A fé raciocinada  é um dos principios básicos da Doutrina Espírita.  No ¨O Evangelho Segundo o Espiritismo ¨ o capítulo XIX, estuda sobre a fé, Fala do poder da fé que remove montanhas, que são as montanhas morais que existe entre as criaturas. Diz também que ¨A  fé é sincera é sempre calma¨, explica que a fé na luta é sempre um sinal de perseverança e confiança. A fé age nos fluidos sobre a matéria.E a condição da¨ Fé inabalável é que somente ela encara de frente a razão em todas as épocas da humanidade¨

 

Na visão de Cairbar Schutel, uma das passagens evangélicas que mais demonstram a fé,  é a passagem entre  Jesus e o Centurião, nessa passagem Jesus é interpelado por um Centurião, quando entra em Carfarnaum,  – ¨Senhor em minha casa jaz o meu criado paralítico –  Jesus respondeu-lhe eu irei curá-lo. O Centurião humildemente disse: Eu não sou digno de recebê-lo em minha casa,  diga apenas uma palavra e meu criado será curado, foi por causa desta fé, que o Mestre justificou dizendo: ¨Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel achei tamanha fé¨.

Cairbar classificou esta fé do Centurião como ¨Fé raciocinada¨ Pois ele era uma autoridade e seus soldados faziam o que ele mandava, e Jesus com sua autoridade moral,  poderia mandar um dos seus apóstolos curar o seu criado, sem necessidade de ir até sua casa.

Não tenhamos dúvidas que Jesus aprovou a fé raciocinada. Por isso os Espíritos Superiores,  ensinaram que a verdadeira fé,  compreende todas as coisas e que é única capaz sobreviver ao progresso da razão em qualquer época.

Muita Paz

Anúncios