¨A prece é a exteriozação dos sentimentos dos homens é o que envolve e nutre mediante as expêriencias por que passam¨.

 

A prece nos ampara nos limites dos nossos sofrimento. Ela também é um convite para agradecer, suplicar, devotar, e reestruturar-nos psicologicamente, amortecendo  as angustias, e ainda nos fazendo entender as leis de Deus.

A prece tranquiliza  ante a perda de um ente querido, pois intui o conceito da imortalidade da alma, e o estimulo interior que nos leva a certeza do amor de Deus por todos  nós.  Ela nos induz a paciência, nos envolve com afetividade, quando precisamos corrigir aos que  amamos.

Clareia a nossa devoção em ralação ao Mestre, reconhecendo que ele é o intermediário dos ensinamentos do Pai.  Quando oramos, queremos  isolar  as nossas imperfeições  e substituí-las  por  acertos, em nossa consciência.

Quando  proferirmos uma prece, evitemos formas decoradas, oremos com os nossos corações, com os nossos sentidos, exteriorizando a espontaneidade que irradia o que está na nossa consciencia.

Muita paz

Anúncios