You are currently browsing the monthly archive for Abril 2012.

Cada coração do caminho é comparável a trato de terra espiritual.Muitos estarão soterrados no pedregulho dos preconceitos, ao pé de outros que se enrodilham no espinheiral da ilusão, requisitando tempo enorme para se verem livres. Entretanto, reflete na terra boa, lançada ao desvalimento.

É ai que todos os parasitos geradores da inércia se instalam, absorventes! … Terras abandonadas, terras orfãs! … Criaturas que andeiam pelo adubo da fé, almas que suplicam modesta plantação de esperança e conforto!…

Estes solos desprezados, muita vez, te buscam, fronteiriços… Descerram-se-te à visão, na fadiga dos pais que a dor imanifesta suplicia e consome; no desencanto dos companheiros tristes  que carregam no peito o próprio sonho em cinza; no problema do filho que a revota desgasta; na prova dos irmãos que sorriem chorando para que não lhes veja os detritos da angústia…

Sabes que a caridade, é o sol que varre as sombras; trazes contigo o dom de esparzir o consolo, podes pronunciar as palavras da benção; consegues derramar o que sobra da bolsa, transformando a moeda em prece de alegria; guardas o braço forte que levanta os caídos;  teus dedos são capazes de recompor as cordas que o sofrimento parte em coração alheios, afinando-as no tom da música fraterna; retens o privilégio de repartir com os nus as roupas que largastes; nada te freia as mãos no socorro do doente; ninguém te impede, enfim, de construir na estrada  o bem para quem passa e o bem dos que virão..

Não te detenhas, pois, no vazio das trevas!… Planta a verdade e a luz, o júbilo e a bondade. Se percebes a voz do excelsor semeador, escutá-lo-as, a cada passo, rente aos próprios ouvidos, a dizer-te confiante:  – Trabalha, enquanto é tempo e semeia, semeia, semeia!….

Muita Paz

Chico Xavier   

Todos fomos criados simples e ignorantes como é explicado  em ¨ O Livro dos Espíritos ¨ nas perguntas 133 e 804.  Porém a medida que evoluimos percebemos o certo e errado e começa então a nossa trajetória para a evolução. E de encarnação em encarnação vamos evoluindo, resgatando nossos débitos, e  procurando o caminho certo.

Usando o nosso livre arbitrio muitas vezes usamos a mentira para sobreviver, e  com essa conduta,  adquirimos  sofrimentos para essa existência e  débitos para as futuras. Chega um momento que entendemos  que mentir não traz a felicidade almejada, e que  realmente precisamos corrigir os nossos defeitos . Só  que   ninguém deve condenar-se pelo passado alimentando complexos de culpa.

Compreendemos que  erramos. que  mentimos muito, que  agimos como crianças  que caem e  levantam antes de realmente aprenderem   a andar.  ¨Assim como uma gota  de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor  que seja , estraga toda a nossa vida ¨  – Gandhi.

Se aceitarmos nos nossos corações esse axioma, começaremos a trabalhar para o nosso engradecimento, praticando a lei do amor , da justiça e da caridade. Não precisamos da mentira para sermos aceitos, para sermos amados e respeitados, devemos  agir com a verdade em todos os momentos da nossa vida.

O caminho é começarmos a realizar a nossa reforma íntima para sermos aceito, como realmente somos, sem usar artifícios para sermos amados. Sejamos verdadeiros sempre usando o Sim! Sim! e o Não! Não! Assim não precisaremos mentir na ilusão de sermos amados.

Muita Paz

Bem aventurados, os que são misericordiosos, porque obterão misericórdia. Mateus Cap. V  v7. A misericóridia é o complemento da brandura. Ela consiste no perdão das ofensas. ¨Para sermos perdoados precisamos perdoar aquelas pessoas que nos fizeram mal.

Para a moral cristã que está alicerçada mo amor, o perdão é a atitude humana capaz de compreender a agressividade ou a falha do seu semelhante pela sua própria falibilidade. Quando Jesus estava ensinando aos seus discípulos sobre o perdão disse:

¨Se teu irmão pecar contra ti, vai e corrige-o entre ti e ele somente; se te ouvir, terás ganho o teu irmão¨. Pedro um  apóstolo sincero porém muito impetuoso, aproximou-se de Jesus e perguntou-lhe: ¨Senhor quantas vezes poderá pecar o meu irmão contra mim? Para que eu lhe perdoe?  Será até sete vezes?

E Jesus respondeu-lhe:  ¨Não te digo que até sete vezes , mas até setenta vezes, sete vezes ¨. Conta-se que o nosso querido irmão Chico Xavier, certa ocasião indagou ao seu mentor espiritual Emmanuel: – Emmanuel então devemos perdoar aos nossos ofensores quatrocentas e noventa vezes? E Emmanuel lhe respondeu: ¨Cada ofensa Chico! Cada ofensa!

