You are currently browsing the monthly archive for Fevereiro 2012.

O medo nos impede de uma autobusca. Optamos pela    busca dos  bens materiais, que é simplesmente interminável. Vamos encontrar também  dificuldades pela  busca da religiosidade, pois são  apresentados vários caminhos, gerando grandes dúvidas.   Ficando  sem saber qual o caminho  seguir. Esse medo nos impede de partirmos em busca da nossa trajetória evolutiva.

¨ Medo ¨

Para vencermos estas dificuldades necessitamos da oportunidade de nos conhecermos  sinceramente sem medo de descobrirmos os nossos transtornos. O medo e a culpa são os responsáveis  pelas doenças da alma como depressão, sindromes do pânico e muitas outras enfermidades psicosomáticas.

Buscamos a cura desses transtornos no corpo material esquecendo que a a cura está dentro de cada um de nós. Evidente que quando as fobias já estão instaladas em nossas mentes necessitamos de ajuda material, através da medicina, mas precisamos entender que antes de instalar-se no corpo  instalam-se primeiro na alma.

Quando procuramos ajuda primeiro melhora o corpo,  e só depois do tratamento espiritual cuida-se da cicatrização das chagas da alma. Com o conhecimento e o   esclarecimento da Doutrina Espírita, conseguimos visualizar a nossa cura sem disfarçar a dor da nossa desilusão.

O tratamento mais eficaz está  primeiramente no nossso conhecimento interior, conhecer as nossas várias personalidades,  que usamos no nosso dia a dia, em nosso trabalho, em nossa casa, com os nossos amigos e quando esamos conosco mesmo.

 Na pergunta 919 em ¨O Livro dos Espíritos¨ vamos conhecer uma técnica que pode nos ajudar. Santo Agostinho inspirado na teoria de Sócrates,  um filisofo da antiguidade que disse ¨Conhece-te a ti mesmo¨ assim descobriremos realamente quem somos. Dessa forma encontraremos a paz  e o auto conhecimento e a serenidade do ser.

Muita Paz

¨Absorto eu contemplava um pequenino inseto, e o inseto movia-se lépido. E de repente tive uma sensação de que o Senhor o movomentava…

Então me apercebi que a visão dos meus olhos era a vontade do Senhor, que do meu olhar o contemplava.

E o inseto movia-se rápido, atraído pelo odor do açúcar, e pude entender que o Senhor, no odor do açúcar, o guiava.

E o açucar exalava  seu dulçor… E era o senhor, que em dulçor , no açucar se ofertava!

E fiquei feliz, muito feliz com o Sehor, na felicidade de sentir no Senhor  a felicidade que o Senhor em mim sentia!

Então, de minha alma deslumbrada ecoou  um murmurio suspirante: o que és tu, afinal, oh vida minha, que me fazes ser quando estou contigo e em mim faz-me crer que sejas minha?

E em replica, crescendo, um quase clamor rolou incendendo-se dos seres e das coisas,ressoante dominante desde meu ser:

Eu sou tu!

Sou o que existe. Sou o que vive a um só tempo em ti e em todas as criaturas; Sou ele. Sou tu, Sou eu,expressado nas grandezas com que me manifestem!

Sou o universo nas dimensões em que me realizo. Sou a essência da vida. O que se move eternamente;  a causa e o efeito, o princípio e o fim, O Supremo Arquiteto do Universo.

Sou a sintese  da consciência do Todo;Sou a Gênese do Amor!

De Cézar Barnas Lobo

Cedido por josé Roberto de Carvalho 

Muita Paz

Mistérios Ocultos aos Sábios e Prudentes – ¨ Naquele tempo, respondendo, disse Jesus: Graças te dou a ti, Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque escondestes estas coisas aos sábios e prudentes, e as revelastes aos simples e pequeninos. ( Mateus, XI;25).

Pode parecer estranha essa pasagem, Jesus  revelando os ensinamentos aos simples e pequeninos e ocultando dos sábios e prudentes, pois estes estão mais aptos a entender os ensinamentos do Mestre! Jesus chama de simples e pequeninos, aos que abrem seus corações aos ensinamentos do Pai.

