Guarda contigo a fé por luz sublime,

Constantemente acesa trilha afora,

que nada te detenha ou desanime,

no esforço de servir que te aprimora.

 

O sofrimento é benção que redime,

valoroso cinzel ferindo embora,

É fardo que sustentas, se te oprime,

É generoso apoio que te escora.

 

Recorda o Mestre amado e continua

plantando amor na gleba triste e nua,

Dos corações crivados de amargura…

 

E encontrarás ao termo dos teus passos

O Cristo que, ao sorrir, te estende os braços,

Do seu Reino de excelsos resplendores!

                        

                                                                                 Auta de Souza