Algumas pessoas dizem que não conseguem perdoar! Dizem ainda que mesmo que estivessem dispostos a perdoar, acontece uma reação no seu corpo, uma rejeição ao ofensor, que o impede de perdoar.  Todos nós temos dificuldades de perdoar. Pois a dificuldade que temos de perdoar, baseia-se apenas na nossa imperfeição. E no fato de não compreendermos que o amor ainda encontra-se em fase de aprendizagem.

Temos dificuldades de perdoar e também de pedirmos perdão pelas nossas ofensas. Esquecemos que muitas vezes somos nós que necessitamos o perdão do nosso próximo. A coragem de pedir perdão e a capacidade de perdoar são dois mecanismo terapeutico, libertadores da culpa.

Lembremos da oração do ¨Pai Nosso ¨quando  repetimos: Pai perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos aos nossos ofensores¨!

Muita Paz

 

Muitos irmãos alegam não temer a morte nem os castigos de Deus, pois nunca fizerem mal a ninguém. Será que esta conduta é suficiente?  Essa indiferença com o próximo é uma conduta comoda. –  Não faço o mal a ninguém,  mas também não faço o bem.

Em o ¨O Livro dos Espíritos ¨ pergunta 642, Allan Kardec pergunta à espiritualidade: Será suficiente não se fazer o mal para ser agradável a Deus e assegurar uma situação futura? Resposta:  – Não. É preciso fazer o bem no limite das próprias forças, pois cada um responderá por todo mal que tiver ocorrido por causa do bem que deixou de ser feito.

 

A indiferença é responsável pelo mal que acontecer à sua volta. A justiça de Deus é perfeita, ninguém  consegue barganhar com o  Criador. Deus deu a todos a inteligência para distinguir entre o bem e o mal. E o bem é tudo aquilo que está conforme as leis de Deus.

Quando estivermos em dúvida do que vamos fazer a um  irmão é certo ou errado.  Analisemos o ensinamento de Jesus quando ele nos disse: ¨ Não façamos ao outro, aquilo que não gostaríamos que nos fizessem ¨

Muita Paz

A prática da mediunidade sem estudo é um ato irresponsável.  Podendo trazer graves consequencias para o médium, além de facilitar  processos obsessivos. Não são raros,  os casos de pessoas que passam por este grave problema.  A Espiritualidade Superior sinalisa a necessidade, mas o médium não consegue perceber o que acontece.

Estudo da Doutrina

Para uma reunião mediúnica  ser realizada com segurança , há necessidade de alguns itens como:   seriedade, assiduidade, abnegação, meditação, ausência de interesses inferiores, vaidade, remuneração, e o mais importante o conhecimento das Obras Básicas do Espiritismo.

Principalmente  ¨O  Livro dos Médiuns¨ que deve ser estudado continuamente.   A  mediunidade bem orientada  não prejudica a saúde física nem mental do médium, mas quando o médium não tem o conhecimento suficiente para esse trabalho,  fica sem  condições de entender as mistificações abrindo porta para as obsessões e para espíritos levianos  e enganadores. Fica vulnerável aos Espíritos inferiores.

 Portanto é necessário entender que sem experiência,  a prática da mediunidade ,  traz  inconvenientes,  para o equilibrio emocional do médium. O médium  que queira  receber o apoio dos bons espíritos, deve esforçar-se  a conhecer a Doutrina Espírita.

Muita Paz

 

Bem poucas são as criaturas  que compreende a correção do Senhor e aceita-a sem relutar.

Raras, todavia, são as criaturas que conseguem entendê-la e suportá-la.

Por vezes, a repreensão generosa do Alto – símbolo de desvelado amor – atinge o campo do homem, traduzindo advertência sagrada e silenciosa, mas, na maioria das ocasiões, a mente encarnada repele o aguilhão salvador, mergulha dentro da noite da rebeldia, elimina possibilidades preciosas e qualifica de infortúnio insuportável a influência renovadora, destinada a clarear-lhe o escuro e triste caminho.

Muita gente, em face do fenômeno regenerativo, apela para a fuga espetacular da situação difícil e entrega-se, inerme, ao suicídio lento, abandonando-se à indiferença integral pelo próprio destino.

Quem assim procede não pode ser tratado por filho, porquanto isolou a si mesmo, afastou-se da Providência Divina e ergueu compactas paredes de sombra entre o próprio coração e as Bênçãos Paternas.

Aqueles que compreendem as correções do Todo-Misericordioso reajustam-se em círculo de vida nova e promissora.

Vencida a tempestade íntima, revalorizam as oportunidades de aprender, servir e construir e, fundamentados nas amargas experiências de ontem, aplicam as graças da vida superior, com vistas ao amanhã.

Não te esqueças de que o mal não pode oferecer retificações a ninguém. Quando a correção do Senhor alcançar-te o caminho, aceita-a, humildemente, convicto de que constitui verdadeira mensagem do Céu.

