É a liberdade que Deus deu a todos os espíritos, de exercerem  as suas vontades e ações. O homem tem liberdade de pensar e a agir. Sem livre arbítrio o homem seria igual a uma máquina.

 

Kardec considerou o seguinte em seu dicionário: ¨Liberdade moral do homem faculdade que ele tem de se guiar segundo a sua vontade na realização dos seus atos ¨ O homem não exerce o seu livre arbítrio, somente,  quando  é  criança ou  quando suas faculdades mentais estão alteradas. Fora essa situação o homem é sempre responsável pelos seus atos.

Ele tem esta liberdade, mesmo quando está desencarnado, pois ele pode  participar da sua programação, antes de voltar a reencarnar. Na maioria das vezes a reencarnação,  não o priva do seu direito de agir, ele se submete as provas e expiações, mas fica livre para praticar o bem ou o mal,  conforme a sua consciência.

Muita Paz