Enquanto os sábios e os prudentes  consideram-se superiores aos outros,  fecham seus corações ao ensinmentos do Mestre. Os que são humildes ouvem os ensinamentos do Senhor. Na antiguidade, sábio era sinônimo de sabichão. (dono da verdade).

O mesmo acontece hoje em relação ao ensino dos Espíritos . Certas pessoas não querem ler nada a respeito da Doutrina Espírita,  criticam sem conhecer. Mas   querem que aconteça algo especial, para que eles acreditem no Espiritismo. Não percebem que o poder de Deus se revela nas pequenas e nas grandes coisas.

Se recusam a conhecer pois ainda não estão preparados , o orgulho é a venda que lhes tapa os olhos. Deus não abandona seus filhos  pois que cedo ou tarde seus olhos se abrirão. E chegarão até ao Pai como o filho pródigo.

Muita Paz 

Apesar de toda velocidade tecnológica que hoje conhecemos, ainda há algo bem mais rápido,¨  o pensamento¨. Kardec orientado pelos Espíritos superiores, afirma que o pensamento é mais rápido que a luz. No plano espiritual Espíritos evoluidos deslocam-se rápidamente apenas com a força do pensamento.

No plano material para expressarmos nosso pensamento necessitamos de recursos materiais, como a palavra falada ou escrita etc.. Na espiritualidade não temos mais o cerébro,  então é o Espírito  que pensa. Não podemos esconder o que realmente pensamos.

Em o ¨Evangelho Segundo o Espiritismo¨ capítulo 27, item 10, Allan Kardec esclarece como se dá a transmissão de pensamento:  ¨(…) É necessário imaginar todos os seres encarnados  e desencarnados, mergulhados no fluido universal  que preenche  o espaço, assim como na terra estamos envolvidos pela atmosfera. Esse fluido é impulsiondo pela vontade, pois o veículo  do pensamento, como o ar  é o veículo  do som (…)

Então quando o pensamento se dirige para algum ser, na terra ou no espaço, de encarnado para desencarnado, ou vice-versa, uma corrente fluidica se estabelece de um a outro, transmitindo o pensamento , como o ar transmite o som ¨

Quando estamos estudando,  meditando, orando com a atenção voltada para o bem nosso pensamenro vibra em alta  frequencia. Quando alimentamos pensamentos de mágoas, revolta, tristeza, desânimo, vibramos de forma negativa principalmente para nós mesmo.

Quando   pensamos em violência , vingança e outros pensamentos inferiores, vibramos diretamente com Espíritos inferores,  a qualidade dos nossos pensamentos determina  o nível de vibrações  que distribuimos no planeta, precisamos ¨Orar e Vigiar¨ para que pensamentos negativos não venham impregnar as nossas mentes, procurando viver os ensinamentos de Jesus . E vamos começar agora mesmo!

Muita Paz

Postagem baseado no artigo ¨renovemos e tudo se modificará conosco¨ RIE – janeiro 2012

Na pergunta 909 em ¨O livro dos Espíritos ¨  Allan Kardec pergunta à espiritualidade: O homem poderia vencer as suas más tendências pelos seus próprios esforços? Resposta: – Sim, e às vezes com pouco esforço; o que lhe falta é vontade. Ah, como são poucos os que se esforçam!

É bem mais fácil apoiar-se na opinião de especialistas de comportamentos, pois assim passam a culpar o ambiente em que viveram e as situações que passaram. Claro que o que viveram vai influenciar, mas a medida que temos conhecimento que podemos melhorar através dos nossos esforços, facilita a vitória do Espírito encarnado.

Nos presídios encontramos detentos que repetem teorias divulgadas pelos especialistas  justificando seus delitos. Situação comoda, principalmente  para os que praticaram grandes delitos. isso não quer dizer que não merecem nossa solidariedade no sentido de ajudá-los na sua recuperação.

O Espiritismo nos ensina que a ligação com Deus, com a religião é algo muito importante, pois contribui para o arrependimento e consequentemente para a  mudança de comportamento. Nós Espíritas acreditamos no progresso e na regeneração do ser humano.

