You are currently browsing the monthly archive for Julho 2011.

A ortotanásia é o procedimento que permite ao médico suspender o tratamento que prolongue a vida dos doentes terminais. Desde evidentemente que a família ou o próprio paciente autorize.

¨Doente terminal ¨

 

A justificativa seria proporcionar um  ¨ final digno  à vida humana, pois sua vida útil chegara ao fim. A Doutrina Espírita tem a sua explicação para essa conduta no Capítulo V  item 28 do O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Um homem agoniza, passando por cruéis sofrimentos. Sabe-se que seu estado é sem esperanças. É permitido poupar-lhe alguns instantes de agonia, abreviando-lhe o fim?

E o espírito são Luís em 1860, responde a Kardec:

_ Mas quem vos daria o direito de prejulgar os desígnios de Deus? Não pode ele conduzir um homem até à beira da sepultura, para em seguida retirá-lo, com o fim de fazê-lo examinar-se a si mesmo e modificar-lhes os pensamentos? A que extremos tenha chegado um moribundo, ninguém pode dizer com certeza que soou a sua hora final. A ciência, por acaso, nunca se enganou nas suas previsões?

Bem sei que há casos que se podem considerar, com razão, como desesperados. Mas se não há nenhuma esperança possível de um retorno definitivo à vida e à saúde, não há também nenhum exemplos de que, no momento do último suspiro, o doente se reanime  e recobre suas faculdades por alguns instantes? Pois bem: essa hora de graça que lhe é concedida, pode ser para ele  da maior importância, pois ignorais as reflexões que o seu espírito poderia ter feito  nas convulsões da agonia, e quantos tormentos podem ser poupados por um súbito clarão de arrependimento.

O materialista, que só vê o corpo, não levando em conta a existência da alma, não pode compreender essas coisas. Mas o espírita, que sabe o que se passa além túmulo, conhece o valor do último pensamento. Aliviai os últimos sofrimentos o mais que puderdes, mas guardai-vos de abreviar a vida, mesmo que seja em apenas um minuto, porque esse minuto pode poupar muitas lágrimas no futuro.

Todo momento que o espírito passa ligado a carne , ele está aprendendo algo, ainda que seu corpo material  esteja inconsciente.

Muita Paz

¨Obras Básicas ¨

O ideal é procurar uma Casa Espírita séria e iniciar o estudo do Espiritismo. Mas quem quem deseja começar o estudo apenas através das obras. Vai algumas orientações:

O estudo da Doutrina espírita toca em todos os campos do conhecimento humano, para entendê-lo é necessário o estudo das obras básicas que são: O Livro dos Espíritos, O Evangelho segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns , A Gênese e O Céu e o inferno.

 A leitura dos romances são interessante, mas é importante conhecer as obras básicas da Doutrina, para podermos selecionar o que está de acordo com as obras Kardequina.

O estudo contínuo das obras básicas nos levam a ¨fé raciocinada¨ a entender a lógica da reencarnação, a comunicação com os nossos irmãos desencarnados, longe das supertições e do medo. Na verdade o estudo do Espiritismo nos leva a Doutrina do Cristianismo.

Em sua máxima maior que é¨ Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo¨

Para nos considerarmos espíritas procuremos seguir um dos ensinamentos de Allan kardec quando disse: ¨Espíritas Amai-vos, Espíritas instrui-vos¨ não nos esquecendo que ¨Fora da caridade não há salvação¨

Muita Paz

Para os materialistas, a herança genética e facilitações do meio ambiente são responsáveis pelas crianças superdotadas, mas, então, como explicar a genialidade presente em filhos de analfabetos ou em crianças que nem frequentam a escola e aprendem a ler sem ajuda de ninguém?

Como é conviver com uma criança superdotada? Como educá-la?

¨Menina aprendeu a ler sem ajuda

Mozart e beethove, que se apresentaram como instrumentistas de qualidade quando tinham  apenas 5 e 6 anos respectivamente. Franz Schubert que começou a compor aos 10 anos, Thomas Edison, aos 10 anos surpreendeu a todos com invenções e experimentos, Louis Pasteur, aos 8 anos descobriu uma fórmula de manipular ácidos, Nicolau copérnico aos 5 anos conhecia e nomeava várias estrelas, Shirley Temple, aos 5 anos surpreendeu o mundo cantando dançando e atuando em filmes, Carl Friedrich Gauss, um dos maiores matemáticos, aos 10 anos elaborou a teoria dos números primos,Willian Shakespeare aos 12 anos era dramaturgo. Gerard Hansen bacterologista aos 12 anos, Andrew Almazán aos 12 anos cursa a faculdade de medicina, Johannes Wolfgang Von Goethe, escrevia em 6 idiomas aos 15 anos, William  James Sidis com 1 ano e meio começou a escrever, aos 3 lia Platão, aos 10 falava 10 idiomas, e muitas outras crianças que não ficaram tão famosas, mas que aprenderam a ler escrever, e que quase todos nós conhecemos pelo menos uma. São todos filhos de pessoas inteligentes, todos vivem em um meio que facilita o desabrochar essas  aptidões?

