Um lavrador morava com seus dois filhos. Certo dia seus filhos lhe pediram permissão para conhecerem a cidade grande e encontrarem a felicidade.

O pai ficou triste, mas permitiu que seus filhos fossem conhecer o mundo e os orientou da seguinte maneira:

Meus filhos, há dois caminhos para chegarem a cidade: um vai pelas montanhas e o outro atravessa o vale. O caminho da montanha é aspero, cheio de acidentes porém é mais perto. Enquando que o caminho que atravessa o vale é largo, plano, mas muito longo.

O filho mais velho seguiu pela manontanha e o mais jovem seguiu palo caminho do vale.

O caminho das montanhas era muito perigoso, tinha abismos, etc. Ele machucou-se, mas conseguiu transpor os obstáculos. Chegou à cidade e logo encontrou trabalho e bem estar. O caminho do vale, havia sombra, água fresca, taberna, vinho e muita diversão. E o jovem caminhava devagar.

Muitos anos se passaram e o caminho parecia não ter fim.  Já bem mais velho, com seus cabelos brancos, mãos trêmulas e cansado, ele conseguiu chegar à cidade.

O caminho da montanha representa  a vida material!  Nele precisamos vencer o egoísmo, a prepotência, a vaidade, o orgulho e muitos outros defeitos que possuímos.  E se conseguirmos transpôr todos os obstáculos, alcançaremos  o caminho da luz.

O caminho do vale representa a longa estrada dos instintos grosseiros e das nossas imperfeições, nos levando a adiar a nossa evolução.

Olhemos para dentro de nós, como juízes inflexíveis, e lavemos dos nossos espíritos o orgulho, a vaidade, os impulsos odiosos. Perdoemos aos nossos inimigos e voltemo-nos  para os nossos semelhantes cheios de amor e de boa vontade.

Façamos um esforço supremo para dominar as nossas más tendências e que possamos entender e praticar os ensinamentos do nosso Mestre Jesus.

Boa semana e muita paz a todos!

Anúncios