Viemos ao mundo para repararmos os nossos erros, com fé e persistência, fazendo o uso do nosso livre arbítrio podemos  encontrar o caminho da recuperação, rumo ao caminho da evolução.

MuitaPaz

Prometer é um ato tão comum entre nós, que quase não prestamos atenção. Fazemos promessas a Divindade, a outras pessoas e a nós mesmo. E consequentemente ouvimos também  das pessoas que nos cercam.  Isso acontece de uma forma tão natural,  que terminamos esquecendo o que prometemos e também as promessas  que nos são feitas.  

Falsas Promessas

 Jesus nos fez várias promessas entre elas a do Consolador Prometido: ¨Se me amais, guardai os meus mandamentos. Eu rogarei ao Pai e ele vos dará um outro Consolador, para que fique eternamente convosco. o Espírito de Verdade, a quem o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece. Mas vos o conhecereis, porque ele ficará convosco e estará em vós. Mas o Consolador, a quem o Pai enviará em meu  nome, vos enviará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo o que tenho dito.

Ele cumpriu a promessa pois o Espiritismo é o Consolador Prometido por Jesus. Ele nos  ensinou o que não tinhamos condições de entender  naquele momento. Ele veio,  fazendo-nos compreender o que o Cristo nos ensinou através das parábolas. O Espiritismo veio abrir os olhos e ouvidos, pois fala sem figuras e alegorias.  ¨Uma promessa Consoladora¨

Porém muitos  de  nós temos   dificuldades de cumprir o que prometemos. Vejam algumas: As promessas de amor eterno, quantas pessoas não cumprem  suas promessas, seja por vários motivos.  De cuidar e amar sempre os filhos.  Também por vários motivos deixam de cumprir.

Não estamos julgando ninguém, há pessoas que realmente foram impedidas de cumprir o que prometeram. Deus ama a todos mesmo aqueles que deixaram de cumpriram suas promessas.  Seja  porque não puderam ou não desejaram mais cumprir. Sabemos que mais cedo ou mais tarde Deus nosso Pai, nos dará nova  oportunidade de cumprir o que prometemos.

Mas a melhor promessa é aquela que não se promete a ninguém, a não ser a si próprio e a Deus. Quando conseguimos realizar esse tipo de promessa nos sentimos em paz com a nossa consciência. Quando sentirmos dificuldades em cumprir o que almejamos,  devemos apelar para a oração, para que sejamos sustentados nos nossos deveres. E que possamos cumprir as promessas que fizemos a Deus e ao  nosso semelhante. 

Deus permite que usemos  o nosso livre arbítrio, o nosso caráter, em relação as nossas promessas e aos nossos deveres.    Jesus Cristo nosso irmão Maior estará sempre ao  nosso lado. Nos amparando quando nos arrependermos e repararmos os nossos erros.

Muita Paz

Ser espirita – é ser clemente,

É ter a alma de crente,

Sempre voltada por bem.

 

– É ensinar ao que erra,

E, entre os atrasos da Terra,

Não fazer mal a ninguém;

 

– É sempre ter por divisa.

Tudo que é nobre e suaviza.

O pranto, a dor, a aflição;

E, fazendo a Caridade,

 

Evitar a orfandade

O abismo da perdição.

Em Deus é ter sempre crença

Profunda, sincera, imensa,

Consubstanciada na Fé.

 

É guardar bem na memória.

Os bons conselhos e a glória

De Jesus de Nazaré.

É perdoar a injúria

É suavizar a penúria

De quem já não tem um pão,

 

E se tornar complacente.

Para o inimigo insolente,

Tendo por lema – o perdão.

 

Ser espírita – é ser clemente,

É ter a alma de crente

Sempre voltada pro bem.

 

– É ensinar ao que erra,

E, entre os atrasos da terra,

Não falar mal de ninguém.

 

Euripedes Barsanulfo.