No estudo do Espiritismo encontramos a explicação, desaparece o espanto a incompreensão  quando aparecem crianças com capacidades superiores aos da sua idade e, na maior parte das vezes de todas as idades.

Os espírtos não têm o mesmo tempo de existência , porque a criação é contínua, convivemos com espíritos muitos antigos e experientes e outros mais novos e em fase de aprendizado. Esse encontro  entre espíritos serve para estimular o progresso do mundo e para nos ajudar a crescer.

Normalmente ao nascermos o véu do esquecimento cobre as nossas lembranças, com isso temos oportunidades de aprender fatos novos, mas lá dentro de cada um de nós, está armazenado o que aprendemos em outras vidas.

Porém por uma razão especial a espiritualidade superior com a permisão de Deus, permite que muitos destes espíritos despertem os antigos conhecimentos e mostram o que foram e o que sabiam da sua existência anterior.¨

¨Um professor que trabalha com crianças super dotadas

Cada um traz ao nascer os frutos da sua evolução, a intuição do que aprendeu, as aptidões adquiridas nos diversos domínios do pensamento, isso explica também as vocações que trazemos para nossa vida atual. Explica  Léon Denis no livro ¨O Problema do Ser do Destino e da Dor ¨.

Muita Paz

Paulo de Tarso: I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as… I Corintios 13 1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. 2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. 3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. 4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; 9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; 10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. 11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. 13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

Muita Paz

¨Magnetismo e Espiritismo¨

Na pergunta 388, de ¨O Livro dos Espíritos¨ Allan kardec indaga à espiritualidade: Os encontros que se dão algumas vezes entre certas pessoas, e que se atribuem ao acaso, não seriam o efeito de uma espécie de relações simpáticas?

Resposta: – Há, entre os seres pensantes, ligações que ainda não conheceis. O Magnetismo é a bússola desta ciência, que mais tarde compreendereis melhor. Esta resposta quer dizer  que é através do magnetismo , que esses encontros acontecem.  Se estiver na nossa programação encontrarmos determinadas pessoas esse encontro acontecerá.

È através  do Fluido Cósmico Universal  e das leis naturais e divinas,  que somos impulsionados  na direção dos seres que precisam fazer parte da nossa vida, obviamente para as nossas necessidades evolutivas.

Nascemos, vivemos e estamos com quem devemos estar, segundo as leis de ação e reação. O conhecimento da Doutrina Espírita ,  a compreensão do magnetismo nos dá a chave para entendermos o cumprimento das leis divinas.

O Espírito encarnado através do magnetismo que irradia à sua volta revela sua conduta, grava o seu perfil no ambiente e nos objetos pessoais, impregnando-os com seu fluido vital.

 

Para entendermos o magnetismo é necessário um estudo sério desse assunto,  pois o assunto é empolgante e bastante extenso.  

Muita paz

A definição de médium é a comunicação do espírito encarnado com um desencarnado.  Uns tem uma comunicação ostensiva outros não, mas de uma maneira geral todos temos essa comunicação.

Todos têm um espírito que os dirige para o bem, quando eles sabem escutá-lo. Quer alguns se comuniquem  diretamente com ele, graças a uma mediunidade especial, quer outros só o escutem pela voz interna do coração e da mente. Isso pouco importa, pois é sempre o mesmo Espírito familiar que os acompanha.

 

¨Espírito Protetor ¨

Chamai-o Espírito, razão, inteligência, será sempre  uma voz que responde à vossa alma, dizendo-os boas palavras. Acontece, porém, que nem sempre as comprendeis.  Nem todos sabem agir de acordo  com os conselhos da razão, não dessa razão  que se perde no emaranhado dos intereses materiais e grosseiros, mas da razão que eleva o homem  acima de si mesmo, que o transporta  para regiões desconhecidas, flama sagrada  que inspira o, o artista, o poeta, idéia divina que  eleva o filósofo, impulso que arrebata os indíviduos e os povos, razão que o vulgo  não pode compreender  mas que eleva o homem  e o aproxima de Deus , mais do que nenhuma  outra criatura.

