No  ¨Livro dos Médiuns ¨Capítulo XIV – Kardec afirma que: ¨Todas pessoa que sente num grau qualquer a influência dos Espíritos é, por isso mesmo médium. Podemos pois dizer que todos, mais ou menos, são médiuns. Todavia, na prática, esta qualificação se aplica somente àqueles cuja faculdade medianímica é claramente caracterizada, e se traduz por efeitos patentes e uma certa intensidade, o que então depende de um organismo mais ou menos sensitivo. Além disso, é de se notar que esta faculdade não se revela em todos da mesma maneira; os médiuns têm geralmente uma aptidão especial para tal ou tal gênero de fenômenos, o que dá tantas variedades quantas espécies de manifestações. ¨

 

A mediunidade pode se manifestar de várias maneiras, através vidência, psicografia da psicofonia e  de outras formas que podemos encontrar no¨ Livro dos Médiuns.¨  Através do estudo contínuo vamos entender essa faculdade que Deus concede a alguns espíritos para ajudar no desenvolvimento espiritual.

A mediunidade é uma faculdade inerente ao ser. Ela está ligada ao compromisso do Espírito. Não escolhendo etnia, cultura, ou condição social, nem mesma se a pessoa é boa ou má. é inerente a todo ser humano. pode causar algum transtorno  quando não é bem compreendida, sendo muitas vezes confundida com desequulibrio emocional.

Ela pode aparecer na vida do ser humano em qualquer fase da sua vida da infãncia à maturidade. A importância do estudo Espírita ajudará a compreender os fenômenos mediúnicos. Buscar esse estudo em uma Casa Espírita respeitável, o médium terá o apoio e a orientação necessária ao sua compreensão.

A mediunidade bem compreendida realizando a prática da caridade leva o médium a ser um instrumento  da prática do amor cristão. A mediunidade com Jesus é aquela  em que se pratica o ¨Dai de graça o que de graça recebeste ¨ A mediunidade sem Jesus é quando a  exercemos de maneira contrária aos ensinamentos de Jesus, trabalhando pela vingança ou recebendo ajuda financeira para auxiliar  o nosso próximo.

Muita Paz 

Advertisements