Muita Paz

¨Pão Nosso ¨     Chico Xavier

O Atendimento Fraterno é um recurso usado em muitas Casas Espíritas. Serve para aliviar a aflição de muitos Espíritos Encarnados. Não se trata de um atendimento espiritual, mas de um diálogo amigo entre o trabalhador da casa e a pessoas que naquele momento precisa desabafar algo com um amigo. Importante esclarecer:  Sem despesa nenhuma em conformidade com o ensino de Jesus quando nos disse: ¨Dai de graça, o que de graça recebeste¨

O atendimente consiste em ouvir o outro, sem   interferir na sua vida particular ou lhe dizer o que deve fazer. Apenas ouvir, o que aquele irmão está necessitando desabafar. Esse encontro fraterno pode ajudar  um irmão a encontrar o seu próprio caminho. Esse  é um momento importante, também para quem está realizando o atendimento:

Ouvir seu próximo sentir suas ansiedades, seus medos, suas dificuldades ao prosseguir na sua caminhada evolutiva.  Sem interferir na sua vida particular nem  em suas decisões, dentro do mais absoluto sigilo. A Casa Espírita tem sido  a porta de entrada de tantos desassossegados  e aflitos. Não se pode ser indiferente à dor de nosso irmão conforme os ensinamentos do nosso Mestre Jesus.

O atendimento fraterno auxília o ser a dissolver  as sintonias mal estabelecidas  e as energias  provenientes  de situações guardadas, que acabam se transformando em conflitos  e as vezes permanecendo em seu interior  por longos períodos, podendo transformar-se em doenças.

Essas situações são aliviadas quando conseguimos falar! Falar com um amigo. E a casa Espírita  desempenha esse importante papel. Ouvir um amigo! Ouvir um irmão. Mudando a postura mental a pessoa consegue encontrar o equilíbrio espiritual.

Muita Paz

A alma agradecida  abençoa a natureza,

A natureza mostra a sabedoria de Deus

Preservando  as fontes que fertiliza o solo,

Terra adubada pão garantido.

 

A vida vegetal protege a vida humana,

Quem queima os campos,

Nega  que o respeito à natureza é um dever,

A irrigação e a adubagem garante um solo fértil.

 

O desprezo pelo solo é o esquecimento do Pai.

Pois toda cura medicinal e toda água vem  do solo.

Barganhar com os recursos da natureza

É se preparar para prestar contas!

Ao nosso Criador.

Muita Paz

A fascinação tem consequencias graves. Trata-se de uma ilusão criada pelo médium  e que paralisa de certa maneira a capcidade de julgar as comunicações. O médum fascinado não se considera enganado. O Espírito consegue inspirar-lhe uma confiança cega, impedindo-o de ver a mistificação e de compreender o absurdo que está passando mesmo os que estão à volta percebendo.

 A ilusão pode chegar ao ponto de levá-lo a considerar sublime a linguagem mais rídicula. Os médiuns mais instruídos  não estão livre de passar por esta situação, o que prova tratar-se de uma aberração produzida por uma causa estranha, cuja influência os subjuga.

o Espírito dirige sua vítima como se faz com um cego, podendo levá-lo  a teorias falsas como sendo expressão da verdade. Além disso pode arrastá-lo a ações ridiculas e até mesmo bastante perigosas. As palavras como caridade, humildade  e amor servem como carta de fiança . Mas apesar disso deixa passar os sinais de sua inferioridade.

Sua tática é quase sempre a de inspirar a sua vítima afastamento de quem quer que possa lhe abrir os olhos . Evitando por esse meio qualquer contradição, está certo  de ter sempre razão. A única solução que o médium pode evitar de cair em uma cilada como esta, e o ensinamento de Jesus Cristo nosso irmão maior, quando nos disse:

¨ ORAI E VIGIAI ¨

O Espiritismo nos mostra que o planeta terra é uma escola, que aqui aprendemos  e  também encontramos a  consolação para os nossos sofrimentos. A  Doutrina Espírita nos ensina  que somente a prática   exclusiva  do amor e da caridade nos leva à salvação.  Ela nos explica  os enigmas da humanidade. A Espiritualidade através dessa doutrina nos mostrou   a atualização do Evangelho de Jesus,  a verdadeira realidade espiritual.

Todos nós temos condições de entender os ensinamentos de Jesus.  Esse universo  que não  está mais oculto aos nossos olhos, e que pode ser entendido  com extrema naturalidade através da nossa sensibilidade. Quando parece que estamos abandonados,  sem ninguém para nos consolar,  quando estamos angustiados,  sem saber como resolver  os nossos problemas, eis que essa luz orientadora desperta no nosso caminho.

No espiritismo encontramos a origem das nossas dores, das nossas dificuldades, das nossas falhas. Ele nos ensina que é  nos arrependendo, expiando e reparando, que  seremos  levado  ao aprimoramento moral e espiritual,  e que dessa maneira alcançaremos  plenitude. 

Muita Paz

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Abril 2012
S T Q Q S S D
« Mar   Maio »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores