendermos que o amor ainda encontra-se em fase de aprendizagem.

Temos dificuldades de perdoar e também de pedirmos perdão pelas nossas ofensas. Esquecemos que muitas vezes somos nós que necessitamos o perdão do nosso próximo. A coragem de pedir perdão e a capacidade de perdoar são dois mecanismo terapeutico, libertadores da culpa.

Lembremos da oração do ¨Pai Nosso ¨quando  repetimos: Pai perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos nossos ofensores¨!

Muita Paz

 

Advertisements