O homem não possui de seu senão o que pode levar deste mundo. O que encontra ao chegar, e o que deixa ao partir, goza durante a sua permanencia, mas, uma vez que é forçado a abandoná-lo, dele não tem senão o gozo e não a posse real. Que possui ele, pois? Nada daquilo que é para uso do corpo, tudo o que é de uso da alma; a nteligência, os conhcimentos, as qualidades morais, eis o que traz e o que leva, o que não está no poder de ninguém lhe tirar, e que lhe servirá mais ainda no outro mundo no que neste, dele depende ser mais rico em sua partida do que em sua chegada, porque daquilo que tiver adquirido em bem depende a sua posição futura. Quando um homem vai para um país longinquo, compõe a sua bagagem de objetos  que têm curtudo so neste pais, mas não se carrega  dos que lhes seriam inútil. Fazei,  pois, o mesmo para a vida futura, e fazei provido de  tudo que poderá  nela vos servir.

Muita Paz

Evangelho Segundo o Espiritismo