Entendimento que o conduz  do conhecido ao desconhecido  e o faz realizar os atos mais sublimes. Ouvi pois essa voz interior, esse bom gênio  que vos fala sem cessar, e chegareis progressivamente a ouvir o vosso anjo da guarda que vos estende a mão do alto do céu. Repito, a voz interior que fala ao coração é a dos Espíritos bons. E é esse ponto de vista que todos os homens são médiuns.

¨O Livro dos Médiuns¨

                                         Muita Paz                                                                   Channing  

Agostinho de Hipona nasceu em 13 de novembro de 354, na cidade de Tagaste, norte da África.  Na Argélia onde também desencarnou em 28 de agosto de 430. Filho de Patrício, um pagão e de Mõnica, uma cristã, que mais tarde foi canonizada com Santa Monica de Hipona.

 

Viveu uma vida mundana intensa, era pagão,  converteu-se ao cristianismo em 386, foi batizado em 387. Foi mestre de retórica, escritor, teólogo e filósofo, tornou-se bispo em 396. Deixou vasta obra  que já preconizavam  conceitos que o Espiritismo consolidaria.

No século XIX, das suas  comunicações, Allan Kardec incluiu  aproximadamente trinta e cinco em suas obras.¨ Santo Agostinho é um dos maiores vulgarizadores do Espiritismo. Manifesta-se  quase por toda parte, pertence ele à vigorosa falange dos pais da igreja, aos quais deve a cristandade  seus mais sólidos esteios¨ Erasto

Após o  ¨Concílio de Nicéia¨em 325, surge como um dos grandes nomes da patrística  latina, sendo considerado o mais importante filosofo. Desenvolveu as teses que constituiriam a base da filosofia cristã durante séculos,  abordando temas com as relações entre a fé e a razão, a natureza do conhecimento o conceito de Deus e a criação do mundo, a questão do bem e do mal.

Os conceitoa sobre o Espiritismo; sobre reencarnação: ¨Não teria minha infância atual, sucedido  a uma outra idade antes dela extinta?…Antes mesmo  desse tempo, teria eu estado em algum lugar? Seria alguém?  Sobre o perispirito:  ¨Acredito portanto  que a alma não poderia existir   sem corpo  algum. ¨

Santo Agostinho como importante religioso, num processo gradativo  e contínuo de evolução , onde os conceitos corretos são mantidos, surgiu com suas comunicações mediúnicas, trazendo conhecimentos nele incorporado.

Muita Paz

RIE – janeiro

No  dicionário da lingua portuguesa vamos encontrar a definição da palavra preguiça como: aversão ao trabalho, negligência, moleza, vadiagem. A Doutrina Espírtita nos aassevera que a preguiça causa sérias implicações na vida do homem, sendo é um dos maiores empecilhos ao progresso moral e espiritual.

¨A preguiça ¨

 

A preguiça é uma¨ doença da alma¨ é sócia do desânimo, dessa infeliz sociedade, aos poucos o indivíduo estará envolvido em sérios problemas obsessivos. Na literatura espírita encontramos vários alertas contra essa doença. E o conselho principal ainda é o ¨Orai e Vigiai¨ ensinamento do nosso Mestre Jesus.

A espiritualidade superior afirma  que o trabalho é uma lei natural, não permitindo que  a preguiça ser considerada como algo natural e espontâneo an vida  de várias criaturas.  Na pergunta 647 em ¨O Livro dos Espíritos ¨vamos encontrar a seguinte pergunta: A necessidade do trabalho é lei da natureza? – ¨O trabalho é lei da natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos¨.

Diante dos esclarecimento que a Doutrina Espírita nos presta, precisamos de atenção para não sermos vítimas  dessa doença.  Só através do exercício do  trabalho constante e disciplinado , e na busca do nosso crescimento, poderemos  enfrentar os obstáculos,  e  vencer a preguiça.

Não somos perfeitos, mas isso não pode servir de desculpas, para não trabalharmos contra os nossos defeitos nos acomodando. Portanto enfrentemos com ânimo com fé, as nossa dificulades.  Não esquecendo que nas horas mais diféceis da nossa vida Jesus cristo estará sempre ao nosso lado. 

Muita Paz

Quando falamos em educação, não estamos pensando somente naquela em que as crianças recebem na escola. A educação intelectual é importante para a formação do cidadão, pensamos também na educação moral, que deve começar a ser recebida dentro do lar. Uma educação de respeito ao próximo sem preconceitos. Necessitamos educar o homem  na sua infância para que  no futuro  não tenha necessidade  de enfrentar os rigores das leis.

Os meios de comunicação todos os dias nos trazem notícias de violência, e na maioria das vezes essa violência é praticada pelos nossos jovens. Pesquisas feitas para entender essa situação,  apontam que a população vive com medo, nos centros urbanos todos procuram equipar sua casa com instrumentos de segurança, vivendo num clima de isolamento voluntário.