Poesia enviada pelo meu amigo Rodrigo Ornelas

Jesus Cristo o nosso Mestre,  que veio à terra  para  ensinar o amor, não trouxe do Pai nenhuma definição de qual seria a melhor religião,  qual a crença que nos levaria até ele. Nos foi ensinado que devemos seguir as leis de Deus. Com isso  a qualquer momento podemos nos sentir identificado com uma crença religiosa.

¨A melhor religião é o Amor ao próximo¨

Valorizar a fé, e  principalmente não fazer  ao nosso próximo, aquilo que  não gostariamos que nos fizessem. Outro ponto importante é   reconhecer os nossos erros e lutar para não repetí-los.  Dessa forma  estaremos nos esforçando para  respeitar as leis de Deus. Respeitar a religião do nosso irmão, buscando compreender o ensino de cada crença.  È um exercício  importante, para  praticarmos a nossa reforma intima.

É importante estudar,   pesquisar e perceber onde está o nosso  coração. Cada um de nós estamos na religião que precisamos neste momento. Deus é o Criador do Universo, Pai amoroso e justo,  e jamais condenaria seus filhos amados por pertencer a essa ou aquela religião. O importante  é observar como praticamos  a nossa religião.

O maior ensinamento de Jesus está na máxima: ¨Amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a ti mesmo¨

Muita Paz

A  mágoa fere o nosso ego.   A mágoa pode surgir em qualquer nível da vida, na infância, adolescência, juventude, idade adulta e até na velhice. Bem no centro das nossas mágoas está um “sentimento de rejeição”. Quanto mais importante ou significativa for para nós a pessoa que nos magoou, maior será o nosso sentimento de ser rejeitado por ela.

Compreender a dor da mágoa e curá-la, depende de muita serenidade.Pois elas  são difíceis de serem arrancadas dos nossos corações. Quanto mais abrigamos  esse sentimento,  o mundo perde o colorido.  A pessoa, assim, torna-se um indivíduo fechado. Tem pouca alegria, porque a alegria se opõe a mágoa. Reconhecer a mágoa é abrir-se, mas algumas pessoas entendem que, fazendo isso, ficarão vulneráveis a novas mágoas. Assim, elas rejeitam essa possibilidade.Em Hebreus 12, 15 a Palavra de Deus nos diz:

“Tende cuidado que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.”

 Acontece que, ao invés de eliminarmos a dor, nós a   alimentamos. Assim, primeiro vem a ferida, aparentemente sem problemas. Segundo, a ferida é alimentada, colocada em banho-maria, lembrada (mágoa). Terceiro, aquela área começa a manifestar sinais de apodrecimento, expressando-se com reações negativas, com silêncios vingativos, respostas ríspidas, isolamento, agressões (ressentimento).

Ao final de tudo isso temos uma pessoa amargurada, cuja presença é evitada porque faz mal. Sempre que a mente se detém em lembranças desagradáveis, está abrindo caminho para que essa ferida se degenere em amargura.As pessoas que não conseguem exprimir suas mágoas, muitas vêzes, se vêem aprisionadas em padrões defensivos que passam a controlar as suas reações. Quando a dor de uma mágoa é armazenada, ela continua buscando se exprimir, mas as defesas impedem que ela o faça diretamente.

A mágoa reprimida pede para ser sentida em qualquer outro lugar. Assim, essas pessoas estarão desconfiadas, farejando coisas ocultas onde, absolutamente, não existe nada.É interessante observarmos que a mágoa nos mostra aquilo que é mais importante para nós, de forma mais clara do que qualquer outro sentimento. Isso acontece, especialmente, naquelas pessoas que têm menor defesa contra as mágoas.

 Nós jamais podemos aprender ou amadurecer de uma experiência que negamos, inclusive da experiência de sermos magoados. Pela sua própria natureza, a mágoa é difícil de se negar. A mágoa, magoa. Mas, se aceitarmos que somos vulneráveis e nos abrirmos para a cura dessa doença da alma , deixaremos de projetar uma imagem de perfeição, muito comum entre os cristão.

