O caminho do Evangelho

No rumo da Divina Luz,

Começa na Manjedoura

E vai ao topo da Cruz.

Não te doam neste mundo

As lágrimas de aflição,

Que o pranto lava os Caminhos

Traçados no coração.

Perdoa a mão criminosa

Que te fere e faz chorar

Pois alguém vela por ti

Nas Luzes do Eterno Lar.

Há muitas sendas na Terra,

No roteiro da ilusão,

Mas a estrada com Jesus

É santa renovação.

Agradece à Providência

O tempo vestido em flor

E louva o Senhor da vida

Nos dias de tua dor.

Nem todo o dia no mundo

Será de júbilo e mel,

Mas se buscas Jesus Cristo

Segue sempre e sê fiel.

Lembra-te irmão, no caminho,

Que o discípulo de escol

É aquele que, meio as sombras,

Revela o Divino Sol.

Se queres subir ao Alto

Toma zelo em não cair,

Constrói nas lutas de agora

As belezas do porvir.

Se  desejas a vitória

No combate contra o mal,

Vive, amigo, desde hoje,

A vida espiritual.

Aos grandes homens do mundo

Podemos  admirar,

Mas somente a Jesus Cristo

Devemos acompanhar.

Casimiro Cunha in Coletânea do Além, psicografado por Chico Xavier