 

¨Educação completa para as crianças¨

Cobram das autoridades, combate a criminalidade, inclusive responsabilizando mais cedo o menor infrator, pois a atual situação é o recolhimento desse menor a uma instituição , onde deve cumprir pena sócio educativa, e essas crianças quando saem da instituição, poucas não voltam à praticar infrações.

Algumas pessoas acreditam que somente a prisão perpétua e a pena de morte diminuiria o caos em que vivemos atualmente. Se não acreditarmos na recuperação do homem, nem na imortalidade da alma, realmente esta seria a ¨melhor solução¨. O medo da população é grande compreendemos. Porém nos  países onde existem essas leis, continuam existindo os crimes diariamente.

A solução só poderá ser controlada a longo prazo.  Se  a educação das crianças continuar  sendo discutidas dentro de gabinetes, buscando apenas soluções   materialistas, sem buscarmos soluções humanitárias, com certeza não serão encontradas.  Vivemos em uma sociedade, onde estamos todos doentes,  de medo, outros de orgulho e falta de caridade.

Por isso podemos afirmar que ¨sem educação não há salvação¨. Precisamos educar as nossas crianças, com a formação  intelectual nas escolas e a formação moral nos ensinos do Mestre Jesus.

Na pergunta 796  em  ¨O Livro dos Espíritos ¨ Kardec pergunta à espiritualidade; A severidade das leis penais não é uma necessidade no estado atual da sociedade? – Uma sociedade depravada tem certamente necessidade de leis mais severas.Infelizmente essas leis se destinam antes a punir o mal praticado do que cortar a raiz do mal. Somente a educação pode reformar os homens, que assim não terão mais necessidade de leis tão rigorosas.

Exigimos das autoridades punição, quando deveríamos exigir solução.  ¨Por isso afirmamos, sem medo de contestação : sem educação não há solução. ¨Isso acontecerá  normalmente  e pela influencia das pessoas de bem que conduzirão o progresso. Tenhamos fé em Deus.

Muita paz

Na questão 401, de ¨O Livro dos Espíritos¨ Allan Kardec pergunta à espiritualidade: Durante o sono, a alma repousa com o corpo? – Não. O Espírito jamais fica inativo. Durante o sono, os liames que o unem ao corpo se afrouxam  e o corpo não necessita do Espírito. Então, ele percorre o espaço  e entra em relação mais direta com outros Espíritos.

É nesta hora que os nossos protetores, nos proporcionam o reencontro  com aqueles entes queridos  que nos precederam  a volta à pátria espiritual.

Na pergunta 402 Kardec pergunta;  Como podemos julgar  da liberdade do Espírito  durante o sono? – Pelos sonhos. Sabei  que, quando o corpo repousa, o |Espírito  dispõe de  de mais faculdades  que no estado de vigilia.  Tem a lembrança do passado  e ás vezes a previsão do futuro; adquire  mais poder e pode entrar em comunicação  com outros espíritos , seja deste mundo, seja de outro. Frequentemente dizes: ¨Tive um sonho bizarro, um sonho horrível, mas que não tem  nnhuma  verossimilhança¨ Engana-te. É quase sempre uma lembrança  de lugares e coisas que viste ou que verás numa outra existência ou em outra ocasião. O corpo estando adormecido, o Espírito  trata de quebrar  as suas cadeias para investigar no passado e no futuro. 

 

Está claro que esta é a visão da Doutrina Espírita, que não é compartilhada pela Psicologia, notadamente pela teoria freudiana que estabelece na “interpretação dos sonhos” algo que é explicado da seguinte maneira:

Temos desejos que estão nas profundidades do nosso inconsciente (Id) que não temos condições de admití-los, pois nosso eu (ego) não está estruturado para considerá-los verossímel. Ele diz também que temos uma estrutura de fiscalização, chamada superego, que de alguma maneira nos protege pelos aspectos morais, educacionais estabelecidos pelo meio onde a pessoa vive.

Para Freud, o sonho é um “escape” de algo do inconsciente que vem à tona como um “ato falho”, ou seja, uma expressão do desejo que vem ao consciente. Freud era materialista e, como todos os médicos e psicólogos materialistas, consideram que o pensamento é uma secreção do cérebro.

Apesar de considerarmos vários sonhos como preocupação do nosso cotidiano. Ficamos com a explicação da Doutrina espírita para a maioria dos nossos sonhos. 

Muita Paz

 

Espíritas amai-vos; espíritas instrui-vos.
Julho 2011
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 39 outros seguidores