Mas, o nosso Mestre Jesus nos ensinou um remédio para tudo isso:  o perdão. Vimos que a mágoa, o ressentimento e a amargura trazem um verdadeiro tormento para a alma. Aquele que vive com amargura é prisioneiro de seu passado. Mas o perdão limpa os olhos e dá liberdade.

 Muita Paz

Existem pessoas que afirmam terem uma grande dificuldade para chorar. Algumas, com certa 
 inveja, comentam sobre a facilidade de outras em demonstrar sentimentos através das lágrimas.

   Há quem acredite que as lágrimas são próprias da feminilidade, que atestam fraqueza, fragilidade.

   Lemos, recentemente a história de um pai que não conseguia chorar e foi surpreendido pela pergunta de seu filho de 5 anos:

  – Pai, por que nunca vi você chorar?

   Que poderia ele responder? Talvez fossem seus anos de raiva, tristeza e até alegria engolidas, que o impedissem de se expressar com lágrimas, ou talvez porque fora educado com os conceitos de que o homem não deve chorar.

   A verdade é que aquele pai sofria de problemas de depressão, com os quais lutava há tempos e somente respondeu:

  – Filho, lágrimas fazem bem para meninos e meninas. Fico feliz que você possa chorar sempre que está triste. Os pais, às vezes, têm dificuldade para mostrar como sentem. Talvez eu possa melhorar algum dia.

   Nos dias que se seguiram, o pai orou intensamente a Deus rogando por alguma coisa que o fizesse sentir-se melhor.

   Aproximava-se o Natal com todo seu encanto e magia. O diretor da escola perguntou se Patrick, o garoto de 5 anos, poderia cantar uma estrofe de uma canção Natalina, em um culto na igreja.

   Naturalmente, os pais se encheram de entusiasmo. O filho tinha pendores para a música.   Estudava piano desde os 4 anos de idade. Gostava de cantar.

   À medida que os dias iam sendo marcados no calendário, dando ciência da proximidade do evento, pais e filho começaram a ficar assustados.

   O menino começou a temer não conseguir. 

   O pai compareceu à cerimônia religiosa na véspera de Natal, com expectativas limitadas.

   Colocou-se no lugar do filho e imaginou que jamais ele enfrentaria um microfone e uma igreja com centenas de pessoas.

   O garoto, vestido de branco, aproximou-se do microfone e começou a entoar as notas uma a uma. Eram versos lindos que enchiam o espaço e os corações.

   O pai contemplou o menino e sentiu-se invadir por uma onda de ternura. O que seu filho cantava tinha sabor de eternidade, uma beleza sem par.

   Parecia-lhe que um anjo se corporificara ali, perante a congregação, para brindar a todos com um presente especial de Natal. Então, grossas lágrimas surgiram nos olhos daquele pai. A canção terminou e ele buscou o filho, ainda nos corredores.

   Ajoelhou-se, para ficar do tamanho dele e penetrou com o seu o olhar azul do filho.

 – Patrick, você se lembra de quando me perguntou por que nunca me tinha visto chorar?

   O menino afirmou com a cabeça.

 – Bem, estou chorando agora. Seu canto foi tão lindo que me fez chorar.

   O garoto sorriu, feliz, e atirou-se nos braços do pai, dizendo-lhe ao ouvido enquanto o estreitava fortemente:

  – Às vezes, a vida é tão bonita que a gente tem de chorar.

***

   Por temperamento nos retraímos em muitas circunstâncias, quando deveríamos exteriorizar os sentimentos que nos invadem.

   Todos detemos a capacidade dos melhores sentimentos de amor. Expressá-los, permitir que outros compartilhem das nossas emoções, das alegrias ou das dores que nos invadam o íntimo, é também exercício de humildade e fraternidade.

   Quando nos sentirmos tocar nas fibras mais delicadas de nosso ser, pela música, um gesto de carinho, uma conquista dos nossos pequenos, permitamo-nos a visita das lágrimas doces, expressão do amor que alimenta outros amores, sem vergonha, porque ninguém evolui realmente sem o cultivo dos sentimentos mais edificantes.

 (Texto Momento Espírita)

 

 

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Fevereiro 2012
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829  

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores