Segundo a Bíblia, Deus criou o homem segundo à sua semelhança. Com essa revelação o homem sempre se considerou o ser mais impotante do universo. O restante dos animais estariam na terra apenas para nos servir.

Muito tempo depois Nicolau Copérnico, nos mostra que a terra não é o centro do Universo,  simplesmente mais um planeta em torno do sol, e hoje a ciência já afirma que nem o sol é o centro do universo.

¨ O Homem e o Macaco ¨

Em 1859, foi a vez de  Charles Darwin, demonstrar que as espécies evoluem  e que nós somos também uma consequência  deste processo. Com isso o homem deixou de ser a criatura  mais importante  da terra e passou a ser possivelmente, ¨descendente do macaco¨.

Duas correntes receberam a notícia  de maneira diferente, os criacionistas não aceitaram a idéia e os evolucionistas receberam como uma consequencia  natural da lei do progresso.

E Allan Kardec concluiu:

Da semelhança, que há,  de formas exteriores entre o corpo do homem e do macaco, concluiriam alguns fisiologistas que o primeiro é penas uma transformação do segundo. Nada  há de impossível, nem o que, se assim, for afete a dignidade do homem.

Bem pode dar-se que corpos de macacos tenham servido de vestiduras aos primeiros Espíritos humanos,  forçosamente pouco adiantados, que viessem encarnar na terra, sendo essa vestidura mais apropriadas ás suas necessidades e mais adequadas ao exercício de suas faculdades, do que no corpo  de outro qualquer animal.

Em vez de se fazer para o Espírito um involucro especial, teriam achado um já pronto. Vestiu-se então da pele do macaco, sem deixar  de ser espírito humano, como o homem não raro se reveste da pele de certos animais, sem deixar de ser homem.

Até porque a aproximação genética entre o homem e o macaco é pequena. Hoje sabemos que existem muitas espécies de animais com inteligência avançada. Até mesmo o amor entre os corvos, pois criam laços duradouros com seus parceiros, chegando até ficar de luto após a morte de um dos dois.

Na questão 593 em ¨O Livro dos Espíritos ¨Kardec pergunta a espiritualidade:

Poder-se-á dizer que os animais só obram por instinto?

Resposta: Ainda aí há um sistema. É verdade que a maioria dos animais dominam o instinto. Mas, não vês que muitos obram denotando acentuada vontade?  E que tem inteligência, embora limitada.

Há animais cuja inteligência chega perto do homem. É o caso dos orangotangos, que  observam e chegam a enganar o homem, e os chimpanzés se reconhecem no espelho. Concluimos que precisamos ser mais humildes, pois todos somos espíritos em evolução.

Muita Paz

                                           – RIE –  

Anúncios